Cannabis & Saúde

Empresas de Cannabis do Canadá só venderam 20% da produção

O restante da erva foi incinerada ou está apodrecendo estocada desde a legalização, em 2018, mostra levantamento do MJBizDaily
Complexo de estufas na Colúmbia Britânica antes propriedade da gigante Canopy Growth pegou fogo em 2020 (Foto cortesia Delta/MJBizDaily)

Os produtores de Cannabis no Canadá venderam menos de 20% de sua produção desde que o país legalizou as vendas para uso adulto em outubro de 2018. O levantamento foi publicado pelo portal especializado nessa indústria Marijuana Business Daily (MJBizDaily).

Segundo a reportagem, os dados mais recentes – que vão até 2020 – indicam que a maior parte da Cannabis produzida de 2018 até o ano passado foi armazenada em estoque ou destruída, e menos de um quinto acabou em lojas de varejo.

Essa conta ajuda a explicar como os maiores produtores canadenses da erva, que respondem pela maior parte da produção da indústria, perderam juntos mais de 8,8 bilhões de dólares.

Cannabis de baixa qualidade

Especialistas do setor ouvidos pelo MJBizDaily culparam a maconha de baixa qualidade pela queda nas vendas.

“Coisas boas vendem”, disse Ian Dawkins, principal consultor da Althing Consulting, com sede na Columbia Britânica.

Cerca de 3 mil toneladas de flores foram produzidas no Canadá entre outubro de 2018 e dezembro de 2020, mas o MJBizDaily estima que apenas 450 kg chegaram às prateleiras das lojas.

Para chegar a esse número, o portal perguntou a cada atacadista de província quanto eles venderam num período específico. Os dados foram combinados com os números limitados de vendas da agência sanitária, a Health Canada, que terminaram em outubro de 2019.


Para chegar a esse número, o portal perguntou a cada atacadista de província quanto eles venderam num período específico. Os dados foram combinados com os números limitados de vendas da agência sanitária, a Health Canada, que terminaram em outubro de 2019.

Então, por que as vendas foram tão baixas em relação à produção?

Av Singh, especialista em cultivo da Flemming & Singh Cannabis, com sede na Nova Escócia, acredita que os maiores produtores licenciados do Canadá não tinham o know-how necessário para produzir cannabis na escala que disseram a seus investidores que poderiam.

A culpa também é do governo

“Os canadenses foram rápidos em tentar capturar o máximo possível do mercado, muitas vezes construindo instalações inferiores que não foram projetadas para produzir Cannabis de qualidade”, disse Singh.

Singh também disse que os governos provinciais e federais do Canadá deveriam arcar com parte da culpa por lançar “obstáculo após obstáculo” enquanto a nova indústria estava decolando.

“Os países deveriam legalizar a maconha quando os governos tratassem de seu próprio estigma e, de preferência, abordassem o racismo sistêmico associado à criminalização dos consumidores de maconha”, disse ele.


Das 2,7 mil toneladas de cannabis produzidos entre 2018 e 2020, 1,1 toneladas foram armazenados em estoque e pelo menos 450 kg foram destruídos pelos produtores por várias razões, de acordo com dados da Health Canada.

Outros 6 milhões de pacotes de cannabis seca, extratos e comestíveis foram destruídos.

Os especialistas acreditam que a maior parte do estoque não embalado atualmente em depósitos em todo o país, que representa quase 40% da produção total, não pode ser vendido.

Dawkins, da Althing Consulting, disse que a montanha de Cannabis armazenada e destruída não reflete as marcas que estão vendendo bem.

De fato, o mercado canadense em maio alcançou vendas recordes de cannabis recreativa.

“As empresas que estão tendo sucesso nisso não destroem nenhum estoque excedente”, disse ele.

“Se você está produzindo cannabis suficiente para ter qualquer tipo de estoque restante, você entendeu mal o mercado.

Leia aqui o artigo completo (em inglês)

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email