Destaques

Importações de Cannabis medicinal devem crescer 150% no Brasil em 2021

As solicitações para importação de remédios à base de Cannabis feitas à Anvisa crescem de forma exponencial no Brasil, movidas por cada vez mais acesso à informação, pesquisas e  o avanço político da pauta. Segundo projeções da Kaya Mind, startup brasileira de inteligência do mercado da Cannabis, 2021 terá um aumento de 151% das licenças iniciais (primeiro pedido de importação do paciente) solicitadas ao órgão, em comparação com o ano passado.

O dado faz parte do Kaya Board, um painel lançado pela empresa que traz, de maneira visual e interativa, informações relevantes nas áreas de Saúde e Mídias para a indústria canábica. O acesso é gratuito e está disponível no link

Por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), a Kaya Mind reuniu as principais informações da Anvisa relacionadas a solicitações, renovações e alterações para a importação de produtos derivados de Cannabis no Brasil.

Dados da startup revelam que a soma de todas as solicitações feitas ao órgão regulador no primeiro semestre de 2021 corresponde a 94% das licenças do total observado de 2020. Projeções da empresa apontam que, até o final de 2021, as solicitações para a primeira importação de remédios à base de substâncias da maconha podem chegar a 39 mil, um aumento de 151% em relação a 2020.

 

Os dados da Anvisa disponíveis são do ano de 2019, em que a RCD mudou e prolongou a validade da licença para 2 anos em janeiro de 2020. Atualmente, por volta de 33 mil pacientes podem fazer a importação de remédios. Desde 2016, foram realizadas 16 mil receitas médicas e em mais de 44 especialidades da medicina, sendo, as principais delas: neurologia, psiquiatria e neuropediatria. 

O relatório também revela o maior gargalo para desenvolver o mercado da Cannabis no Brasil: a falta de médicos prescritores. De 2015 a Jan 2021, apenas 2.100 profissionais receitaram algum remédio à base da planta. É um número insignificante comparado a quase meio milhão de médicos cadastrados no Conselho Federal de Medicina.

Outro painel do setor de Saúde trata dos produtos à base de Cannabis disponíveis no Brasil e na América Latina. A Kaya Mind mapeou mais de 430 produtos de 51 fabricantes, de nove países de origem diferentes.

“O Kaya Board é o primeiro painel de informações completas do mercado canábico na América Latina, que aborda setores de Saúde, Mídia, Governo, Finanças e mais”, disse a CEO da Kaya Mind, Maria Eugênia Riscala.

“O objetivo é aumentar o número de dados relacionados à planta existentes no mercado, assim como colaborar com a indústria canábica em desenvolvimento com informações para pensamento estratégico e tomadas de decisão. O acesso é gratuito, com possibilidade de assinatura personalizável para empresas e marcas interessadas”, concluiu a empresária. 

Redação Cannabis & Saúde

Postagens recentes

Agência Mundial Antidoping revisará proibição da maconha no atletismo

Uma nova análise sobre os efeitos da erva no desempenho dos atletas será realizada em…

18 horas agora

Empresas de Cannabis do Canadá só venderam 20% da produção

O restante da erva foi incinerada ou está apodrecendo estocada desde a legalização, em 2018,…

4 dias agora

Jardineiro preso ao levar Cannabis a paciente é solto após quase 3 anos

Márcio Pereira conversou com o Cannabis & Saúde sobre o período detido e garantiu que…

5 dias agora

Clínica especializada em Cannabis medicinal se expande pelo Brasil

Gravital vê a demanda cada vez maior de pacientes em busca dos benefícios medicinais da…

1 semana agora

Atleta Cannabis inaugura 1º coletivo canábico de corrida do Brasil

Objetivo é fomentar as comunidades de corrida de rua, trazendo esporte, Cannabis e qualidade de…

1 semana agora

Dia do Veterinário: LIVE abordou uso da Cannabis

Quatro profissionais que pesquisam e prescrevem canabinoides para animais de estimação responderam dúvidas de tutores…

1 semana agora