Remédio Nervo Ciático: conheça o tratamento com medicamentos CBD

A dor no nervo ciático é uma inflamação que nasce na coluna vertebral, com inúmeras consequências. Saiba como os medicamentos à base de CBD podem trazer alívio a quem tem esse problema!
Remédio Nervo Ciático conheça o tratamento com medicamentos cbd

A procura por remédio para o nervo ciático é também uma busca por qualidade de vida.

Quem sofre com dores nessa parte do sistema nervoso tem dificuldades para se locomover e, por isso, pode se ver impossibilitado de encarar uma rotina normal.

Ebook: "30 patologias que podem ser tratadas com o canabidiol"

Conheça o CBD e todo seu potencial para o tratamento de 30 doenças e transtornos.

Segundo uma pesquisa publicada no site do médico Drauzio Varella, essa é uma doença que atinge cerca de 40% da população brasileira, sendo mais recorrente a partir dos 40 anos.

Trata-se de uma condição que, se não for tratada, pode evoluir perigosamente e levar a pessoa portadora à incapacidade para o trabalho.

Um dos medicamentos que podem trazer alívio a quem tem esse problema é o canabidiol (CBD).

Avance na leitura, conheça mais dessa inflamação que atinge um dos principais nervos do nosso organismo e saiba como detê-la de forma natural e eficaz.

O que é o nervo ciático?

Maior nervo do corpo humano, o ciático consiste em uma grande ramificação que começa na coluna vertebral.

Ele inicia bem na região final da coluna, a lombar, e, a partir daí, passa pelos glúteos, coxas até chegar à planta dos pés.

O nervo ciático se ramifica nos joelhos, quando se divide em dois outros nervos, o fibular comum e o tibial.

Lesões em qualquer um desses trechos podem causar uma série de manifestações incômodas e dolorosas, sobre as quais vamos falar em um tópico mais à frente.

No entanto, nem sempre os sintomas de inflamação nesse nervo significam que haja algum trauma.

Por isso, o diagnóstico feito por um médico é fundamental para assegurar o tratamento adequado.

Veja na sequência quais são as principais causas de dor no ciático e como confirmar se ele está lesionado de alguma forma.

O que pode causar dor no nervo ciático?

O nervo ciático nasce na coluna vertebral e, por isso, está sujeito às pressões exercidas em suas vértebras.

Quando há algum tipo de compressão nelas, o paciente desenvolve um processo inflamatório conhecido como ciatalgia.

Por isso, a principal causa de dor no nervo ciático é a hérnia de disco, problema em que o líquido contido nos discos entre as vértebras extravasa.

Em função da multiplicidade de fatores que podem levar à dor no nervo ciático, o recomendado é fazer exames para detectar desvios ou deformidades na coluna.

Outras possíveis causas para a ciatalgia são:

  • Artrose da coluna
  • Espondilolistese, que é quando uma vértebra desliza sobre outra
  • Tumores ou infecções da coluna lombar
  • Traumas
  • Estreitamento do canal vertebral (estenose)
  • Bico de papagaio (osteofitose).

Quem está mais propenso a sentir dores no nervo ciático?

Embora diversos aspectos possam causar a inflamação dolorosa no nervo ciático, normalmente, ela é gerada pela compressão das vértebras.

Dessa forma, o problema é mais recorrente na população acima de 40 anos, afetando igualmente homens e mulheres.

Assim sendo, quanto mais velha a pessoa for, mais propensa será a ter ciatalgia.

Por isso, é sempre válido investigar se um dos seus sintomas aparecer.

Afinal, ao longo do tempo, a tendência é para que se perca a capacidade de absorver impacto pela coluna, que vai se tornando mais frágil conforme os anos passam.

Como citado, em muitos casos, a lesão no nervo ciático pode ser desencadeada pelo bico de papagaio, outra doença que afeta a coluna e que faz com que as vértebras se deformem.

Quais são os sintomas da dor ciática?

Remédio Nervo Ciático quais são os sintomas da dor ciatica

Pessoas na meia idade devem ficar atentas aos sintomas da ciatalgia.

Ao menor sinal de um deles, recomenda-se procurar um ortopedista o quanto antes para a realização de exames e posterior diagnóstico.

Saiba quais são a seguir.

