Cannabis & Saúde

Pesquisadores confirmam o benefício da Cannabis no tratamento da enxaqueca

canabidiol para dor de cabeça

Pacientes têm uma visão geral favorável do uso de cannabis medicinal, pois foi relatado que diminui a frequência e a duração das crises

canhamo industrial brasil onde encontrar medico para prescricao

Agende uma consulta com médicos prescritores de Cannabis Medicinal.

O sistema de agendamento de consultas foi criado com o apoio de um conselho altamente qualificado para conectar você à profissionais sérios e habilitados para lidar com as mais diversas patologias nas quais o tratamento com CBD é recomendado

Anos de proibição fizeram com que a ciência avançasse pouco sobre o uso da Cannabis, apesar de ser utilizada medicinalmente há milhares de anos, principalmente para lidar com a dor.

Um grupo de médicos e cientistas de diversas instituições de pesquisa dos EUA, como o Instituto de Neurociências Comportamental e Psicologia da Califórnia, investigou a literatura para analisar como a Cannabis medicinal pode ser utilizada como uma terapia para enxaqueca.

Poder medicinal da Cannabis

Os ingredientes ativos da Cannabis que modulam as percepções dos pacientes sobre suas condições incluem Δ 9‐Tetrahidrocanabinol (THC), canabidiol (CBD), flavonoides e terpenos. Esses compostos atuam para produzir efeitos no sistema endocanabinóide para diminuir a nocicepção e diminuir a frequência dos sintomas.

THC e CBD são os principais componentes de diferentes formulações de cannabis medicinal. Tanto o CBD quanto o THC estimulam os receptores canabinoides (CB) em todo o corpo humano, constituindo o sistema endocanabinoide.

Ele consiste em receptores CB1 (sistema nervoso central / periférico) e CB2 (tecidos periféricos / imunes). A ativação do receptor CB1 leva à diminuição da neurotransmissão de dopamina, ácido γ-aminobutírico (GABA) e glutamato. Por outro lado, a ativação do receptor CB2 leva à analgesia e diminuição da função do sistema imunológico.

Cannabis no tratamento de enxaqueca

Durante a extensa pesquisa da literatura, os pesquisadores encontraram três questões principais para as quais os estudos são conduzidos e direcionados: “A Cannabis medicinal é eficaz em dores de cabeça e enxaquecas?”, “Que formas de cannabis medicinal as pessoas preferem?” e “Qual é a dose ideal?”

Após uma triagem, os cientistas chegaram a 34 artigos relevantes sobre o uso terapêutico de cannabis para enxaqueca, sendo que vários estudos relataram os benefícios e a eficácia do uso de Cannabis medicinal.

Um ensaio clínico prospectivo realizado em 2020 focado em 68 pacientes, encontrou uma melhor redução dos sintomas da enxaqueca, menor impacto negativo da dor de cabeça, melhor qualidade do sono e diminuição do consumo de medicamentos.

Um outro, de 2019, demonstrou que as dores de cabeça foram reduzidas em 47,3% e as enxaquecas em 49,6% com a Cannabis. Uma proporção maior de homens (90,9%) em comparação com mulheres (89,1%) relatou uma redução mais favorável com dores de cabeça, enquanto elas (88,6) relataram uma redução mais favorável com enxaquecas que dos homens (87,3%).

“Há um consenso para a indicação da terapia com maconha medicinal quando o tratamento de primeira e segunda linha falha. As referências etnobotânicas e anedóticas atuais mencionam a eficácia. Estudos bioquímicos de THC e anandamida forneceram uma base científica para o tratamento sintomático e profilático da enxaqueca”, escreveram os pesquisadores.

Efeitos colaterais

Cannabis (oral, inalada, sublingual, comestível, tópica) pode ser indicada para controlar os sintomas de dor de cabeça e enxaqueca, mas é dose-dependente. As reações adversas ao uso de cannabis medicinal podem incluir tontura, boca ou olhos secos, náuseas, vômitos e psicose.

Apesar de tais efeitos colaterais, os pacientes têm uma visão geral favorável do uso de cannabis medicinal junto com ou no lugar de medicamentos, pois foi relatado que diminui a frequência e a duração das enxaquecas.

Como os pacientes consomem?

Os efeitos da Cannabis podem, no entanto, ser subavaliados, já que na maioria das vezes os pacientes não seguem o rigor medicinal.  Após revisão da literatura, verifica-se que o método primário de uso de cannabis era o tabagismo.

A flor de Cannabis seca pode ser um medicamento eficaz para o tratamento da enxaqueca e dor de cabeça, mas a eficácia difere de acordo com as características da planta de Cannabis, os métodos de combustão e a idade e sexo do paciente

Pacientes com dores de cabeça eram 2,7 vezes mais propensos a preferir uma cepa híbrida ( Cannabis sativa + Cannabis indica ) do que pacientes com dor crônica.

As mulheres preferiram Cannabis comestível, o óleo e tópica como métodos de primeira linha preferidos para dores crônicas como artrite e enxaqueca.

Qual a dose ideal?

Os pesquisadores não encontraram nenhum padrão que pudesse servir como base, já que encontrar a dosagem ideal de um produto medicinal de cannabis pode ser difícil devido à sua variação entre os usuários.

Alguns estudos mostraram que o THC + CBD teve um bom resultado quando usado como profilático ou quando administrado em crise aguda. Os estudos de combinação de Amitriptilina e THC ou Amitriptilina e CBD devem ser feitos a fim de encontrar a melhora na eficácia e redução da dose de Amitriptilina para o tratamento abortivo e curativo.

Além disso, mais pesquisas devem ter como objetivo a realização de estudos controlados sobre a rota e a dose de THC / CBD para pacientes com enxaqueca e cefaleia.

Conclusão

O artigo de revisão mostra dados encorajadores sobre os efeitos terapêuticos da cannabis medicinal no alívio da enxaqueca em todos os estudos revisados. Foram relatados efeitos benéficos a longo e curto prazo da cannabis medicinal. Foi eficaz na redução da ingestão diária de analgésicos, dependência e nível de intensidade da dor.

Alguns pacientes experimentaram uma melhora prolongada e persistente em sua saúde e bem-estar (tanto física quanto mentalmente) após o uso de cannabis medicinal por um longo prazo.

No geral, os pacientes relataram mais efeitos positivos do que efeitos adversos. Dor crônica e saúde mental são as duas razões pelas quais é usada com frequência.

Verificou-se que alguns provedores médicos hesitam em recomendar Cannabis medicinal devido à falta de evidências atuais, treinamento profissional médico, e a falta de diretrizes uniformes para o uso.

Os benefícios terapêuticos da Cannabis devem ser amplamente estudados com testes de pesquisa intensivos supervisionados e controlados pelas autoridades para segurança e eficácia de qualidade.

Mais pesquisas devem ser realizadas uma vez que a Cannabis se torne legalizada para determinar um método de entrega favorável, dose e cepa para enxaqueca e gerenciamento de dor de cabeça crônica e possíveis efeitos de longo prazo do uso de cannabis medicinal.

“A Cannabis medicinal está em um “reino desorganizado” no momento”, finalizam os pesquisadores. “Devido à falta de pesquisas substanciais e educação do provedor médico e do paciente, mas este campo está evoluindo e se expandindo para fornecer pesquisas atualizadas para pacientes e médicos.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email