Destaques

Pesquisa indica eficácia do THC no tratamento de autismo

O tratamento com óleo de Cannabis contendo THC, mas não CBD, os efeitos comportamentais e bioquímicos positivos foram melhores

O processo usual para aprovação de novos medicamentos envolve pesquisas em laboratório de análise da substância, seguido por testes em modelos animais e, por fim, testes clínicos em humanos. 

“Na Cannabis medicinal, o processo foi revertido: os tratamentos começaram bem em humanos”, afirmou o pesquisador Daniel Offen, da faculdade de medicina da Universidade de Tel Aviv, em Israel.

“Como a Cannabis não é definida como uma droga, já foram realizados testes em crianças e adolescentes com autismo, sem primeiro realizar pesquisas básicas sobre questões como os efeitos da Cannabis na bioquímica dos processos no cérebro, fluido espinhal e sangue.”

Como foi o estudo

Offen participou de um grupo de pesquisa, comandado por Shani Poleg, que buscou preencher a lacuna do conhecimento para o uso da Cannabis no tratamento de autismo. 

O autismo é uma síndrome do neurodesenvolvimento cujos principais sintomas são comprometimento social e comportamento compulsivo. Acontece por uma ampla gama de fatores, ambientais e genéticos, mas uma alteração genética (mutação) em um único gene, chamado Shank3, causa o aparecimento da síndrome. 

Eficácia da Cannabis no tratamento do autismo

Foi com base nesse gene específico que os pesquisadores focaram o estudo. Eles testaram a eficácia do tratamento com o óleo de Cannabis em animais modelo portadores da mutação nesse gene e verificaram o efeito sobre os sintomas. Os resultados foram publicados na revista publicada na revista Translational Psychiatry da Nature.

“Há muita desinformação sobre todo o assunto da cannabis medicinal e do autismo, e a pesquisa que Shani Poleg conduziu como parte de sua tese de doutorado é um estudo básico e pioneiro sobre a questão de tratar o autismo com óleo de cannabis”, disse Offen.

“Vimos que o óleo de Cannabis tem um efeito benéfico no comportamento compulsivo ou ansioso de animais modelo”, revelou Shani Poleg. “De acordo com a teoria popular, o autismo tem um aumento da excitação do cérebro que causa, entre outras coisas, comportamento compulsivo. Além dos resultados comportamentais, vimos no laboratório uma diminuição significativa na concentração do neurotransmissor estimulante, o glutamato, em o fluido espinhal – uma diminuição que pode explicar os sintomas comportamentais. “

CBD x THC

No estudo, os pesquisadores testaram diferentes fitocanabinoides e a resposta da aplicação nos modelos animais. “Em ensaios clínicos de tratamento medicamentoso de Cannabis para o autismo, é comum tratar cepas que contêm uma grande quantidade de CBD, devido às propriedades anti-inflamatórias da substância e porque ela não contém causa a sensação de euforia associada ao uso de Cannabis ”, disse Poleg. 

“Também é comum tratar o autismo com cepas que contêm quantidades muito pequenas de THC, entre outras coisas devido a preocupações sobre a sensação de euforia, bem como os efeitos a longo prazo do uso de THC.”

Eficácia do THC para autismo

O resultado mais surpreendente da pesquisa foi justamente comprovar a eficácia do THC no tratamento do autismo. “No tratamento com óleo de Cannabis contendo THC, mas não CBD, os efeitos comportamentais e bioquímicos positivos foram iguais ou ainda melhores. Além disso, nossos resultados sugerem que o CBD sozinho não tem nenhum efeito sobre o comportamento dos animais modelo.”

“Claro, este é um estudo preliminar”, concluiu Poleg, “Esperamos que, por meio da pesquisa básica, possamos melhorar o tratamento clínico. Nossa pesquisa mostra que, ao tratar o autismo com Cannabis medicinal, não há necessidade de medicamentos ricos em CBD”.

O benefício do THC foi demonstrado mesmo em pequenas quantidades da substância. “Identificamos uma melhoria significativa nos testes comportamentais após o tratamento com óleo de cannabis contendo pequenas quantidades de THC, e nenhum efeito de longo prazo foi observado em testes cognitivos ou emocionais que realizamos cerca de um mês e meio após o início do tratamento. “

 

Redação Cannabis & Saúde

Postagens recentes

Live imperdível sobre o que você precisa saber para ter acesso à Cannabis medicinal

Anote na agenda e inscreva-se aqui: quarta-feira, dia 25, às 19h, realizaremos a live “Acesso…

7 minutos agora

Meditação: Como realizar com auxílio de Canabidiol?

Você já tentou fazer meditação alguma vez na sua vida e não conseguiu? Ou simplesmente…

2 dias agora

“Falta boa vontade política para a pauta Cannabis avançar”, avalia Grass

Promovido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal, o 1° Seminário sobre a Cannabis Medicinal e…

3 dias agora

Remédio para estresse: o canabidiol como alternativa no tratamento

Você está se sentindo estressado atualmente? Como você se sente ao pensar no seu trabalho…

3 dias agora

“Regulamentar as drogas é uma forma de combate à violência”

Pesquisador e professor da Fiocruz, o psiquiatra Marco Aurélio Jorge fala sobre sua experiência como…

3 dias agora

Universidade busca voluntários para estudo sobre CBD e enxaqueca

A pesquisa, inédita no Brasil, está recrutando voluntários para saber sobre o uso de medicamentos…

3 dias agora