Diminuição da força muscular

A coordenação dos músculos é diretamente afetada quando a troca de mensagens entre eles e o cérebro sofre alguma interrupção.

Isso acontece quando o nervo ciático está comprimido, situação em que ocorre a perda de força muscular.

Perda de sensibilidade

A sensibilidade é prejudicada quando a transmissão dos impulsos nervosos não flui corretamente. 

Com o ciático inflamado, a bioquímica envolvida nos processos táteis deixa de acontecer como deveria, levando à perda na capacidade de sentir estímulos na região afetada.

Sensação de queimação

A caraterística mais perceptível da dor no ciático é a queimação.

Essa é a resposta do nervo comprimido que, incapacitado de realizar suas funções, envia sinais de que algo está errado na forma de dor.

Dor na lombar que irradia para a perna e a coxa

Outra marca da ciatalgia é a dor que irradia da área dos glúteos em direção às pernas até chegar aos pés.

É um indício bastante claro de que as vértebras na região lombar da coluna estão sob pressão, afetando o nervo ciático.

Como é feito o diagnóstico da dor ciática?

Embora haja exames indicados para confirmar a existência de lesões no nervo ciático, o primeiro teste realizado para diagnosticá-las é bastante simples.

Ele consiste em se deitar de barriga para cima e levantar uma das pernas.

Caso a pessoa sinta dor ou sensação de formigamento, há compressão ciática em algum grau.

E se a mesma dor for sentida na outra perna, é sinal de que há uma grave alteração da coluna, sendo mais provável a existência de uma hérnia de disco com extrusão.

De forma complementar, são indicados ainda exames de imagem, como raio-X e ressonância magnética.

Eles são usados para avaliação da coluna, de maneira a identificar o que está comprimindo o nervo. 

Se nada for detectado, então, a dor ciática tem causa muscular ou fáscia, um tipo de lesão mais simples de tratar.

Em casos mais graves, em que o médico suspeita de danos ao nervo (o que é mais raro), pode ser indicada a realização de uma eletroneuromiografia.

Remédio nervo ciático: quais são os mais indicados no tratamento?

Remédio Nervo Ciático quais sao os mais indicados no tratamento

A ciatalgia pode ser causada por múltiplos fatores e, sendo assim, existe uma série de remédios que podem ser prescritos para o seu tratamento.

Cabe ressaltar que, na maioria dos casos, a medicação deve ser o bastante para aliviar os sintomas da doença.

A intervenção cirúrgica ou por tratamentos como o RPG só é indicada na fase em que a dor no ciático é mais aguda em função da própria dificuldade que a pessoa tem de se movimentar.

Por isso, o remédio de nervo ciático é, via de regra, a primeira opção para tratá-lo.

No entanto, como quase todo problema que tem origem nas articulações, a prevenção é o melhor caminho para evitar a ciatalgia.

Vale, então, procurar sempre manter uma boa postura da coluna, evitar carregar peso em excesso e aliar as medidas preventivas com uma rotina de exercícios físicos.

Dito isso, veja a seguir quais são os medicamentos mais prescritos para essa doença.

Analgésicos

Tal como na maioria dos tratamentos de enfermidades dolorosas, a inflamação do nervo ciático é combatida primeiramente com o uso de analgésicos.

Em geral, é receitada Dipirona, cujos efeitos foram amplamente testados em experimentos com ratos, como exposto neste estudo realizado pela UNESP.

Os pesquisadores chegaram ao seguinte resultado:

“Após a cirurgia de constrição do nervo ciático, observa-se em todos os animais um aumento na intensidade de hiperalgesia mecânica, avaliada a partir do 7º dia após a CNC. Esse estado de hiperalgesia neuropática permanece por, no mínimo, 28 dias.”

Portanto, os analgésicos podem ser prescritos por períodos mais prolongados do tratamento, sendo ou não combinados com outros fármacos.

Adicionalmente, o médico pode indicar métodos não medicamentosos visando o fortalecimento da coluna, como fisioterapia e hidroterapia.

Analgésicos opioides

Em certos casos, as dores provocadas pela compressão no nervo ciático podem ser realmente excruciantes.

Por isso, é possível que a primeira solução para os pacientes que sentem dores intensas sejam os opioides, com destaque para a Morfina.

