Cannabis & Saúde

Tensão muscular sintomas: quais são os principais e como é o tratamento

0

A tensão muscular e seus sintomas associados fazem parte da rotina não só de atletas, mas de boa parcela das pessoas comuns.

É o que atesta uma pesquisa do Ibope, segundo a qual 63% dos brasileiros convivem com dores musculares pelo menos uma vez a cada 90 dias.

canhamo industrial brasil onde encontrar medico para prescricao

Agende uma consulta com médicos prescritores de Cannabis Medicinal.

O sistema de agendamento de consultas foi criado com o apoio de um conselho altamente qualificado para conectar você à profissionais sérios e habilitados para lidar com as mais diversas patologias nas quais o tratamento com CBD é recomendado

Uma parte dessas dores, por sua vez, começa por sinais mais brandos, entre os quais está a tensão.

Nesse caso, vale mais apostar na prevenção.

Na mesma pesquisa, 58% das pessoas entrevistadas revelaram que a causa da mialgia (o nome técnico da dor muscular) é a postura ruim.

E você, sofre de problemas desse tipo ou sente dificuldades para relaxar o corpo?

Seja qual for o seu caso, a partir de agora, você saberá de onde vem a tensão muscular, as dores decorrentes dela, além das vantagens do tratamento com o canabidiol (CBD).

Vamos em frente? Boa leitura!

O que é tensão muscular?

Tensão muscular é todo processo em que um ou mais músculos do corpo, uma vez tensionados, permanecem nessa condição.

Quando isso acontece, a pessoa não consegue fazer com que seus membros voltem a uma posição relaxada.

Via de regra, a tensão muscular gera dores que, em muitos casos, podem ser permanentes.

Como veremos mais à frente, existem diversas causas para esse tipo de problema.

Além do excesso de esforço, ela pode ter origem em doenças crônicas, como a fibromialgia, por exemplo.

Quais são as causas da tensão muscular?

Os músculos estão distribuídos por todo o corpo.

Quando precisamos mover um membro ou outra parte específica, o cérebro envia um sinal nervoso aos músculos localizados no lugar.

Isso faz com que eles se contraiam ou se distendam.

Nesse movimento, eles podem ser mais ou menos exigidos, dependendo da atividade a ser realizada.

Seja como for, em condições normais,os músculos relaxam após a contração até a próxima vez em que forem acionados.

Portanto, a tensão, ou rigidez muscular, ocorre quando um músculo ou grupo de músculos permanece contraído ou parcialmente contraído por um longo período.

É como se o cérebro continuasse a enviar sinais nervosos dizendo a ele para se retrair, mesmo quando o seu tensionamento não é mais necessário.

Em alguns casos, isso pode durar várias horas ou dias e, quanto mais tempo o músculo fica contraído, mais dor será sentida.

Nesse processo estressante, o sistema nervoso envia uma resposta, colocando pressão adicional nos vasos sanguíneos, o que leva à redução do fluxo para os músculos e gera mais enrijecimento e dor.

Sendo assim, é preciso identificar as reais causas por trás da tensão e da dor para, a partir disso, tomar as medidas adequadas.

Conheça algumas delas abaixo.

Estresse

Um dos fatores que podem levar uma pessoa a desenvolver tensão muscular é o estresse.

Nesse caso, trata-se da somatização de um problema de ordem emocional, por isso, o tratamento deve focar também na parte cognitivo-comportamental.

Pressões no trabalho, em casa ou sociais podem gerar situações em que o corpo responde tensionando os músculos.

Em algumas delas, essa tensão pode durar mais do que o normal, configurando um quadro de estresse muscular.

Problemas de sono

Dormir pouco ou a baixa qualidade do sono também são possíveis causas para o enrijecimento da musculatura.

Um dos problemas mais recorrentes originados pelo sono ruim é o torcicolo, que consiste na contração excessiva e involuntária da musculatura da região do pescoço.

Embora esse tipo de lesão muscular possa ser facilmente curado com massagens e movimentos terapêuticos, em alguns casos, ele pode demandar o uso de medicação.

