“É imoral impedir que uma pessoa se trate”, diz Sidarta Ribeiro sobre Cannabis ao Roda Viva

Membro honorário da Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis, Ribeiro pesquisa há anos os efeitos medicinais de psicotrópicos e também possui trabalhos acadêmicos voltados à atividade cerebral durante o sonho.

Entrevistado pelo programa Roda Viva, da TV Cultura, o neurocientista, biólogo, neurobiólogo e professor Sidarta Ribeiro, 48, questionou de forma veemente o controle sobre a venda de cannabis medicinal no Brasil. Segundo ele, existe uma cultura prejudicial aos pacientes, que são o público mais interessado em uma liberação ampla.

“É absurdo e imoral impedir que uma pessoa se trate”, afirmou Ribeiro.

Remédio e uma commodity

“Temos seis mil anos de experiência com a maconha, mas não temos nem dez anos de experiência com sintéticos. Sintéticos precisam ser estudados com cuidado, e a maconha é segura. É um remédio e uma commodity que está mudando a economia de muitos países”, completou.

Membro honorário da Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis, Ribeiro pesquisa há anos os efeitos medicinais de psicotrópicos e também possui trabalhos acadêmicos voltados à atividade cerebral durante o sonho.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email