Embora eles sejam infalíveis para aliviar a dor, podem cobrar um preço alto, causando dependência em virtude do uso prolongado.

Há, inclusive, casos de indivíduos que se tornam dependentes químicos por começarem a usar os medicamentos não para tratar da dor, mas de forma recreativa.

Sendo assim, o uso de analgésicos opioides deve ser orientado e controlado de perto para evitar que o paciente venha a utilizá-los inadvertidamente.

Nesse aspecto, o CBD é uma alternativa mais segura, pois não apresenta o risco de causar dependência química, entre outros efeitos adversos.

Relaxantes musculares

Como vimos, em certos casos, a dor ciática não é causada pela compressão das vértebras, mas por problemas musculares.

Trata-se de uma versão menos grave da doença e, como tal, pode ser tratada ministrando apenas relaxantes musculares como o Mioflex ou Dorflex.

No entanto, danos musculares podem sinalizar que a pessoa está mal condicionada, o que, por sua vez, pode levar a novas lesões depois de suspender o uso dos relaxantes.

Assim sendo, é indicada a prática de exercícios para fortalecimento da musculatura, impedindo que ela venha a sofrer traumas e contraturas.

Nunca é demais lembrar que toda prática de atividades físicas deve ser orientada por profissionais de educação física, de preferência com apoio de um nutricionista.

Anti-inflamatórios não esteroides

Mais conhecidos pela sigla AINE, os anti-inflamatórios não esteroides são mais uma opção para tratar da ciatalgia.

Eles agem impedindo a formação de prostaglandinas, substâncias produzidas pelo corpo cujo papel é intervir em várias funções e respostas fisiológicas, inclusive a dor e a inflamação.

No tratamento da dor no nervo ciático, entre os AINEs mais prescritos temos o Ibuprofeno, junto com o Cetoprofeno e o Naproxeno.

De qualquer forma, esses são medicamentos também controlados e que devem ser ministrados com muita cautela em certos tipos de paciente.

Pessoas portadoras de úlceras gástricas, crianças e adolescentes estão nesse grupo de risco para os AINEs, com especial restrição para o ácido acetilsalicílico.

Anticonvulsivantes

Pode parecer estranho, mas, em alguns casos, medicamentos anticonvulsivantes são prescritos no tratamento da ciatalgia.

Nessa classe de fármacos, os mais indicados são a Gabapentina e a Pregabalina.

Eles são normalmente receitados para tratar de dores neuropáticas e, portanto, estão no rol de substâncias que ajudam a combater a dor ciática.

Isso porque remédios anticonvulsivantes também retardam a resposta do sistema nervoso à dor, ao interferir diretamente no fluxo dos neurotransmissores.

No entanto, a exemplo de outros medicamentos, o uso deles deve ser monitorado, em virtude dos potenciais efeitos adversos.

Afinal, não podemos esquecer que a finalidade desses fármacos não é controlar a dor.

Por isso, é indispensável o acompanhamento de um especialista para assegurar um consumo sem riscos.

Antidepressivos tricíclicos

Por fim, temos a classe dos chamados antidepressivos tricíclicos como alternativa para o tratamento da ciatalgia.

Da mesma forma que os anticonvulsivantes, eles não são desenvolvidos especificamente para tratar da dor.

Nesse caso, a finalidade é o tratamento da depressão.

Ainda assim, eles são eficazes para minimizar as dores no nervo ciático, uma vez que também atuam suprimindo os impulsos que as causam.

Em contrapartida, há um risco moderado de intoxicação por uso de antidepressivos tricíclicos, entre os quais os mais usados são a Cisaprida, a Fluoxetina e a Paroxetina.

Cabe ressaltar que os efeitos adversos desse tipo de medicamento podem ser particularmente graves, o que reforça a necessidade de acompanhamento médico.

Entre os mais sérios, estão a impotência sexual, problemas de concentração e de aprendizagem e, em superdosagens, podem causar delírios e convulsões.

Afinal, remédios usados nos tratamentos convencionais para dor no nervo ciático são eficazes?

Remédio Nervo Ciático afinal remédios usados tratamentos convencionai para dor são eficazes

Pelo que ficou exposto nos tópicos anteriores, os tratamentos convencionais para a ciatalgia são eficazes, mas tem lá seus riscos.