Assim sendo, todo cuidado é pouco ao dormir, dando atenção principalmente à posição em que permanecemos ao longo da noite.

Má postura

Segundo uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), 36% dos brasileiros alegam sentir dores nas costas.

Um dos motivos primários para esse tipo de problema é a má postura, uma questão que pode ocasionar dores musculares especialmente nas regiões lombar e cervical.

Cabe ressaltar que a dor nas costas é uma das principais causas de afastamento do trabalho, de acordo com a Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT).

Dessa forma, a tensão muscular com origem na má postura pode tanto gerar dores quanto incapacitar para o trabalho em médio e longo prazo.

Exercícios sem orientação

Tão perigoso quanto a postura ruim é fazer exercícios físicos sem nenhum tipo de orientação.

O primeiro profissional a ser consultado para garantir a prática segura de esportes é o médico.

Ele levará em conta o seu perfil e histórico clínico e, com base nisso, deverá indicar a modalidade e a intensidade mais apropriada.

Não menos importante, é preciso também consultar um especialista de educação física, o único credenciado a prescrever programas de treinamento para atletas amadores e profissionais.

Esforço repetitivo

Também conforme uma pesquisa divulgada no site da ANAMT, as lesões por esforço repetitivo (LER/Dort) tiram do trabalho cerca de 22 mil brasileiros por ano.

Esse tipo de problema, que afeta principalmente as articulações das mãos, dos ombros, dos braços e dos joelhos, também é uma das potenciais causas de traumas musculares.

A mais conhecida dessa classe de lesão é a chamada síndrome do túnel do carpo, típica de pessoas que trabalham digitando, tocando instrumentos ou preparando alimentos.

Por isso, quem trabalha em ambientes sujeitos a risco para LER/Dort precisa ter muita atenção e procurar, se possível, fazer ginástica laboral para evitar lesões.

Doenças crônicas

Existe, ainda, uma série de doenças que podem levar um indivíduo a sofrer com tensões e dores musculares.

Além da fibromialgia, a rigidez dos músculos (espasticidade) também pode acometer pessoas portadoras de enfermidades como o lúpus, o Parkinson e a artrite reumatoide.

Tensão muscular sintomas: quais são os principais?

Como você viu, existem diversas possíveis causas para a tensão muscular.

Dessa forma, dependendo do fator que levou ao quadro de rigidez, pode haver outros sintomas associados que, em boa parte dos casos, indicam uma doença subjacente.

O torcicolo, por exemplo, apresenta como sinal marcante uma forte dor e imobilidade do pescoço.

Já as pessoas que sofrem de LER/Dort podem sentir formigamento nas articulações afetadas, bem como incapacidade de movimentá-las em sua total amplitude.

Quais problemas a tensão muscular pode causar?

Músculos tensos ou doloridos podem representar um problema grave, principalmente por impedir o indivíduo de levar uma vida normal.

Trabalho, relações sociais e até a realização de tarefas simples podem ser prejudicadas.

Portanto, o melhor a se fazer sempre que um músculo ou articulação permanecer tenso ou dolorido por um longo tempo é buscar ajuda médica.

Como é o diagnóstico da tensão muscular?

A tensão muscular pode ser sinal de um problema de saúde mais grave.

Por isso, ao sentir dores ou que um músculo está muito distendido, o indicado é procurar orientação de um especialista.

Em uma consulta preliminar, ele fará a anamnese, buscando entender possíveis razões para a dor ou tensão.

A partir disso, ele será capaz de recomendar o melhor tratamento.

Tensão muscular sintomas: o canabidiol pode ser usado como método de tratamento?

Em certos casos, é possível que o médico prescreva medicamentos com propriedades anti-inflamatórias e relaxantes para combater o estresse da musculatura.

No entanto, alguns desses fármacos podem provocar efeitos colaterais.

É o caso do Diclofenaco, um dos remédios mais prescritos para tratar da tensão muscular e que pode causar tonturas, náuseas e até problemas no fígado.

