Categorias: Cannabis

Tremor nas mãos: causas, sintomas e tipos de tratamentos

O tremor nas mãos é um sintoma que pode sinalizar diversas doenças que afetam o sistema nervoso.

Ele pode começar discreto, sem chamar muita atenção e, com o tempo, passar a ser um problema difícil de controlar. 

Por outro lado, nem sempre tem a ver com enfermidades graves, como acontece com as pessoas com Parkinson, por exemplo.

Existe uma série de fatores, tanto endógenos quanto exógenos, que podem levar um indivíduo a desenvolver essa condição.

De qualquer forma, mãos trêmulas podem ser sinal de doenças degenerativas e, portanto, devem ter suas causas investigadas o mais rapidamente possível.

Entenda neste artigo o que pode haver por trás do tremor nas mãos e de que modo o canabidiol (CBD) ajuda no tratamento.

O que é o tremor nas mãos?

Tremor nas mãos se caracteriza quando, seja em repouso, seja em movimento, as mãos passam a vibrar de maneira cíclica e involuntária.

Esse é um dos muitos tipos de tremor essencial (TE), um transtorno de movimento bastante comum e que pode atingir outros membros e partes do corpo.

No entanto, existem diversas categorias de tremor que, como tais, devem ser cuidadosamente investigadas para se chegar a um diagnóstico correto.

A medicina os classifica da seguinte forma:

  • Essencial: tremor comum e que raramente está associado a outro sintoma
  • Fisiológico: o tipo mais recorrente e que todos têm em determinado grau
  • Secundário: cuja causa pode ser um medicamento ou doença
  • Psicogênico: provocado por fatores psicológicos
  • Cerebelar: causado por danos ao cerebelo, parte do cérebro responsável pelo equilíbrio.

A primeira questão a ser levantada pelo médico é definir se os movimentos são causados por alguma patologia ou se são fisiológicos.

Uma pista, nesse sentido, é começar identificando se a pessoa que sofre com os tremores faz parte de algum grupo de risco, o que ajuda a eliminar hipóteses.

Tremor nas mãos é mais comum em quais tipos de pessoas?

Nos casos de TE, estima-se que o fator genético seja o principal aspecto que causa o tremor nas mãos – pelo menos metade das pessoas cujos pais têm tremores apresentam essa condição.

Um dado importante a respeito desse problema motor é que ele é bem mais recorrente que o Mal de Parkinson, ainda que seja o seu sintoma primário.

Em outras palavras, mãos trêmulas não são um sinal inequívoco de que o indivíduo tem Parkinson, até porque, diferentemente dessa doença, ele pode acontecer em qualquer idade.

Apesar disso, estima-se que pessoas a partir dos 40 anos de idade apresentam uma tendência maior a ter tremores nas mãos, um problema que, com o tempo, pode se agravar.

O que pode causar tremores nas mãos?

Apontar as causas para esse distúrbio pode ser bastante desafiador em alguns casos.

Afinal, mãos que tremem podem ter como origem fatores tanto de ordem psicológica quanto de ordem física.

Ou seja, o leque de alternativas é extenso, o que exige em alguns casos uma bateria de exames até que se chegue a uma conclusão.

O tremor nas mãos também pode ser uma condição benigna, isto é, que não trará maiores consequências ou problemas de saúde no futuro.

Em contrapartida, pode sinalizar outras enfermidades mais graves, com possibilidade de doenças que afetam o sistema nervoso central (SNC) ou periférico.

Conheça, então, algumas das possíveis causas e de que maneira o tremor se manifesta em cada uma delas.

Ansiedade

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o país com a maior quantidade de pessoas ansiosas do mundo: cerca de 18 milhões de brasileiros sofrem com essa doença.

Em casos de ansiedade, o tremor nas mãos é, via de regra, fisiológico.

Isso significa que o indivíduo afetado não apresenta nenhum outro problema de saúde que possa estar associado a esse sintoma.

Caracteriza-se, ainda, como um tremor de ação, que por sua vez pode ser:

  • Cinético: no qual o tremor só se manifesta na fase final de um certo movimento e tem baixa amplitude
  • Intencional: assim como o tremor cinético, apresenta-se quando se realiza determinado movimento, no entanto, sua amplitude é elevada
  • Postural: são mais fortes quando as mãos são mantidas fixas contra a gravidade.

Antidepressivos e outros remédios e substâncias

O uso de alguns medicamentos e certas substâncias é uma das causas mais comuns de tremores nas mãos.

