Como a indústria de Cannabis fortalece o combate ao coronavírus?

Empresas canadenses e americanas passaram a produzir máscaras, luvas e desinfetantes de mão

Nos Estados Unidos e Canadá, a legalização da indústria de Cannabis tem ajudado no combate à Covid-19. Em relatório, o BNN Bloomberg destacou as ações de algumas empresas canadenses, como o fornecimento de equipamentos para ajudar o sistema de saúde na luta contra o coronavírus.

Duas delas, a Canopy Growth e a Hexo, têm ajudado diretamente os hospitais e profissionais da saúde, com doações de itens essenciais para evitar o contágio entre eles: máscaras e luvas.

Outras empresas canadenses de Cannabis, como a Aphria, a Village Farms International e a CannTrust Holdings, querem seguir o mesmo caminho, com doações semelhantes. No entanto, ainda estão na fase de análise para saber a quantia que serão capazes de fornecer.

A Organigram anunciou pelo Twitter que a empresa doará 500 litros de etanol aos profissionais de saúde. O álcool será usado como desinfetante.

Além disso, algumas empresas se disponibilizaram a produzir testes de diagnóstico do coronavírus. O pedido veio da Health Canada, agência de saúde do governo, que ainda avalia a capacidade desses laboratórios.

O último conjunto de estatísticas compiladas pelo governo canadense indica que havia 1.739 casos confirmados de Covid-19 no país. Foram registradas 25 mortes.

Estados Unidos

Nos Estados Unidos, a Cannabis tem tanta relevância que alguns estados, como a Califórnia, colocaram os dispensários na lista de serviços essenciais. Na prática, isso significa que a indústria não pode parar. E, assim como as farmácias, precisam se manter abertos durante a quarentena.

A exemplo do Canadá, as empresas americanas de Cannabis aproveitam seus processos de produção para ajudar no combate à pandemia. A maior parte delas têm ajudado a produzir um item fundamental: desinfetante para as mãos.

Conheça algumas dessas empresas que mudaram o foco de produção durante a pandemia de coronavírus:

CannaCraft

Produtora de Cannabis localizada na Califórnia, a empresa converteu parte do espaço de produção para formular e embalar garrafas individuais de desinfetante. Os ingredientes já estavam à mão e a empresa tinha garrafas de bomba manual. Funcionários do setor químico da CannaCraft criaram uma nova receita com técnicas e processos semelhantes aos usados ​​para fazer tópicos. E passaram a produzir e doar desinfetantes.

Commonwealth Dispensary Association

Em Massachusetts, a Commonwealth Dispensary Association, que representa 36 empresas de maconha em todo o estado, anunciou a produção de desinfetantes que serão doados para hospitais locais.

Aloha Green Holdings

Em Honolulu, no Havaí, a proprietária de instalações de cultivo, processamento e varejo no Havaí, passou também a produzir desinfetantes para as mãos. O produto é gratuito para pacientes em tratamento com Cannabis medicinal e aos médicos.

Leia mais:
Coronavírus: pacientes de Cannabis medicinal se enquadram no grupo de risco?
Uso de cannabis medicinal cresce 75% entre idosos nos EUA, mostra pesquisa
Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email