Por isso, o canabidiol tem sido uma das alternativas para cuidar de lesões e dores musculares em virtude da sua segurança e das raras reações adversas.

Há estudos científicos que comprovam a eficácia do canabidiol no tratamento de tensão muscular?

O CBD é uma opção indicada por ser eficaz como relaxante muscular e por ser mais seguro do que boa parte dos fármacos comuns.

Nesse aspecto, já existem estudos que sugerem sua eficiência como um recurso até para melhorar o rendimento de atletas de alto nível.

É o que diz, por exemplo, a pesquisa Cannabidiol and Sports Performance: a Narrative Review of Relevant Evidence and Recommendations for Future Research, segundo a qual:

“Foi constatado que o CBD exerce uma série de efeitos fisiológicos, bioquímicos e psicológicos com potencial para beneficiar atletas. Por exemplo, há evidências preliminares de suporte para ações anti-inflamatórias, neuroprotetoras, analgésicas e ansiolíticas do CBD e a possibilidade de que ele possa proteger contra danos gastrointestinais associados à inflamação e promover a cura de lesões esqueléticas traumáticas.”

Outro estudo digno de destaque é o Cannabinoids in the management of difficult to treat pain, em que o foco é o uso de CBD para tratar da dor, inclusive muscular.

Os pesquisadores chegaram à seguinte conclusão:

“Dados seus efeitos multimodais sobre várias vias nociceptivas, seus benefícios colaterais adjuvantes, os perfis de eficácia e segurança até o momento, as preparações obtidas em ensaios clínicos avançados, os mecanismos complementares e vantagens de sua combinação com terapia opioide, pode-se dizer que a terapêutica canabinoide tem um futuro brilhante (…).”

Afinal, o tratamento com canabidiol é seguro?

A opção pelo CBD vem se mostrando segura pelos diversos casos de pessoas que obtiveram cura e pelos estudos científicos já publicados.

Além disso, a própria Organização Mundial de Saúde (OMS) já manifestou-se favoravelmente à substância, considerada segura no relatório Critical View Report, de 2018.

Se você tem dúvidas a respeito, veja abaixo o que a entidade diz:

“Já foi demonstrado que o CBD funciona como um tratamento eficaz para a epilepsia em vários ensaios clínicos, com um produto à base de CBD puro, o Epidiolex, já em testes de Fase III concluídos e pronto para aprovação nos EUA. 

Há também evidências preliminares de que o CBD pode ser útil no tratamento para uma série de outras condições médicas.

Também têm sido usados informalmente produtos à base de CBD na forma de óleos, suplementos, gomas e extratos de alta concentração disponíveis online para o tratamento de muitas doenças.

O CBD é geralmente bem tolerado e apresenta um bom perfil de segurança. Os efeitos adversos relatados podem ser resultado de interações medicamentosas entre o CBD e os medicamentos já usados pelos pacientes.

Vários países modificaram seus controles nacionais para acomodar o CBD como um medicamento.

Até o momento, não há evidências de uso recreativo de CBD ou quaisquer problemas relacionados à saúde pública associado ao uso de CBD em sua forma pura.”

Tensão muscular sintomas: como conseguir prescrição para medicamentos com CBD?

Embora o tratamento com CBD seja seguro, é preciso ressaltar que ainda há resistência por parte de alguns profissionais de saúde.

No Brasil, isso se explica também parcialmente pelas restrições do mercado, já que ainda são poucas as alternativas que podem ser encontradas à venda nas farmácias e drogarias nacionais.

Além disso, há uma parcela de especialistas que ainda não conhece os benefícios do canabidiol – e dos canabinoides em geral – como recurso terapêutico.

Por essas e outras razões, pode ser difícil encontrar um médico que esteja disposto a prescrever um tratamento com base em CBD.

Por outro lado, a maioria das pessoas que recorrem à medicina canabinoide o faz porque as abordagens convencionais falharam.

Isso significa que, para esses pacientes, o tempo vale ouro e cada minuto pode fazer a diferença entre a vida e a morte.