A lista inclui:

  • Álcool
  • Nicotina
  • Remédios para o coração, como Procainamida ou Amiodarona
  • Antivirais, como a Vidarabina e o Aciclovir
  • Alguns antibióticos
  • Norepinefrina e Epinefrina
  • Fármacos para pressão alta
  • Doses elevadas de Levotiroxina, um medicamento para a tireoide
  • Tetrabenazina, prescrita para tratar o distúrbio de movimento excessivo
  • Medicamentos para perda de peso, como o Tiratricol
  • Remédios para convulsões, como Valproato de Sódio e o Ácido Valproico
  • Estabilizadores de humor, com destaque para o Carbonato de Lítio
  • Medicamentos para o câncer, como a Citarabina e Talidomida
  • Substâncias estimulantes, como anfetaminas e cafeína
  • Supressores da imunidade, como Tacrolimus e Ciclosporina
  • Antidepressivos, como os tricíclicos e os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRSs)
  • Remédios para asma, como o Albuterol e a Teofilina.

Consumo excessivo de bebidas energéticas

Você viu no tópico anterior que existem substâncias que, se ingeridas em doses altas, podem levar uma pessoa a desenvolver tremores nas mãos (ou em outras partes do corpo).

Nesse caso, vale destacar uma que, embora seja comercializada sem quaisquer restrições, se consumida excessivamente, pode ocasionar problemas de saúde: a bebida energética.

Como ressalta uma matéria publicada na revista Veja, a ingestão desse tipo de bebida pode causar arritmia cardíaca, gastrite e tremores pelo corpo.

Portanto, quem é adepto dos energéticos deve prestar bastante atenção e, se algum desses sintomas se manifestar, o ideal é cortar o seu consumo e consultar um médico.

Lembre-se: tremor nas mãos pode não indicar problemas graves, mas, em muitos casos, esse pode ser o primeiro sinal de uma doença neurodegenerativa e de outras complicações.

Doenças

Como vimos no início do artigo, tremores podem ser desencadeados por uma série de fatores, entre os quais estão incluídas várias doenças.

A lista de enfermidades é longa, no entanto, algumas delas se destacam, porque nelas o tremor é um dos sintomas mais recorrentes:

  • Abstinência de álcool ou drogas
  • Esclerose múltipla
  • Estresse ou sofrimento emocional extremo
  • Tumores cerebrais
  • Anormalidades metabólicas.

No caso do TE, existe também o caminho inverso, no qual o tremor pode se constituir como a causa para uma outra doença.

Isso porque alguns medicamentos usados para tratá-lo podem aumentar o risco de condições como a depressão

No entanto, é no Parkinson que o tremor está mais presente, com grande prevalência de pessoas com TE vindo a desenvolvê-la depois.

Histórico familiar

A forma “clássica” do TE é a familiar, na qual, como vimos, as chances de a doença ser transmitida pelos genes para os filhos é alta.

Não por acaso, uma das denominações comumente usadas por médicos e profissionais de saúde para se referir à condição é tremor hereditário.

Nesse caso, o sintoma pode se manifestar ainda cedo, antes de a pessoa chegar à meia-idade.

Um aspecto a ser destacado é que o tremor essencial não é uma doença típica do envelhecimento.

Portanto, não é normal um indivíduo, mesmo com idade avançada, apresentar esse tipo de transtorno.

Infelizmente, embora se saiba que o fator genético é responsável pela transmissão desse problema, ainda não foi possível determinar o gene ligado à sua manifestação.

Baixo nível de açúcar no sangue

Tremores nas mãos também estão associados à hipoglicemia, que consiste no baixo nível de açúcar no sangue.

Sendo assim, o risco é maior para as pessoas diabéticas ou com algum tipo de deficiência na produção de insulina e glucagon.

Isso acontece porque o controle da doença é feito com medicamentos cujo efeito é justamente a diminuição dos níveis de açúcar na circulação.

A hipoglicemia leva aos tremores porque ela afeta diretamente o cérebro, que, sem a energia proveniente dos açúcares, deixa de funcionar corretamente.

Em pessoas não diabéticas, a falta de açúcar no sangue não chega a ser um problema, desde que ela seja rapidamente compensada com a ingestão desse carboidrato.

Tremor nas mãos: quando procurar tratamento?

Mãos trêmulas podem não significar nada, mas também podem indicar alguma condição leve ou o início de uma doença neurodegenerativa.

Dessa forma, ignorar esse tipo de transtorno de movimento é uma conduta de risco, já que não há como saber se ele é sintoma de algo mais grave.

