Pesquisadores investigam uso da Cannabis no tratamento da obesidade

obesidade infantil o que é

Estudo de universidade australiana é esperança de alternativa natural para perda de peso e combate à diabetes

 Uma pesquisa anunciada pela Universidade de Curtis, da cidade de Perth, na Austrália, promete explorar os possíveis benefícios da Cannabis medicinal no tratamento de obesidade e outras enfermidades relacionadas, como diabetes. A iniciativa, que conta com a parceria da empresa Little Green Pharma, especializada na produção medicamentos à base de Cannabis, traz esperança de uma terapia mais natural e com menos efeitos colaterais.

Anunciada nesta quinta-feira, dia 8 de fevereiro, a pesquisa será liderada pelo professor Marco Falasca, do Instituto de Medicina da Universidade de Curtis. O objetivo é identificar uma ou mais combinações de canabinoides que produzam efeitos no trato gastrointestinal de modo a induzir a sensação de satisfação e diminuição do apetite, podendo levar à perda de peso e até reversão da diabetes.

De acordo com Falasca, a pesquisa tem o potencial de mudar totalmente a vida de pessoas que lutam com obesidade e diabetes tipo 2. “Estou muito empolgado em iniciar essa colaboração com a Little Green Pharma, e também muito agradecido pela oportunidade de poder expandir minha pesquisa no campo da Cannabis medicinal para o tratamento de obesidade e doenças gastrointestinal”, afirmou o professor.

 “A obesidade hoje tem proporções epidêmicas no mundo, com pelo menos 2,8 milhões de mortes anuais devido ao sobrepeso ou obesidade. E os medicamentos atuais têm efeitos adversos significativos, além de precisarem ser injetados pelos próprios pacientes.”

 “Uma parte dos mais de cem canabinoides presentes na planta da Cannabis mostraram ter potencial terapêutico para o combate à obesidade. Nossa pesquisa tem como meta aprofundar o conhecimento do papel que esses canabinoides desempenham na regulação das funções intestinais, seus mecanismos de ação e também a dosagem ideal para efeitos terapêuticos que auxiliem na perda de peso.”

 A expectativa da Universidade de Curtis e da Little Green Pharma é que os resultados da pesquisa permitam que o experimento siga para a fase de teste dos medicamentos canabinoides em pessoas.

 Segundo o diretor de pesquisas e inovações da Little Green Pharma, o doutor Leon Warne, a empresa financiará a pesquisa em três etapas, sendo a última delas prevista para terminar em fevereiro de 2023.

 “A Little Green Pharma está muito animada para começar essa investigação de um tratamento alternativo para obesidade e doenças relacionadas”, afirmou o executivo. “Apoiar esse tipo de estudos que investiga o uso de Cannabis medicinal em enfermidades de difícil tratamento é um dos pilares dos nossos negócios e de nossa estratégia de pesquisa e desenvolvimento.”

Esse estudo pode ajudar a confirmar a eficácia da Cannabis medicinal contra obesidade e diabetes, mas já existem evidências que os fitocanabinoides podem ajudar as pessoas com indicação clínica para contar com o tratamento. Clique aqui e marque agora uma consulta com um médico prescritor para saber se seu quadro é apto para começar a tratar a obesidade ou diabetes com a Cannabis medicinal.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email