Estudo desvenda os motivos para a procura por Cannabis medicinal

pesquisa cannabis

Pesquisa da Austrália mostram que a Cannabis medicinal já foi prescrita para mais de 140 condições diferentes. Ansiedade é a principal causa

A Austrália deu início a seu esquema nacional de Cannabis medicinal em 2016. Desde então, pelo menos 248 mil prescrições foram concedidas para o tratamento de 140 condições diferentes. Pesquisadores da Universidade de Sydney analisaram cada uma dessas prescrições para entender os motivos que estão levando as pessoas a recorrerem à Cannabis medicinal. 

O tratamento de ansiedade foi uma das três principais razões para a prescrição. No entanto, a pesquisa encontrou um grande volume de receitas indicando o uso de compostos com alto teor de THC, principalmente para homens com 31 anos ou menos.

Para a autora sênior, Dra. Elizabeth Cairns, a base atual de evidências para Cannabis medicinal para ansiedade está limitada a apenas alguns estudos que investigam produtos dominantes em CBD, em vez de produtos contendo THC.

“Historicamente, os efeitos do THC foram descritos como indutores de ansiedade , embora isso possa depender do tamanho da dose e de outros fatores”, afirmou. 

Usando dados da Administração de Bens Terapêuticos (TGA) – Esquema de Acesso Especial B da Austrália, os pesquisadores descobriram que as outras duas principais razões para as prescrições eram dor e distúrbios do sono.

A coautora do estudo e prescritora de Cannabis medicinal, a professora associada Vicki Kotsirilos, da Western Sydney University, diz que as principais razões para as prescrições não a surpreenderam.

“Dor, ansiedade e problemas de sono geralmente estão interconectados – a dor crônica também pode causar problemas de saúde mental e sono.”

A professora indica o uso dos fitocanabinoides para dor, mas apenas como último recurso. Depois que mais terapias comportamentais e medicamentosas baseadas em evidências, como aconselhamento, exercícios e respiração profunda para dor, falharam ou apresentaram benefício clínico limitado. 

A escritora Rocky, 31, de Sydney, encarna esse processo. Ela esgotou suas outras opções médicas e tentou se automedicar com Cannabis antes de recorrer à Cannabis medicinal há mais de dois anos. Ela também sofre de endometriose, que por sua vez causou depressão e ansiedade.

“A cannabis medicinal tem sido tão eficaz que nem penso em outras terapias”, disse Rocky. “Agora, sou capaz de funcionar completamente normalmente.”

Outros resultados da pesquisa

As prescrições de Cannabis medicinal aumentaram significativamente desde 2020 – mais de 85% do total de prescrições até o momento foram dadas desde janeiro de 2020. Atualmente, os pesquisadores não conseguem dizer se o aumento foi relacionado à pandemia.

Eles também descobriram que os médicos do estado de Queensland foram responsáveis ​​por mais da metade das prescrições em nível nacional, embora seja o terceiro mais populoso. Também ultrapassou em muito a prescrição per capita em outros estados.

Importância da pesquisa sobre Cannabis

O extenso conjunto de dados de cannabis medicinal da Administração de Bens Terapêuticos (TGA) – Esquema de Acesso Especial B da Austrália, que inclui 248.000 prescrições aprovadas, é o único desse tipo globalmente. Nenhum outro país monitorou as prescrições dessa maneira desde o início de seus programas de Cannabis medicinal.

O tamanho do conjunto de dados permitiu que os pesquisadores encontrassem padrões de prescrição em populações pequenas, mas significativas, que de outra forma poderiam ter sido negligenciadas.

“Além da ligação entre ansiedade e produtos florais, encontramos outras associações interessantes, por exemplo, prescrições de CBD tópico para convulsões”, disse Cairns. “Esse uso não foi amplamente explorado.”

Os autores observam, no entanto, que os dados não incluem os resultados dos pacientes. “Infelizmente, simplesmente não sabemos se esses tratamentos foram eficazes para esses pacientes, mas esses dados destacam onde podemos focar nossa atenção em seguida – para fazer estudos focados e/ou ensaios clínicos”, afirmou Cairns. 

“Há uma necessidade clara e não atendida de tratamentos medicamentosos eficazes em uma variedade de condições que podem ser ajudadas com Cannabis medicinal. Por exemplo, pode valer a pena realizar ensaios clínicos de alta qualidade sobre o uso de produtos florais para ansiedade, e isso certamente é algo que vamos procurar fazer no futuro”.

No Brasil, o tratamento com Cannabis medicinal só pode ser realizado mediante prescrição. A plataforma de agendamentos do portal Cannabis & Saúde reúne mais de 150 médicos prescritores, com diversas especialidades, preparados para te orientar no tratamento canabinoide. Acesse agora e agende sua consulta!

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email