Um aspecto a ser destacado, nesse caso, é o problema da automedicação.

Como a lesão no nervo ciático pode ser diagnosticada por um simples teste, há aqueles que preferem se arriscar, tomando remédios controlados por conta própria.

Aliás, o uso inadvertido de medicamentos, segundo uma pesquisa do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), é recorrente para 76% dos brasileiros acima de 16 anos.

Levando em conta o percentual bastante elevado, esse é mais um problema de saúde pública que deve ser considerado.

Afinal, medicar-se sem a orientação médica pode trazer graves prejuízos.

Ainda que a dor ciática possa ser insuportável em alguns casos, não vale a pena arriscar-se ingerindo remédios que, como vimos, podem produzir efeitos adversos de relativa seriedade.

Remédio nervo ciático: como funcionam os medicamentos à base de CBD?

Para evitar os riscos associados aos medicamentos convencionais, o canabidiol é uma das alternativas mais seguras.

Isso porque, com raros efeitos colaterais, ele é um poderoso analgésico, além de exercer ação neuroprotetora.

Veja, a seguir, de que maneira ele pode ser obtido e o que considerar antes da compra.

De quais formas os medicamentos à base de CBD podem ser consumidos no tratamento de dor no nervo?

No Brasil, a regra é clara: medicamentos que contenham canabidiol só podem ser consumidos via oral, sublingual ou nasal, por inalação.

É isso que a Anvisa determina na sua Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) Nº 327/2019, em que diz no art. 10:

“Os produtos de Cannabis serão autorizados para utilização apenas por via oral ou nasal.”

Outro aspecto a ser ressaltado é que, para ser inalado, o CBD precisa primeiro ser adquirido no formato de óleo, que pode ser aspirado depois de aquecido.

A vantagem, nesse caso, é a absorção mais rápida do canabidiol pela via pulmonar.

Por isso, ao discutir o tratamento para o nervo ciático com seu médico, avalie com ele qual é a melhor maneira de se ministrar o CBD.

Remédio nervo ciático: Quanto custam os remédios à base de CBD?

Remédio Nervo Ciático quanto custam remedios a base

A lei da oferta e demanda se aplica a todos os mercados – e com os medicamentos, não é diferente.

Isso significa que, para uma demanda alta e pouca oferta, necessariamente, teremos preços elevados.

Hoje, as poucas opções disponíveis em nossas farmácias custam em torno de R$ 3 mil.

Em valores promocionais (portanto, de exceção), eles podem ser encontrados por cerca de R$ 2,3 mil.

Seja como for, a expectativa por novas resoluções da Anvisa faz crer que esses valores podem cair em até 75% nas farmácias brasileiras.

Ainda assim, não se pode esperar uma redução significativa enquanto não seja sanado o principal entrave: a proibição do cultivo de Cannabis.

Como conseguir prescrição médica para a compra de remédios com CBD?

Além dos altos preços, as pessoas que recorrem ao canabidiol enfrentam outro obstáculo: a falta de médicos prescritores de CBD.

Parte dessa dificuldade pode ser creditada à própria oferta, ainda bastante limitada, como vimos.

Outra explicação é que, para uma parcela da comunidade médica, o CBD não é considerado um medicamento.

Como você viu, nada mais equivocado, já que existem evidências a respeito da sua eficácia, ainda que não haja estudos conclusivos.

Então, para resumir: quem busca por remédios contendo canabidiol não tem tempo a perder.

Por isso, o portal Cannabis & Saúde disponibiliza uma lista de médicos prescritores de Cannabis medicinal online.

Clicando no link acima, você tem acesso a uma relação extensa com nomes em diversas especialidades.

Escolha o profissional mais perto da sua casa ou marque sua consulta a distância com comodidade e rapidez.

Conclusão

Assim como outros problemas que afetam a coluna, a ciatalgia tem como melhor solução a prevenção.

Por isso, o remédio para o nervo ciático mais indicado é sempre o cuidado com a postura e a proteção da coluna.

Além disso, fazer exercícios é fundamental, bem como evitar a sobrecarga das vértebras pelo excesso de peso.

No portal Cannabis & Saúde, você fica por dentro do que há de melhor em medicina canabinoide.

Portanto, leia nossos artigos e espalhe a notícia para seus amigos e familiares.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email