Destaques

Setembro Amarelo: Live abordou depressão, burnout, bipolaridade e dependência

O portal Cannabis & Saúde realizou na noite da última quarta-feira (22) a nossa 2ª e última live do projeto especial Setembro Amarelo,  dedicado no mundo todo para a conscientização e prevenção contra o suicídio.

De acordo com pesquisa da OMS, o Brasil é o país com maior índice de pessoas com transtornos de ansiedade em todo o mundo e o segundo país das Américas com maior número de pessoas depressivas.

Mas nosso país também é um dos pioneiros no estudo do canabidiol para tratar Depressão. Em 2018, foi publicada pela revista Molecular Neurobiology uma investigação colaborativa conduzida por cientistas da USP e da University Research Foundation, Dinamarca, sobre os efeitos do Canabidiol (CBD) nos sintomas da depressão.

“Cada um de nós tem uma capacidade de resiliência a fatores psicológicos. Mas se isso for de forma repetitiva e muito intensa, esses sistemas de resiliências vão ficando danificados. E parte dessa resiliência é executada pelo nosso sistema endocanabinoide. É um sistema fisiológico que busca a homeostase, o equilíbrio dos demais sistemas do nosso organismo. Boa parte dos receptores que interagem no sistema endocanabiniode estão no cérebro” explicou o psiquiatra Dr. Wilson Lessa, que respondeu dúvidas da nossa audiência por mais de uma hora ao longo da live.

O sistema endocanabinóide gera canabinóides endógenos, que são produzidos pelo próprio corpo, mas também possui receptores para compostos presentes nas plantas de Cannabis

“Drogas que modulam o sistema endocanabinóide podem modular nossa ansiedade e depressão”, no caso a própria Cannabis.

O psiquiatra, que é pesquisador pioneiro sobre medicina canabinoide na saúde mental no Brasil, explicou sobre as principais diferenças entre o uso da Cannabis de fins medicinais e os tradicionais inibidores e antidepressivos no tratamento de depressão.

“Os canabinóides têm um início de ação até um pouco mais rápido para melhora dos sintomas iniciais relacionados à ansiedade, sono e até a questão da perda de apetite. Os antidepressivos têm um hiato de pelo menos duas semanas de latência para começar a ter efeito. O canabidiol, estudos pré-clínicos já demonstram rapidez, mas de um modo geral”.

Agende uma consulta com o Dr. Wilson Lessa Jr.

Neurogênese


Conforme o Dr. Wilson Lessa, o canabidiol é um agente neuroprotetor: ele promove a neurogênese”.

É como se fosse algo que ajudasse a crescer neurônio, isso é muito importante quando se fala em depressão. E a neurogênese promove a sinaptogênese, que são as novas sinapses dos neurônios. Isso aumenta a capacidade da nossa inteligência de tomada de decisões”.

Lessa falou também sobre as pesquisas científicas e tratamentos com Cannabis medicinal no controle de outras condições, como burnout e dependência química.

Assista a live na íntegra!

Agende uma consulta com o Dr. Wilson Lessa Jr.

Redação Cannabis & Saúde

Postagens recentes

LIVE abordou Cannabis e transtornos alimentares com Dra Janaína Barboza

Por 1h20, médica respondeu dúvidas sobre alimentação saudável e uso da Cannabis em condições como…

2 dias agora

“Em 20 dias, estava como se nunca tivesse nada”, diz paciente com dor crônica

Ao buscar a melhora da qualidade de vida de sua mãe com esclerose múltipla, Leila…

2 dias agora

Cannabis na amamentação não prejudica a saúde dos bebês, diz estudo

Pesquisa não encontrou diferença a curto prazo na saúde dos bebês de mães que testaram…

2 dias agora

Cannabis & Saúde dá cupom 25% OFF ao Cannabis Thinking

Grande evento com políticos e empresários da América Latina e EUA acontece no dia 23…

3 dias agora

LIVE: Cannabis no tratamento de transtornos alimentares é nesta quarta, às 19h

Dra. Janaína Barboza estará ao vivo respondendo dúvidas sobre a Cannabis no tratamento, desde a…

3 dias agora

Dia das Crianças: Cannabis é aliada no tratamento psiquiátrico de crianças

Embora ainda sejam limitados os estudos, medicamentos canabinoides podem entregar qualidade de vida onde o…

4 dias agora