Destaques

Paciente controla convulsões com Cannabis: “É uma coisa divina”

Diagnosticado com transtorno conversivo, Vitor Ceresini conta como a Cannabis medicinal mudou sua vida: “os benefícios são inúmeros”

Há 12 anos, Vitor Rodrigues Ceresini, 32, teve sua primeira convulsão. O diagnóstico foi de epilepsia, e logo ele iniciou o tratamento com medicamentos alopáticos. Ainda assim, as convulsões continuavam frequentes: sem tratamento, as crises chegavam a 2 por dia; com alopáticos, vinham a cada 10 dias.

Os efeitos colaterais significativos e a eficácia relativamente baixa ainda incomodavam, então procurou um tratamento alternativo. A opção oferecida: outro alopático. Dessa vez, os efeitos colaterais foram ainda mais sérios. “Tive uma alegria muito forte, fiquei uma semana internado”, recorda Ceresini. “Pra você ter uma ideia, a pele do meu corpo inteiro descascou. Mas dos males o menor, pelo menos fui socorrido a tempo.”

Insatisfeito com os rumos do tratamento, foi ao neurologista e fez mais exames. Foi constatado que seu cérebro não tinha nenhuma alteração. “Meu cérebro não tem nada. A causa é mais emocional”, explica Ceresini, que então entrou num caminho de autoconhecimento. “Fui me conhecendo mais, e tive muita ajuda da minha esposa. Ela estava comigo em praticamente todas minhas crises, que acontecem mais quando estou dormindo.”

 Curioso, começou a pesquisar sobre sua condição, e conheceu alguns casos de terapia à base de Cannabis medicinal. “Por meio de um primo meu conheci uma mãe que tratava o filho com Cannabis medicinal, ela até conseguiu na justiça o direito de plantar para extrair o óleo para a criança.”

Isso atiçou ainda mais sua atenção. “Aí conheci alguns portais que divulgam o uso de Cannabis medicinal. O Cannabis & Saúde foi um que me abriu as portas para essa alternativa.”

Sem receita, chegou a fazer uso de óleos artesanais, mas se sentia inseguro. “Não me sentia muito confortável, tanto pela questão legal quanto por não ter a certeza da continuidade do tratamento.”

Foi quando decidiu entrar em contato com um médico especialista e finalmente conheceu um diagnóstico preciso: transtorno conversivo convulsante. Diferentemente da epilepsia, que tem causas neurológicas, o transtorno geralmente se origina de um episódio traumático ou de intenso estresse.

 Com o diagnóstico correto e a prescrição adequada, iniciou seu tratamento com fontes seguras de Cannabis medicinal. “A partir daí tive a certeza de que receberia meu medicamento em casa, aí pude fazer o tratamento contínuo. Já faz 3 anos isso, e os benefícios são inúmeros.”

A melhora foi progressiva. Se antes tinha um episódio a cada 10 dias com os medicamentos alopáticos, com os canabinoides as convulsões foram ficando cada vez mais espaçadas e mais amenas: uma a cada 20 dias, a cada 30, até uma a cada 40 dias. “Com o tratamento mais firme, eu nem chego a perceber as crises”, conta. “Antes eu acordava na hora, sentia tudo, ficava com muitas dores, especialmente na cabeça. Agora, quando tenho, mal sinto.”

 “Fora isso, os benefícios são inúmeros. A imunidade aumentou, a ansiedade diminuiu. Os efeitos colaterais são literalmente zero”, comemora Ceresini. Sem efeitos colaterais nem restrições, pôde retomar a vida tranquilamente, sem preocupações. “Eu nunca fui de beber, mas agora tenho esses benefícios. Hoje posso tomar uma taça de vinho no Dia dos Namorados”, brinca. Com os medicamentos alopáticos, isso era impossível. 

 “É uma coisa literalmente divina. Sempre esteve aí na natureza, é utilizada há mais de 10 mil anos.”

Empolgado com os resultados, Ceresini faz propaganda da terapia quando alguém vem perguntar. “Depressão, Alzheimer, Parkinson, são muitas doenças que podem ser tratadas com a Cannabis medicinal. Hoje eu fico muito feliz, é tudo legalizado, seguro, aprovado pela Anvisa.”

 A certeza de fazer tudo corretamente, de forma legal, com aval médico, e ter a continuidade do tratamento são motivos de festa. “Na primeira vez que chegou o medicamento foi uma alegria imensa. Você tem esperança de estar sendo bem tratado e poder seguir, passo a passo, dia a dia, com um medicamento que só traz benefícios.”

Se você também está em busca de um tratamento seguro, acesse agora nossa plataforma, agende uma consulta com um médico prescritor e sinta os benefícios da Cannabis medicinal.

Felipe Floresti

Editor, repórter e jornalista especializado em Cannabis Medicinal

Postagens recentes

Meditação: Como realizar com auxílio de Canabidiol?

Você já tentou fazer meditação alguma vez na sua vida e não conseguiu? Ou simplesmente…

2 dias agora

“Falta boa vontade política para a pauta Cannabis avançar”, avalia Grass

Promovido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal, o 1° Seminário sobre a Cannabis Medicinal e…

3 dias agora

Remédio para estresse: o canabidiol como alternativa no tratamento

Você está se sentindo estressado atualmente? Como você se sente ao pensar no seu trabalho…

3 dias agora

“Regulamentar as drogas é uma forma de combate à violência”

Pesquisador e professor da Fiocruz, o psiquiatra Marco Aurélio Jorge fala sobre sua experiência como…

3 dias agora

Universidade busca voluntários para estudo sobre CBD e enxaqueca

A pesquisa, inédita no Brasil, está recrutando voluntários para saber sobre o uso de medicamentos…

3 dias agora

Veteranos de guerra querem apoio para tratar estresse pós-traumático com Cannabis

Na Austrália, veteranos de guerra estão pedindo por apoio e mais financiamentos para o uso…

3 dias agora