Por isso, vale observar com cuidado sempre que o tremor nas mãos se manifestar.

Se for passageiro, provavelmente, sua causa também é, como acontece com pessoas que passam por fortes emoções ou situações estressantes.

Mas, se ele se prolonga por mais tempo sem que nenhuma fonte aparente possa ser apontada, então, a visita ao médico deve ser marcada o quanto antes.

Quais são os tipos de tratamentos para o tremor nas mãos?

O tratamento para o TE vai depender da causa do transtorno.

Se for diagnosticado um tremor do tipo fisiológico, não é necessário tratamento, a menos que ele esteja interferindo na qualidade de vida do paciente.

Cansaço, privação do sono, má alimentação e abuso de cafeína são algumas possíveis causas que devem ser eliminadas.

Há, ainda, o caso das pessoas com tremores originados pela falta de substâncias, como os alcoólicos privados do consumo de álcool.

Também há os que sofrem de tremor nas mãos por causa de hipertireoidismo, doença que pode ser tratada com betabloqueadores.

No caso do TE, podem ser prescritos benzodiazepínicos, como Diazepam, Lorazepam ou Oxazepam. 

O médico também pode prescrever betabloqueadores como o Propranolol e, em quadros mais graves, a talamotomia, procedimento cirúrgico em que a parte do cérebro responsável pelos tremores é eliminada.

Tratamentos alternativos para tremor nas mãos: quando é uma opção?

Quando o TE não é facilmente controlado, pode ser que a única solução sejam tratamentos alternativos, como a já destacada talamotomia.

Outra possibilidade é a chamada terapia de estimulação cerebral profunda (DBS), indicada para controlar o tremor essencial.

Essa é mais uma abordagem cirúrgica cujo objetivo é reduzir a gravidade do tremor, tanto nas mãos quanto nos braços.

No tratamento, utiliza-se um dispositivo médico implantado parecido com um marca-passo, pelo qual é enviada uma estimulação elétrica para regiões específicas do cérebro.

Com isso, os sinais cerebrais que causam os sintomas do tremor essencial são bloqueados.

Mas, para quem não quer se submeter a procedimentos invasivos (sempre com algum risco envolvido), há ainda uma opção segura: o canabidiol (CBD).

Como funciona o tratamento alternativo com uso de CBD para tremor nas mãos?

As propriedades terapêuticas dos canabinoides são conhecidas há milhares de anos.

A diferença é que, hoje, existem mais estudos dedicados a entender de que forma eles interagem com o organismo.

Esse é um movimento relativamente recente, tendo iniciado a partir da década de 1960, quando Raphael Mechoulam descobriu o sistema endocanabinoide.

Por meio dele, canabinoides como o CBD atuam como moduladores, auxiliando a liberar neurotransmissores que, por sua vez, ajudam a controlar o TE.

Assim têm feito pessoas que sofrem de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer, o Parkinson e a esclerose múltipla.

Vale citar alguns casos de recuperação quase inacreditáveis, como o da dona Terezinha Pacheco.

Depois de recorrer ao canabidiol, a idosa não só deixou de ter convulsões como eliminou por completo os tremores associados ao Parkinson.

Quais são as propriedades terapêuticas do CBD para o tratamento de tremor nas mãos?

Ainda que não haja prova científica definitiva sobre sua eficácia, há evidências fortes o bastante para indicar o uso do CBD.

Pelo que a ciência conhece a respeito dessa substância, já se pode afirmar que ela tem propriedades terapêuticas que a tornam bastante eficaz ao tratar do TE.

A principal delas é ser um potente neuroprotetor, que age tanto estimulando quanto suprimindo certas reações nervosas.

Na maior parte dos casos, isso acontece em função da interação do CBD com os receptores CB1 e CB2, responsáveis por diversas ações cujo resultado é o equilíbrio da homeostase.

Como o CBD é consumido nos tratamentos de tremor nas mãos?

A recente autorização do CBD pela Anvisa (que só o retirou da lista de substâncias proibidas em 2015) é um dos motivos que leva uma parte da população a desconhecer seu potencial.

No caso do canabidiol, a forma de consumo é totalmente controlada, até porque ele só pode ser comprado com receita médica.

Ele pode ser ingerido por via oral, como óleo de CBD, cápsulas, via sublingual ou nasal.

Quais são os efeitos colaterais do CBD?

Uma das características que tornam o canabidiol tão atrativo é que ele raramente causa efeitos adversos.

