O que a ciência já sabe sobre o uso da Cannabis medicinal na Veterinária

cannabis-medicinal-veterinaria-pets

Nós, humanos, não somos os únicos que podem se beneficiar do uso medicinal da Cannabis. Já foi observado a presença do sistema endocanabinoide na grande maioria dos animais vertebrados, entre eles cães, gatos, cavalos e aves. Saiba o que a ciência já conhece sobre os benefícios da Cannabis medicinal veterinária.

O uso de fitoterápicos tem crescido na área veterinária. E se hoje o mundo se volta para o uso medicinal de Cannabis, no campo veterinário não é diferente.

agendamento de consultas cannabis e saude

Agende uma consulta com um dos nossos médicos especialistas.

Nossa rede de médicos foi criada com o apoio de um conselho altamente qualificado para conectar você a profissionais sérios e habilitados para lidar com os mais diversos casos onde o tratamento com CBD é eficaz.

Esse tema tem crescendo com pressa no Brasil e no mundo. Em 2019, foi realizado na Universidade Federal de Santa Catarina o 1° Simpósio Internacional de Medicina Veterinária Canabinoide, uma Watch Party global simultânea, transmitida nos EUA, Canadá e Brasil.

Nesse simpósio, foram ministradas palestras com maiores nomes dessa área na medicina veterinária do mundo, como Stephen Cital, Trina Hazzah e Erik Amazonas.

O evento foi organizado pela Ama-Me Brasil (Associação Brasileira de Pacientes de Cannabis Medicinal), em parceria com a Veterinary Cannabis Education and Consulting, e reuniu veterinários, farmacêuticos, médicos e público em geral, trazendo à tona os desafios do uso de Cannabis na Medicina Veterinária, relatando experiências positivas e negativas dessa terapia.

De maneira evidente, nós humanos não somos os únicos que podem ser beneficiar do uso medicinal de substância derivados da Cannabis. Já foi observado a presença do sistema endocanabinoide (ECS) na grande maioria dos animais vertebrados, entre eles cães, gatos, cavalos, aves, etc.

Os receptores canabinoides, CB1, CB2, PPAR (Receptores Ativados por Proliferador de Peroxissomo), estão presentes em todo o corpo: sistema nervoso central, órgãos periféricos, tecido epidérmico. Também foi observada a presença e liberação de endocanabinoides Anandamida (AEA), 2-Araquidonoilglicerol (2-AG), Palmitoiletanolamida (PEA), entre outros, que se ligam aos receptores canabinoide levando a regulação do sistema 1.

Fitocanabinoides e a Terapêutica Veterinária

Assim, vários estudos têm demonstrado o papel do CBD, THC, terpenoides e flavonoides, em conjunto ou separadamente. A modulação do sistema endocanabinoide por essas substâncias tem um poderoso potencial terapêutico em quase todas as doenças que afetam humanos, incluindo: obesidade, diabetes, doenças neurodegenerativas (Alzheimer, Parkinson, esclerose lateral amiotrófica), epilepsia, doenças inflamatórias, cardiovasculares, hepáticas, gastrointestinais, doenças de pele, dor, distúrbios psiquiátricos (ansiedade, depressão, transtorno de estresse pós-traumático), câncer, glaucoma, náusea e vômito induzidos por quimioterapia, etc2,3.

O extrato de Cannabis também vem sido utilizado na Medicina Veterinária para o tratamento de animais domésticos e equinos. Os nossos queridos companheiros também podem se beneficiar do uso terapêutico dos derivados da planta dá mesma maneira que nós4.

Vários estudos demonstram a ação dos canabinoides, exógenos e endógenos, na modulação de doenças e transtornos comportamentais, incluindo patologias como osteoartrite, dermatite atópica, mielopatias degenerativas, epilepsia, doenças neuroinflamatórias e outros. Estudos clínicos já testaram a eficácia do óleo de CBD em cães, gatos e cavalos, apresentando bons resultados, especialmente em apoio à terapia normal 5.

Principais Ações do Óleo de Cannabis em Animais

O óleo de CBD pode fornecer terapia relevante para animais de estimação ou trabalho acometidos de alguma doença, física, mental e/ou comportamental. Entre as patologias estão as seguintes:

  • Infeções fúngicas, bacterianas, virais
  • Dor crônica e/ou neuropática
  • Crises epilépticas
  • Processo de cicatrização
  • Distúrbios do trato gastrointestinal, como disbiose
  • Transtornos mentais
  • Transtorno de ansiedade
  • Situações estresse
  • Traumas físicos ou “psicológicos”
  • Problemas dermatológicos.
  • Doenças autoimunes

Desta maneira, a experiência clínica do uso de derivados de Cannabis em animais nos revela que essa terapia pode vários benefícios como: redução dos níveis de medo, estresse e ansiedade, alivio da dor, melhora da função neurológica (ex. após AVC ou senilidade), melhora a alimentação, diminuição de doenças oportunistas, diminuição a quase zero de crises epilépticas.

Na visão geral, o uso de óleo de Cannabis sativa devolve aos nossos companheiros a alegria de viver, brincar e proporciona um valioso conforto nas últimas horas de vida.