A equipe de especialistas do portal Cannabis & Saúde entende a necessidade de encontrar soluções urgentes e, por isso, procuramos facilitar a vida de quem busca pelo CBD.

Confira a nossa lista de médicos prescritores de canabidiol, selecione um profissional perto de você ou marque sua consulta a distância, se assim preferir, com rapidez e comodidade.

Onde comprar CBD no Brasil?

A eventual dificuldade em encontrar médicos prescritores não é o único obstáculo quando se recorre ao tratamento com CBD.

De qualquer forma, vale sempre frisar que, hoje, o processo de compra do canabidiol é muito mais fácil do que foi no começo.

Há até medicamentos que podem ser encontrados nas farmácias brasileiras ou para adquirir online.

No entanto, a oferta ainda é reduzida e os poucos fármacos à base de CBD disponíveis são vendidos a preços relativamente altos.

São motivos que levam a maioria das pessoas a preferir a importação na hora de comprar o medicamento.

O processo a ser seguido você conhece na sequência, do início ao fim.

Acompanhe!

Obter a receita médica

A importação de substâncias de uso controlado só pode ser feita legalmente com autorização da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Isso implica em obedecer os trâmites impostos pelo órgão. Ou seja, é preciso apresentar certos documentos e seguir alguns procedimentos para fazer esse tipo de operação.

No caso do CBD, hoje o processo é bastante simples e o único documento exigido é a receita médica.

Sendo assim, acesse a lista de médicos que você viu no tópico anterior, converse com o especialista e obtenha a prescrição para dar entrada na sua solicitação de compra.

Acessar o site da Anvisa

Outra facilidade encontrada é a possibilidade de entrar com o pedido de importação pela internet, via formulário disponibilizado no site da Anvisa.

Antes de preenchê-lo, você precisará se cadastrar no portal do Governo Federal, caso ainda não o tenha feito.

Sempre é válido lembrar que a solicitação pode ser feita pelo próprio paciente ou por seu representante autorizado por meio de procuração.

Aguardar a resposta

Outro ponto importante é que a Anvisa autoriza previamente uma quantidade limitada de medicamentos.

E se o fármaco não constar na lista, você pode tentar contato com a própria Anvisa para saber se é possível dar entrada no pedido de importação, mesmo com essa restrição.

Depois da solicitação feita, a agência leva cerca de dez dias úteis para se pronunciar.

Realizar a compra

Com seu pedido autorizado, chega o momento da compra.

Ao importar canabidiol, é necessário encontrar uma loja confiável e de boa reputação.

Além disso, tenha atenção especial à dosagem do CBD indicada e aos formatos de uso do medicamento.

Sabemos que o processo de compra pode ser um pouco complicado para quem não dispõe de tempo ou tem dificuldades com a língua inglesa.

Se esse for seu caso, você pode contar com o serviço de concierge da CanTeraMed, que facilita o andamento da importação.

Clique e veja como importar produtos à base de Cannabis medicinal no Brasil.

Conclusão

As muitas propriedades curativas do canabidiol não deixam dúvidas quanto à sua eficácia ao ser utilizado no tratamento da tensão muscular e dos seus sintomas associados.

Embora sejam necessárias mais pesquisas conclusivas, os casos de sucesso de pessoas portadoras até de enfermidades graves que obtiveram alívio comprovam que o CBD vale a pena.

Afinal, não é só a tensão muscular decorrente do esforço físico que pode ser aliviada com essa poderosa substância.

Como vimos, entre as condições severas que podem ser curadas ou atenuadas com o CBD, estão doenças como a fibromialgia e o Parkinson.

Contudo, uma parcela expressiva da população ainda desconhece tudo o que a Cannabis medicinal pode fazer pela saúde humana.

Por isso, a missão do portal Cannabis & Saúde é divulgar informação que ajude pacientes e seus familiares a abrir portas que levem à cura ou ao controle das suas enfermidades.

Acesse os conteúdos atualizados pela nossa equipe de especialistas e divida com amigos e familiares o conhecimento adquirido.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email