Ainda assim, eles existem e devem ser considerados, com destaque para enjoos, dores de cabeça, cansaço ou alterações no apetite.

No relatório Critical Review Report, publicado em 2018, a Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca que os efeitos adversos do CBD podem ser resultado de interações com outros medicamentos que o paciente esteja tomando.

Como comprar remédio à base de CBD no Brasil?

Considerando que a regulamentação do mercado de medicamentos à base de CBD é recente no Brasil, é natural que a oferta de produtos seja ainda restrita.

No momento, há apenas dois fármacos com canabidiol vendidos em farmácias e drogarias brasileiras.

Portanto, é bastante provável que você precise importar de outro país, possivelmente dos Estados Unidos, o maior mercado do mundo para fármacos produzidos a partir da Cannabis.

A seguir, veja o que você deve fazer para comprar canabidiol com segurança e dentro das regras impostas pela Anvisa.

Prescrição médica

Tudo começa com a obtenção da receita junto a um médico indicando o remédio para tremores contendo CBD.

Para isso, você precisará certificar-se de que o profissional prescreve medicamentos desse tipo – mais à frente, explicamos onde e como achar tais especialistas.

Uma vez que o médico prescritor seja encontrado, você (ou o paciente) deverá conversar com ele sobre as melhores possibilidades a fim de determinar o fármaco ideal.

Pedido junto à Anvisa

Com a diminuição das regras para compra do exterior, a receita médica passou a ser o único documento exigido pela Anvisa para dar início ao pedido de autorização para importação.

O processo pode ser feito online pelo formulário disponibilizado no site da agência

Vale destacar que o pedido pode ser feito pelo próprio paciente ou por seu representante legal autorizado por procuração.

Resposta do órgão

Depois de uma resposta positiva, que costuma vir em até 10 dias, o próximo passo é buscar por uma loja que venda os medicamentos autorizados para uso no Brasil pela Anvisa.

Em caso de rejeição do pedido, o próprio órgão dirá o que deve ser feito para que uma nova solicitação seja aceita.

Compra e entrega

Com o “ok” da Anvisa, a etapa derradeira é a da compra do medicamento.

Todo esse processo pode ser muito mais cômodo para você.

O serviço de concierge da CanTeraMed realiza as etapas necessárias para o paciente, poupando tempo, esforço e possíveis erros por falta de conhecimento dos trâmites.

Clique e veja como importar produtos à base de Cannabis medicinal no Brasil.

Conclusão

A multiplicidade de fatores envolvidos quando uma pessoa apresenta tremor nas mãos faz com que esse transtorno mereça uma abordagem séria.

Evidentemente, há casos em que o problema é causado por situações excepcionais e, por isso, não há por que considerá-lo como uma doença.

No entanto, quando se manifesta sem uma causa primária identificável, a visita ao médico é fundamental.

Só um especialista é capaz de indicar o tratamento adequado, considerando o perfil do paciente, suas limitações e possíveis efeitos adversos.

Também ajuda se manter bem informado sobre os canabinoides e seus benefícios à saúde.

Nesse caso, sua melhor opção é ler os conteúdos publicados no portal Cannabis & Saúde, sua fonte confiável de informação a respeito da Cannabis medicinal.

Redação Cannabis & Saúde

Postagens recentes

LIVE Pergunte ao Especialista: Cannabis, Fibromialgia e Dor Crônica com Dra Wanderli Ramos

O evento é online e gratuito e voltado a pacientes, amigos e familiares que buscam…

1 dia agora

Derrota do governo: Comissão da Cannabis rejeita retirar PL 399 de pauta

Deputados entraram em acordo e a próxima reunião será no dia 17 para possível votação…

1 dia agora

AO VIVO: Comissão da Câmara vota parecer do PL do plantio de Cannabis

Serão apreciadas 10 emendas ao texto, entre elas a que autoriza o cultivo por pacientes…

2 dias agora

“Sete a cada dez pacientes me procuram pelo tratamento com Cannabis”, conta médica

A anestesiologista Wanderli Carvalho se especializou em dor em 2018 e relata a melhora de…

5 dias agora

Calmantes que não precisam de receita: Por que substituí-los?

Os calmantes que não precisam de receita vêm sendo utilizados em uma escala preocupante. Saiba…

5 dias agora

“A Cannabis mudou as nossas vidas”, conta mãe de garoto com autismo

Cauã, filho de Monalisa Almeida, sofria com insônia, irritação e com as dores da fibromialgia.…

1 semana agora