CBD é um poderoso antioxidante e previne envelhecimento da pele

CBD previne envelhecimento pele

O óleo de CBD previne envelhecimento da pele e atua como antioxidante e anti-inflamatório. E é por isso que ele vem conquistando espaço no universo dos cosméticos e de skincare.

Sabemos que os benefícios do CBD, o canabidiol, são inúmeros para tratamentos de diferentes doenças como epilepsia e câncer. Mas o uso do CBD para cuidados estéticos é crescente à medida que as pessoas descobrem seus potenciais.

E atuando como antioxidante e anti-inflamatório, o óleo de CBD já é considerado a nova tendência para prevenir o envelhecimento da pele.

Poder antioxidante e anti-inflamatório

CBD previne envelhecimento pele

“Os cosméticos visam melhorar a aparência na pele e prevenir envelhecimento cutâneo. O CBD além de ser anti-inflamatório, tem ação antioxidante.

Sabemos que o metabolismo celular produz radicais de oxigênio e fazem danos nas estruturas que estão ao redor. Uma das primeiras ações com o paciente quando se quer prevenir o envelhecimento é indicar o uso de filtro solar. E logo usar um produto com ação antioxidante. Assim, com os produtos derivados da Cannabis, a gente consegue associar tanto a ação anti-inflamatória quanto essa ação de antioxidação. Conseguimos dessa maneira fazer com que a pele fique mais uniforme”, afirma a dermatologista Dra. Alessandra Lindmayer.

CBD em Spa em Beverly Hills

Famosas como Naomi Campbell, Kim Kardashian são adeptas do uso do óleo de CBD para fins de beleza e cuidados da pele. O famoso Pellequr Spa, em Beverly Hills, adorado por estas celebridades foi fundado por Anna Margaryan e o principal produto nos tratamentos oferecidos é o CBD. Segundo Margaryan, o CBD mudou sua vida em tratamentos para depressão, dores crônicas nas articulações e ansiedade.

Os resultados positivos do uso da Cannabis na pele foram o acelerador para ela criar um produto que utilizasse os benefícios do CBD e abrisse o spa com uma esfoliação baseada em canabidiol. Mas qual é o objetivo da esfoliação com CBD? Desintoxicar e drenar a pele.

Como escolher o CBD para sua pele?

Segundo a Dra. Lindmayer, antes de tomar qualquer decisão é importante realizar uma avaliação com um dermatologista para conhecer a pele. Logo, será entendido de qual maneira o CBD pode atuar no tratamento necessário para cada paciente. “Nenhum paciente consegue fazer a compra de um produto derivado da Cannabis sem uma autorização da ANVISA. Então precisa de um atendimento e uma prescrição médica para importação e compra. A gente já tem vários estudos que mostram resultados da Cannabis medicinal até para acne;. Mas se faz acompanhamento médico para doenças em geral, é um atendimento completo da pele e deve ser feito pelo menos uma vez ao ano. Depende de como é a pele do paciente também e de qual é a procura e o objetivo”, explica.

Acne, cicatrização e dor

Atualmente já se sabe que o uso da Cannabis pode atuar no tratamento de diversas doenças de pele, prevenir o envelhecimento e aliviar os efeitos de doenças dermatológicas, como dermatite, acne e psoríase. No consultório da Dra. Lindmayer os tratamento com Cannabis são mais focados em cuidados de doenças inflamatórias de pele, cicatrização de feridas e também dor.

“O CBD tem capacidade de neutralizar parte dos radicais livres da pele. Então, tem ação na prevenção do envelhecimento cutâneo, é preventivo. Ou seja: traz benefícios”, garante.

Bem-estar, pele saudável e beleza

“A pele que é saudável é bonita, então como o CBD faz um equilíbrio das ações inflamatórias, a pessoa acaba ficando com a pele mais íntegra. Quem tem oleosidade reduz, quem tem acne faz menos lesões e menos manchas”, esclarece a Dra. Lindmayer.

Mas é importante ressaltar que os benefícios do CBD vão muito além da beleza: o bem-estar e os fatores psicológicos também são impactados. É o que a Dra. Lindmayer destaca como sendo o “aspecto biopsicossocial”, uma abordagem multidisciplinar que compreende as dimensões biológica, psicológica e social de um indivíduo. Para ela, “somente a Cannabis consegue englobar esses três aspectos do paciente, outro medicamento por enquanto não consegue”.

Assista a live completa realizada com a Dra. Lindmayer aqui.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email