A dose correta para seu companheiro

Dois trabalhos envolvendo os produtos Bedrocan ® e Sativex® foram realizados para entender melhor a farmacocinética do óleo de Cannabis contendo THC, CBD, terpenos e de spray com THC e CBD, respectivamente.

Após o tratamento, foram avaliados o níveis de CBD e THC no organismo, o tempo que os mesmos levam para eliminar essas substâncias e uma possível acumulação desses após a aplicação de doses múltiplas. Ambos os estudos demonstraram que os cães toleram bem o tratamento. Também que esse medicamento possui um padrão de ação farmacocinético esperado, sendo os níveis máximos de fitocanabinoides (THC e CBD) observados de 1 à 2 horas após o tratamento. Por fim, não foi observado sinais de excitação, sedação ou qualquer outro efeito adverso visível nos cães tratados 6,7.

Logo, a dose certa para animais depende muito do seu peso corporal. Normalmente, se começam tratamentos com poucas gotas. Depois, aumenta-se até níveis de resposta desejáveis sejam alcançados.

Via de regra, uma dose por dia é suficiente. Para condições mais extremas, o número de doses pode ser aumentada para 2-3 doses por dia.

As dosagens de óleo de CBD para animais são um pouco diferentes do que a terapia para humanos e mais direcionadas pelo peso corporal. Para a grande maioria dos cães e gatos podemos utilizar cerca de 2 gotas para cada 5kg de animal8.

  • Em animais de até 10 kg = 4-6 gotas diárias de óleo de Cannabis.
  • Em animais de 10 a 25 kg = 8-12 gotas diárias de óleo de Cannabis.
  • Em animais como peso superior a 25 kg = cerca de 15 gotas diárias de óleo de Cannabis.

Uso de derivados de Cannabis pelo mundo

Em países como EUA, Canada, Itália, o consumidor, tutor do animal, já pode escolher petiscos, rações, shampoos, sprays, produtos de higiene oral, cremes relaxante musculares, aplicadores em roll-on, entre outros contendo derivados de Cannabis. Assim, o dono do pet pode oferecer uma suplementação junto com outro tratamento.

O número de empresas desse ramo tem crescido com velocidade. Entre elas temos, Alleva Holistic; Canna-Pet; TreatWell Heath; Treatibles, Pet Releaf; VETCBD; entre outras. Todas especializadas em produtos à base de canabidiol pra animais de estimação.

Tutores relatam uma enorme melhora na qualidade de vida de seus animais. Alguns exemplos podem ser observados nas redes sociais e sites das empresas.

Entre exemplos observados, está o caso do Lucca, um cachorro de 9 anos, raça boiadeiro australiano, que sofreu uma lesão dolorosa. Sua tutora o tratou com goma de CBD da PetRelief para auxiliar com o desconforto nas articulações. Tem também o caso da Astra, uma labradora de 3 anos, que apresenta uma situação de ansiedade grave por ter sido abandonada. Hoje, usa CBD 700 mg, diminuindo as situações de estresse e ansiedade 9.

Resumindo: o uso de óleo de Cannabis é uma terapia útil, sem efeitos secundários/adversos relevantes. A pior coisa que pode acorrer é sonolência, letargia, aumento do apetite, da ingestão de água e em caso de uma dose muito elevada pode ser observada náuseas, vômitos, diarreia. Sendo que esses efeitos adversos transitórios acabam desaparecendo em no máximo 24h. Todavia, importante ressaltar que deve-se sempre consultar o médico veterinário para esse aprovar o uso desse medicamento em seu animal.

Regulação do uso de derivados canabinoides na clínica veterinária

No Brasil, há veterinários que trabalham, prescrevem e são entusiastas do uso de derivados da maconha em animais. Por exemplo, o Dr Pet Cannabis (Dr. Fábio Mercante de San Juan) e o Dr Erik Amazonas. Esses profissionais, junto com os tutores, lutam pela regulamentação do uso de Cannabis em animais.

A resolução da Anvisa sobre a Cannabis medicinal permitiu o uso de derivados somente para uso humano, deixando de lado o veterinário.

À vista disso, devido a falta de uma lei que proíba ou libere o uso desse tipo de medicamento na área veterinária, diversos profissionais têm feito a prescrição e tratado transtornos em animais com óleo à base de Cannabis de maneira “ilegal”.

Entretanto, essa discussão já chegou ao órgão responsável pelas questões veterinárias: o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

No mês de fevereiro desse ano, o diretor-presidente da Sustentec (Produtores Associados para Desenvolvimento de Tecnologias Sustentáveis), Euclides Lara Cardozo, apresentou em Reunião Ordinária do Mapa um breve apanhado sobre “As regras para produção e comercialização de produtos à base de canabidiol para uso na saúde animal no Brasil e a importância para economia brasileira de regulamentação da atividade de cultivo de Cânhamo e Cannabis para uso medicinal”.

Dando assim um primeiro passo para a regulamentação do uso dessas substância para o mercado veterinário.

Referências

1 –https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/31527410

2 – https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16728591

3 – https://www.avma.org/news/javmanews/pages/130615a.aspx

4- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22738050

5- http://vri.cz/docs/vetmed/61-3-111.pdf

6- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30580232

7- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/32054131

8 – https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/32118071

9 – https://www.instagram.com/petreleaf/

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email