Tinturas ou óleos de Cannabis: quais as diferenças?

Dentre inúmeros benefícios dos remédios alternativos de Cannabis, as tinturas e óleos feitos a partir do extrato da planta têm ajudado inúmeros pacientes pelo mundo

A Cannabis medicinal pode ser consumida de diversas formas. Algumas, são mais “fáceis” do que outras. Seja você um novo ou antigo usuário, as dúvidas podem existir, dentre as diversidades. Afinal, o que é uma tintura? E os óleos? Quais as diferenças?

Tinturas x óleos

Não há novidade nenhuma nas tinturas. Na verdade, era o remédio à base de Cannabis mais comum nos Estados Unidos até 1937, quando a planta entrou para a lista de substâncias proibidas.

Tampouco há algum segredo sobre o que são as tinturas: todo medicamento cujo solvente é o álcool. No caso da Cannabis, após a descarboxilação, o extrato da planta é misturado a essa substância. E a concentração pode chegar a até 60%.

É bem diferente dos óleos de CBD ou THC. Como diz o nome, nesses produtos, a base é algum óleo. O extrato pode ser misturado ao azeite, óleo de coco ou até mesmo ao óleo extraído das próprias sementes da planta.

Além de ter a possibilidade de ser consumida via sublingual, as tinturas também pode ser utilizadas no preparo de refeições. Os óleos também. A diferença é que o prazo de validade das tinturas dura mais tempo, justamente por ser mantido em altas concentrações de álcool.

Gabriel, paciente diagnosticado com HIV, conta que usou tintura e óleo para tratar a depressão. “Tintura é mais forte, então eu misturava com dois ou três dedos de água. Bochechava a mistura na boca para acelerar o efeito, e depois engolia”, relata.

Quando usar as tinturas ou óleos de Cannabis?

“Na prática, o paciente às vezes não tem escolha e precisa usar o produto mais acessível e disponível. As tinturas são melhores tanto no sabor quanto na diluição. Já as pastas, dependendo da concentração, são mais pegajosas, difíceis de dosar e tem um gosto mais pronunciado. Mas em termos de eficácia, ambas podem ser usadas”, afirma Paula Dall’Stella, especialista em radiologia e diagnóstico por imagem, e que há 5 anos trabalha com medicina funcional, além de ser pioneira na prescrição de derivados da planta no Brasil.

Antes de comprar uma tintura, deve-se saber o que está disponível e o que funcionará melhor para cada caso. As três formas mais comuns de tintura de Cannabis contêm THC, CBD ou várias combinações das duas em proporções equivalentes.

“No Brasil, depende do que o paciente tiver [a opção pelo uso de óleo ou tintura]. Por aqui, muitas vezes conseguem ter acesso aos óleos e pastas. Quando importados, a maioria é tintura. Mas, artesanal, a maioria é pasta. Porém, para os dois lados existem exceções”, afirma Dra Paula Dall’Stella.

O CBD já se mostrou eficaz no tratamento de uma série de doenças – assim como o THC. O canabidiol, no entanto, não apresenta nenhum efeito de alteração psicológica.

Leia mais:
Coronavírus: pacientes de Cannabis medicinal se enquadram no grupo de risco?
Autorizada pelo governo para conter coronavírus, telemedicina beneficia pacientes de Cannabis
Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email