PoderData: 61% dos brasileiros apoiam liberação da Cannabis medicinal

PODERDATA CANNABIS

Foi divulgada nesta segunda-feira (10) uma pesquisa do instituto PoderData, do Poder 360, feita entre 2 e 4 de janeiro de 2022, que revela: 61% dos brasileiros defendem que o país libere o uso da maconha para tratamentos médicos. Os que são contra representam 26%. Já outros 13% não souberam responder. Trata-se da primeira vez que o instituto faz esse tipo de pergunta aos entrevistados.

O PoderData fez a seguinte pergunta: “e na sua opinião, o Brasil deveria ou não deveria liberar o uso da maconha em tratamentos médicos?”. Não foi questionado se essa liberação seria o plantio por pacientes, por empresas, pelo governo. Apesar de ser uma pergunta generalista, revela que o tema já tem ampla maioria da opinião pública a favor.

O presidente da comissão da Cannabis na Câmara dos Deputados, Paulo Teixeira (PT-SP), comentou a pesquisa nas redes sociais. Destacou a porcentagem dos brasileiros a favor da pauta e pediu para o presidente da Câmara, Arthur Lira, colocar o tema logo em votação. Ele se refere ao PL 399, que legaliza o plantio por empresas e governos e já foi aprovado na comissão, faltando apenas ir a plenário.

HIGHLIGHTS DEMOGRÁFICOS

O apoio à liberação da cannabis para fins medicinais é maior entre pessoas que cursaram o ensino superior (86%) e os que têm renda mensal de 2 a 5 salários mínimos (78%) ou de mais de 5 salários mínimos (81%). Cai na região Norte (35%) e entre os que tem 60 anos ou mais (46%).

Leia abaixo os recortes por sexo, idade, região, escolaridade e renda.

LIBERAÇÃO X AVALIAÇÃO DE BOLSONARRO

O apoio à liberação é maioria mesmo entre os que consideram Bolsonaro “bom” ou “ótimo” (51%). Entre os que avaliam o trabalho do presidente como “ruim” ou “péssimo”, vai a 67%.

A pesquisa PoderData foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 3.000 entrevistas em 501 municípios, nas 27 unidades da Federação, de 2 a 4 de janeiro de 2022.

Para chegar a 3.000 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email