Pomada de Cannabis reduz as dores em paciente com fibromialgia

Ainda com pouco acesso no Brasil, o uso tópico de CBD ajuda a reduzir a tensão da musculatura e complementa o tratamento com óleo de Cannabis

A paulistana Giovanna Luz, de 29 anos, teve de abandonar o emprego de farmacêutica porque as dores no corpo provocadas pela fibromialgia não a deixavam mais sequer trabalhar em pé no balcão. Mas, ironicamente, graças a uma pomada que não se vende nas farmácias brasileiras, ela não só reduziu as dores como também as manchas roxas e a musculatura tensa provocadas pela doença.

O grau de fibromialgia da Giovanna é tão alto que os medicamentos tradicionais já não faziam efeito. Ela tomava a dose mais alta de pregabalina, remédio indicado para fibromialgia, mas que traz efeitos colaterais como insônia e dor de cabeça. 

“Depois de um tempo, começaram as dores durante a noite. Eu ficava acordando de hora em hora. E aí apareceram outros sintomas, o intestino irritado, a bexiga irritada, eu não conseguia mais me segurar”, lembra.

Em 2017, o reumatologista da Giovanna, então, indicou pela primeira vez o tratamento com canabidiol. Mas a posologia era alta: tinha que tomar 10 ml de CBD de manhã e à noite, e não era óleo, mas uma pasta densa e aroma muito forte de maconha. Ela importava dos Estados Unidos dois frascos de 500 ml e gastava quase R$ 3 mil em medicação por mês. Apesar de muito caro e do gosto repugnante, a medicação reduziu as dores dela.

“Mas chegou uma hora que eu não estava aguentando porque eram muitas náuseas, aquilo ficava grudado no céu da boca, era ruim de descer”, conta.

O médico então sugeriu um produto diferente, em forma de óleo, e administrado com apenas algumas gotas por dia e não mais uma seringa cheia com aquela pasta forte. E o valor também seria bem mais em conta: cerca de R$ 400 por frasco.

“Esse eu tomo com suco, enxáguo a boca e sai o gosto. Olha, melhorou até o meu humor, porque eu vivia estressada. Hoje, eu dia eu levo as coisas de forma mais leve. Então a medicação também nos ajuda a ficar mais calmo.

Só que além do óleo de CBD, a grande novidade para a Giovanna, que trouxe ainda mais qualidade de vida, foi uma pomada de canabidiol, forma ainda pouco conhecida de Cannabis medicinal para os brasileiros. O uso tópico, nos EUA e Europa, contudo, já é uma realidade.

“Estou me sentindo muito melhor, porque o doutor também me passou uma pomada. Em dias frios, minha musculatura fica muito tensa e sem a pomada eu ficava travadassa. A agora eu tenho essa opção também”.

Procurando por um médico prescritor de cannabis medicinal? Clique aqui temos grandes nomes da medicina canabinoide para indicar.
Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email