Abrace adia doação de CBD para médicos envolvidos no combate à Covid-19

Abrace Esperança

ONG explica que após enorme repercussão, muitos profissionais de saúde se interessaram no estudo, o que gerou a criação de um grupo de trabalho que irá desenhar um protocolo, que será submetido a um conselho de ética. Só então, a Abrace deverá fornecer o produto para o estudo

A associação de Cannabis medicinal Abrace Esperança, da Paraíba, decidiu adiar a doação de óleos ricos em canabinoides para médicos. A iniciativa estava prevista para acontecer agora, neste mês de abril.

agendamento de consultas cannabis e saude

Agende uma consulta com um dos nossos médicos especialistas.

Nossa rede de médicos foi criada com o apoio de um conselho altamente qualificado para conectar você a profissionais sérios e habilitados para lidar com os mais diversos casos onde o tratamento com CBD é eficaz.

Segundo nota da entidade, o objetivo era fornecer os produtos à base de Cannabis para médicos que estão no front contra o novo Covid 19. “Nada diferente do que a Abrace já faz quando atende médicos ‘pacientes’ que chegam precisando desse tratamento. Mas devido ao momento de urgência que estamos passando, criou-se uma expectativa da mídia que transformou a ideia em um estudo observacional como se já estivesse com protocolo pronto e aprovado. O que ainda nem deu tempo de acontecer, pois a ideia surgiu no dia 2 de abril após chegar a notícia que um médico prescritor tinha sido infectado” explica a entidade.

Segundo a Abrace, com a repercussão da iniciativa na imprensa, foi gerado uma expectativa de um estudo que exige várias etapas. Isso inclui desenhar e submeter um protocolo a um conselho de ética, algo que custa tempo. Por esse motivo, a ONG precisou alterar o prazo inicial.

“Surgiram vários pesquisadores, médicos, farmacêuticos e instituições demonstrando interesse em participar gratuitamente do estudo. E isso acabou gerando um grupo de trabalho que agora está atuando diariamente para desenhar um protocolo e submeter ao conselho de ética e, só então, a Abrace deverá fornecer o produto para que se estude diversos marcadores clínicos em humanos”, informa a nota.

Segundo a ONG, não era intenção alegar que a Cannabis pode tratar a Covid-19. Porém, o fato de a planta possuir incontáveis estudos clínicos e não clínicos de sua eficácia em diversas condições e sintomas “nos faz acreditar que temos boas chances de encontrar respostas positivas”.

Nos 6 anos de existência da Abrace Esperança, foram sete pesquisas aprovadas por conselhos de ética com diversos artigos, sendo um deles premiado.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email