Cannabis é efetiva no tratamento de estresse pós-traumático, diz estudo

STJ plano de saúde

Pesquisa tem resultado promissor no uso de fitocanabinoides para tratamento de traumas e outros transtornos psicológicos

 Um teste clínico conduzido recentemente pelo Centro Médico da Universidade de Soroka, em Israel, em parceria com a farmacêutica israelense Cannbit-Tikun Olam, apresentou resultados promissores sobre o uso de Cannabis medicinal no tratamento do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) — síndrome psicológica bastante comum em pessoas que vivenciaram eventos traumáticos, caracterizada por uma aguda desordem de ansiedade -, de acordo com reportagem do Jerusalem Post 

Um dos resultados mais comuns desse tipo de experimento com fitocanabinoides, a redução de medicamentos alopáticos, chamou a atenção dos cientistas. De acordo com a pesquisa, os pacientes submetidos ao tratamento com Cannabis medicinal diminuíram, em média, suas doses de opioides em 52%; de antipsicóticos em 36,9%; de antiepilépticos em 35,7%; e de hipnóticos e sedativos em 35,3%.

No geral, mais de 2/3 dos pacientes relataram uma melhora pelo menos moderada em suas condições — e sem efeitos colaterais. E 90,8% dos indivíduos com estresse pós-traumático que adotaram o tratamento canábico tiveram seus casos classificados como “sucessos terapêuticos” após 6 meses.

 Outros benefícios ainda incluíram uma diminuição em episódios de raiva, de inquietação, de náuseas e de distúrbios de sono. Quase metade dos pacientes relataram uma melhora significativa em sua qualidade de vida durante o período do tratamento.

O estudo

Conduzido ao longo de vários anos, o estudo teve como foco 8.500 israelenses, de ambos os sexos, com idade média de 54,6 anos, que utilizaram produtos à base de Cannabis desenvolvidos pela farmacêutica Cannbit-Tikun Olam.

 “Já havíamos demonstrado que o tratamento com produtos de Cannabis medicinal aliviam sintomas e provocam melhorias na qualidade de vida de pacientes”, afirmou Lihi Bar-Lev Schleider, chefe do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa. “Essa é a primeira vez que realizamos uma análise profunda, sistemática e organizada de uma grande base de dados de um grupo bastante abrangente de pacientes.”

 A pesquisa vem na esteira de um movimento de expansão do uso de Cannabis medicinal na região. Em dezembro do ano passado, a farmacêutica fechou um acordo com a empresa Teva Farmacêutica para distribuição de fitocanabinoides em Israel e na Palestina.

“A área da Cannabis medicinal está se profissionalizando e se desenvolvendo em um ritmo impressionante em Israel, e há uma maior abertura para esse tipo de medicamentos no país e no mundo”, comemorou o CEO da Teva, Yossi Ofek. “Já está claro que a Cannabis medicinal é efetiva no tratamento de diversas doenças. Não tenho dúvidas de que iniciativas como a nossa vão nos ajudar a atingir nosso objetivo, que é melhorar a vida de pacientes.”

 Se você está em busca de um médico para iniciar o seu tratamento com derivados de Cannabis, acesse agora a nossa plataforma de agendamento de consultas!

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email