Cannabis melhora a qualidade de vida e o bem-estar

Cannabis no Mainstream

Por Fernando Paternostro, triatleta amador e empresário da Cannabis

Antes de mais nada quero expressar minha felicidade e gratidão por estrear minha coluna aqui no portal Cannabis & Saúde. Ter um espaço para poder falar sobre Cannabis no portal mais acessado do Brasil nesse segmento e um dos principais veículos de comunicação é uma honra, um prazer e um desafio!

E como todo empreendedor que se preze e atleta (amador!) que sou… adoro um desafio!

Meu objetivo aqui é falar de como a Cannabis pode melhorar a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas e como isso está atrelado a uma supervisão médica.

Digo isso porque muitas vezes pode parecer que o médico está ali apenas para “validar” o acesso ao produto, e esse não é o caso.

A supervisão médica é essencial em qualquer tratamento, independente de ser com Cannabis ou não. Nós deveríamos ter como cultura estarmos mais próximos dos profissionais de saúde. E não recorrermos apenas quando estamos doentes, ou temos uma emergência.

Já se foi o tempo onde a gente fugia do médico e achava que se fosse a uma consulta ele iria “descobrir
alguma coisa”. Então a gente enrolava e rezava pra não ter nada grave!

Minha proposta é justamente ao contrário: vamos incluir os médicos na nossa rotina! Vamos criar uma relação duradoura. Esse profissional de saúde tem o propósito de vida justamente de cuidar da nossa saúde.

Desde que comecei a atuar no mercado brasileiro com Cannabis, tive a oportunidade de conhecer muitos médicos mais de perto. E realmente, é um mundo a parte.

O ponto de vista de um médico é sempre pelo o que é melhor para o paciente, e com a Cannabis como mais uma ferramenta à disposição dos médicos, esse leque fica ainda mais poderoso.

Acho importante ressaltar que a Cannabis não é milagrosa. Para várias patologias, não é recomendado o uso de Cannabis em nenhuma forma.

Existe também casos de interação medicamentosa, onde a Cannabis não conversa bem com outros medicamentos. Isso pode causar reações adversas e até perigosas ao paciente. Sendo assim, é essencial que o médico faça uma análise por completo do paciente antes de decidir pelo tratamento com Cannabis.

Fernando Paternostro durante a etapa brasileira do Mundial de Triatlon em Santos, no último sábado (12)

Dito isso, existe por outro lado inúmeros casos de pacientes que tiveram grandes melhoras com Cannabis quando nenhum outro tratamento surtiu efeito. E na minha visão, essa é a beleza do universo da Cannabis: ainda temos muito para descobrir sobre essa planta.

E claro, a visão da ciência é a base de tudo isso. É essencial que nós tenhamos uma visão objetiva sobre como
pesquisar a planta e poder entender melhor como ela funciona e como pode nos ajudar.

Recentemente descobri que o Sistema Endocannabinóide não é ensinado nas faculdades de Medicina (e até enquanto escrevo essa coluna vejo que nem o corretor ortográfico sabe o que é isso!).

Como pode? Em pleno 2022 ainda exista tanta coisa que não sabemos sobre o corpo humano?

E não é que temos um sistema apenas para receber os fitocannabinóides da Cannabis. Nós produzimos os nossos próprios. São os endocannabinóides, moléculas produzidas pelo nosso próprio corpo que são análogas às da Cannabis. A própria anandamida é um ótimo exemplo, e não faz muito tempo que começamos a entender como ela influencia nosso corpo.

Portanto, acredito sim que a Cannabis pode melhorar a qualidade de vida e o bem-estar do corpo humano. Nos meus estudos, aprendi que o sistema endocannabinóide regula os outros sistemas do corpo e assim promove a homeostase do organismo.

Homeostase

A homeostase, termo criado por Walter Cannon, pode ser definida como a habilidade de manter o meio interno em um equilíbrio quase constante, independentemente das alterações que ocorram no ambiente externo.

O meio interno, por sua vez, é definido como os fluidos que circulam pelas nossas células, o chamado líquido
intersticial. E sem ser muito técnico ou entrar em muitos detalhes, a Cannabis pode promover esse equilíbrio constante.

É baseado nisso que compartilho com vocês como a Cannabis pode promover a melhora na qualidade de vida e no bem-estar das nossas vidas. E, claro, quando olhamos para os dois últimos anos que estamos vivendo como sociedade, como humanidade, volto para uma questão que penso constantemente: quem hoje em dia não sofre com algum grau de ansiedade?

Quem não tem dificuldade em se manter atualizado com o volume absurdo de informação que temos acesso hoje em dia? Com as redes sociais? É totalmente aceitável pensar que estamos todos sujeitos a ter algum grau de desequilíbrio no nosso corpo.

Portanto, pensem na Cannabis como uma oportunidade para rever nossos conceitos como sociedade. Não como uma cura milagrosa, mas sim como uma ferramenta que está aí, à disposição dos médicos, para ser utilizada quando acharem conveniente para um paciente.

Mais que isso, que hoje ela é acessível aos brasileiros. E independente do que podem dizer sobre a burocracia, o valor do produto, o custo do frete, o tempo de entrega… posso dizer que estamos cada dia muito melhores e caminhando cada vez mais rápido para normalizar o acesso ao produto, consumo e tratamento.

Obrigado por lerem até aqui. Mês que vem tem mais!

Fernando Paternostro é atleta e empresário da Cannabis. É fundador da comunidade Atleta Cannabis, CEO do app de Cannabis Mygrazz e triatleta amador patrocinado pela Tegra Pharma

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email