Associação de Cannabis doará óleo de CBD para testar médicos envolvidos no combate ao coronavírus

ONG irá realizar um estudo observacional com 20 profissionais de saúde. Caso haja resultado positivo, será feito um trabalho com metodologia científica. Ainda não há pesquisas que comprovem o uso de canabinoides para a Covid-19.

A associação de pacientes de Cannabis Medicinal Abrace Esperança, da Paraíba, irá doar frascos com concentração de 2% de CBD para um grupo de 20 médicos com suspeita de infecção ou o vaporizador para os profissionais já infectados, apresentando sintomas do vírus, como falta de ar. A entidade é a única no Brasil autorizada pela Justiça a plantar e produzir medicamentos à base de maconha.

Importante ressaltar que a iniciativa é experimental e empírica, já que não há nenhuma comprovação científica do uso de canabinoides contra a Covid-19. Por isso, a associação irá fazer um estudo observacional dos médicos. Um grupo vai receber o óleo, e outro, o grupo controle, um óleo placebo. O objetivo é analisar os resultados em ambos.

O canabidiol ou CBD é um componente não psicoativo encontrado na Cannabis. O óleo é o formato mais conhecido e estudado.

Cassiano Teixeira é diretor da Abrace Esperança

Os testes com canabidiol serão aplicados apenas em profissionais com contato direto com o coronavírus ou infectados. Segundo Cassiano Teixeira, diretor da ONG, a ideia começou a ser posta em prática após uma conversa com o Dr. Pedro Pierro, neurocirurgião e um dos primeiros prescritores de Cannabis medicinal no Brasil.

“Surgiu após a gente ver um vídeo de um médico do Rio Grande do Sul entubado, um dos primeiros médicos no Brasil. Antes, a gente queria atender as pessoas com coronavírus, mas o Dr. Pierro sugeriu que seria melhor fazer algo pelos médicos, já que pouco estão sendo lembrados”.

Ao Cannabis & Saúde, o neurocirurgião reforçou que a ideia surgiu de uma impressão dele e de Cassiano Teixeira, não comprovada e estudada, sobre a influência dos canabinoides na prevenção e recuperação de pacientes com Covid-19.

“Resolvemos ampliar um pouco essa impressão e se confirmada, aí sim fazer um trabalho com metodologia científica”, disse. “No momento, estamos recrutando médicos voluntários para usar o óleo da Abrace e relatar essa experiência. Nada além disso”.

Segundo Pierro, os médicos voluntários devem manter todas as orientações do Ministério da Saúde sobre a utilização de EPIs (Equipamento de Proteção Individual) e não mudar a rotina. Todos serão acompanhados e responderão a questionários periódicos.

Imunidade

Ainda não há estudos sobre o efeito de derivados da maconha em pacientes de coronavírus. O que sabemos é que a planta aumenta a imunidade, o que é essencial no combate à pandemia. A planta tem também propriedades broncodilatadoras e neuroprotetoras, que podem ser úteis.

Já existem evidências da efetividade da Cannabis em casos de epilepsia, autismo, fibromialgia e dores causadas por inflamação. Isso não significa, contudo, proteção contra o coronavírus. Tampouco descarta a possibilidade de tratar algum sintoma em quem for diagnosticado com a doença.

Compartilhe!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email