Anvisa esclarece: veterinários podem prescrever Cannabis medicinal?

veterinarios-cannabis

Consultamos a Anvisa para esclarecer: médicos-veterinários podem prescrever Cannabis medicinal?

 

Em relação à medicina veterinária, ainda são muitas as dúvidas dos profissionais e de quem quer usar produtos com canabinoides em seus animais. A carência de clareza talvez aconteça devido à proximidade cronológica das decisões, ou ainda pelas bem-vindas atualizações da Anvisa: justamente sobre autorizações dos produtos à base de Cannabis e suas importações aqui no Brasil. 

 

Portanto, apuramos com a Anvisa e organizamos em três pontos essenciais para você compreender qual é hoje a autorização existente, ou não, para que veterinários prescrevam Cannabis medicinal:

1. Atualmente se prevê a importação de produtos à base de cannabis para uso humano.

Primeiramente a Anvisa declara que “não é instância competente para regular as atribuições de categorias profissionais”.

E logo destaca que:  “Porém, é preciso esclarecer que a regulamentação atualmente existente prevê apenas a importação de produtos à base de cannabis para uso humano”.  

Basicamente, veterinários podem prescrever sim produtos à base de Cannabis. No entanto, a regulamentação permite importações para produtos à base de Cannabis de uso humano, não animal.   

2. A exceção criada para uso de derivados de Cannabis se aplica somente a seres humanos.

Ainda sobre a questão anterior, a Anvisa aponta que: “As substâncias sujeitas a controle especial no país, em conformidade com as Convenções da ONU de 61, 71 e 88 são as listadas na Portaria 344/98, para qualquer finalidade, e a Anvisa é o órgão responsável por esse controle no país (usos médico e científico)”.

“Apesar disso, os derivados da Cannabis têm a sua restrição na Lista E na portaria 344/98, o que inclui apenas as possibilidades de prescrição para uso humano previstas nos adendos 7 (RDC 660/2022), 8 (Registro do Mevatyl) e 10 (RDC 327/2019). Ou seja, a exceção criada para uso de derivados de Cannabis se aplica somente a seres humanos”.

3. A resposta é sim, mas ainda falta a previsão na lista E da portaria 344/98  e a regulamentação específica do MAPA

Por fim, a Anvisa aclara que: “A Portaria 344/98 de fato prevê regras para a prescrição de medicamentos por veterinários. Porém, para que isso fosse possível no caso específico, deveria haver previsão na lista E da portaria 344/98, e após isso a regulamentação específica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) sobre o uso medicinal veterinário de derivados de Cannabis”.

veterinarios-cannabis

Odontologia incluída na plataforma de importação

Há poucos dias, noticiamos aqui que a Anvisa atualizou sua plataforma de importação de produtos de Cannabis incluindo a Odontologia. No passo 3 do “Cadastro para importação de canabidiol” a alteração consta no espaço destinado aos “Dados do prescritor”. 

Para a Anvisa “a alteração no sistema foi realizada para permitir a prescrição por profissional odontólogo”. Ou seja, profissionais da odontologia já podiam prescrever Cannabis medicinal, mas a alteração na plataforma aconteceu apenas agora. 

Logo, a partir do dia 6 de abril os pacientes já podem importar diretamente com a Anvisa produtos à base de Cannabis medicinal com a prescrição do correspondente do seu dentista.

RDC-660-anvisa

Alterações da Anvisa 

Igualmente há poucos dias, a Anvisa também divulgou uma nova Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) que consolida as anteriores 335 e a 570. 

Trata-se da RDC nº 660/22, que entra em vigor em maio e define os critérios e os procedimentos para a importação de produto derivado de Cannabis, por pessoa física, para uso próprio, mediante prescrição de profissional legalmente habilitado, para tratamento de saúde.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email