Um terço das canadenses usam Cannabis para lidar com a menopausa

Oxalato de Escitalopram

Estudo demonstra que é cada vez mais comum mulheres recorrerem aos canabinoides para controlar sintomas que acompanham a chegada da menopausa

É comum que mulheres, ao chegar à menopausa, passem a enfrentar alguns sintomas físicos e emocionais. O período marcado pelo fim das menstruações, geralmente com início entre 45 e 55 anos, pode vir acompanhado de inchaços, dores de cabeça, alterações de humor (que podem variar de uma leve irritação até um quadro de depressão) e problemas para dormir. 

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Alberta, em Edmonton, no Canadá, apresenta dados que indicam um possível caminho no tratamento dos sintomas relacionados à menopausa: várias mulheres afirmam já fazer uso — e de forma eficaz — de Cannabis medicinal para aplacar diversos transtornos relacionados ao período.

Chefiada pela cientista Katherine Babyn, a pesquisa “Uso de Cannabis na menopausa: estudo de métodos mistos apreende experiências e perspectivas de mulheres” se baseia em entrevistas realizadas com 1.495 mulheres, com idade média de 49 anos, e busca compreender o uso de Cannabis terapêutica por mulheres nessa condição.

De acordo com os pesquisadores canadenses, um terço das mulheres (33%) relatou usar Cannabis medicinal nos 30 dias anteriores à pesquisa, e quase dois terços (65%)  já usaram o tratamento canabinoide pelo menos uma vez. As taxas atuais de uso de Cannabis medicinal foram semelhantes, independentemente dos estágios da menopausa. Das 499 usuárias atuais, três quartos relataram uso para fins médicos e 43% relataram uso pelo menos uma vez ao dia.

O sintoma mais frequente que induziu a busca pela Cannabis estava relacionado ao sono (65%), seguido por ansiedade (45%), dores musculares/articulares (33%), irritabilidade (29%) e depressão (25%). Três quartos das usuárias atuais relataram que a Cannabis medicinal ajudou a aliviar sintomas.

As formulações mais usadas incluíam comestíveis (52%) e óleos (47%). Já as informações sobre a Cannabis medicinal foram obtidas com mais frequência em pesquisas na Internet (46%) ou familiares e amigos (34%) — a dificuldade no acesso de informações sobre fitocanabinoides é uma das principais reclamações das pacientes.

 “Nosso estudo confirmou que uma grande porcentagem de mulheres de meia-idade está usando Cannabis medicinal para sintomas associados à menopausa, especialmente entre as mulheres que relataram uma maior diversidade de sintomas”, afirmou Babyn. “Além disso, muitas dessas mulheres afirmam obter alívio para seus sintomas através do uso de Cannabis”.

O achado vai de encontro com outros estudos e corrobora com observações clínicas de especialistas no assunto e a experiência de pacientes.

No entanto, a pesquisadora é cautelosa em cravar que o uso de Cannabis medicinal deve ser prescrita para tratar desses casos. “Esses resultados sugerem profissionais da saúde têm a oportunidade de apoiar ainda mais as mulheres em seus cuidados com a menopausa, com o uso da Cannabis medicinal. E uma das principais formas de auxílio é fornecendo acesso aos medicamentos e informações sobre o assunto”, concluiu Babyn.

Além disso, segundo a tese, esses resultados sinalizam a necessidade de pesquisas futuras para investigar a eficácia e segurança da Cannabis medicinal usada para sintomas da menopausa.

Se você está em busca de um médico para iniciar o seu tratamento com Cannabis medicinal, acesse agora a nossa plataforma de agendamento de consultas!

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email