Categorias: DestaquesSaúde

Meditação: Como realizar com auxílio de Canabidiol?

Você já tentou fazer meditação alguma vez na sua vida e não conseguiu? Ou simplesmente olhou para alguém fazendo uma sessão de meditação e se perguntou se isso realmente funciona?

Fique tranquilo: boa parte das pessoas que já tentaram meditar, não conseguiram nenhum tipo de resultado em suas primeiras tentativas.

Muito desse problema advém do fato de que a meditação deve ser feita com o completo relaxamento – algo que nem sempre é possível de obter numa primeira sessão. Afinal, a maior parte das pessoas se sentem inseguras ao estarem começando algo novo, algo normal.

Entretanto, com o auxílio de bons professores de meditação e o auxílio de grupos de pessoas que estejam mais acostumadas a realizá-la, a tarefa se torna muito mais fácil.

Além disso, há casos em que alguns medicamentos e substâncias podem ser utilizados para potencializar os efeitos benéficos da medicação. Um dos mais comuns é o canabidiol, uma importante substância medicinal proveniente das plantas do gênero cannabis.

Se você quer saber mais sobre meditação, como realizá-la e como o canabidiol pode ser utilizado para melhorar suas sessões de relaxamento, continue lendo.

O Portal Cannabis e Saúde preparou este artigo completo para você!

O que é o ato de meditar?

Para entender melhor o que é meditar, podemos fazer uma breve viagem no tempo e entender como esse hábito começou durante a história dos seres humanos.

Sua origem é bastante antiga e advém de tradições orientais, que podem ser associadas a sistemas filosóficos ou religiosos como o hinduismo, budismo, taoísmo e confucionismo.

Por outro lado, no ocidente, durante o império Romano, por volta de 20 a.C, Filon de Alexandria praticava algumas das práticas espirituais que aumentavam e melhoravam a concentração.

A isso se deu o nome de meditação – algo que envolvia o controle da respiração e do pensamento por meio de técnicas estabelecidas. Com o auxílio da meditação, é possível realizar, por exemplo, a “limpeza da mente”, ganhar benefícios emocionais e melhorar os índices de concentração e tranquilidade.

A meditação é essencialmente indicada para pessoas que têm histórico de doenças ou síndromes psicológicas ou psiquiátricas como depressão, ansiedade ou síndrome do pânico.

Entretanto, ao contrário do que muitos pensam, a meditação traz benefícios para todos os seus praticantes, independentemente de quais sejam seus problemas, classes sociais ou estilo de vida destas pessoas.

Confira nos próximos tópicos um pouco mais sobre os objetivos da meditação e os benefícios que ela pode trazer para o seu corpo:

Qual é o objetivo da meditação?

Uma das principais dúvidas de pessoas leigas sobre a meditação é a respeito dos objetivos de executar estas técnicas.

O objetivo da meditação é promover uma relação melhor com os pensamentos, fazendo com que estes fiquem ordenados e compreensíveis, evitando julgamentos internos, que podem prejudicar diversos pontos da nossa vida – como a tomada de decisões.

Quando fazemos isso, conseguimos garantir à nossa mente uma melhor clareza e experimentar sensações de maior relaxamento e tranquilidade.

Uma pergunta que professores de ioga ou meditação sempre costumam fazer com as pessoas que estão iniciando na atividade é:

“Qual foi a última vez que você conseguiu não pensar em nada?”

Na maior parte das vezes, as pessoas estão a todo momento pensando em milhares de coisas, em uma infinidade de problemas, mas não conseguem se concentrar na sua própria essência.

Ou seja, as pessoas pensam tanto em questões secundárias, não dando tempo para pensarem em si próprias e nos benefícios que podem atingir com um nível melhor de autoconhecimento.

E quais são os benefícios da meditação para o corpo?

Anteriormente, falamos sobre os benefícios que a meditação pode trazer para a mente: tranquilidade, relaxamento, autoconhecimento e etc.

Entretanto, meditar também traz benefícios importantes para o seu corpo. Entre estes benefícios, podemos incluir:

  • Melhora na imunidade: Você deve saber disso – a ansiedade e o estresse são alguns fatores que fazem com que haja redução nos níveis de imunidade de uma pessoa. Ao meditar, há diminuição nesses dois problemas, fazendo com que a imunidade e a resistência aumentem.
  • Níveis de memória mais elevados: Por se tratarem de técnicas que levam a um exercício cerebral importante, a meditação pode trazer melhoras de memória, sobretudo de pessoas idosas. Além disso, quanto mais cedo se começa a meditar, menos chances há de se desenvolver doenças neurodegenerativas;
  • Diminuição saudável no ritmo e frequência cardíaca: Por se tratar de uma atividade de relaxamento e melhora na respiração, há uma melhora considerável no ritmo e na frequência cardíaca, sobretudo de pessoas que tenham problemas de saúde no coração.
    Uma pesquisa publicada na Associação Americana do Coração apontou que num grupo de 200 voluntários, houve 47% a menos de ataques cardíacos, derrames cerebrais e mortes em pessoas que utilizaram técnicas de meditação;
  • Ajuda na criação de novos hábitos mais saudáveis: Todos nós sabemos da dificuldade que é conseguir criar hábitos de vida saudável como ter uma rotina consistente de exercícios.

Entretanto, quando estamos acostumados a meditar, entendemos que algumas atividades são capazes de nos dar uma melhor disposição e bem estar. Por isso, a tendência é a busca por hábitos cada vez mais saudáveis e que potencializam os benefícios da meditação.

Conheça alguns tipos de meditação

Existem vários tipos de meditação – cada uma tem suas vantagens e desvantagens ou podem ser indicadas para alguns benefícios ou públicos específicos.

Neste artigo detalharemos os tipos de meditação mais praticados no Brasil. Confira:

Mindfulness

Mindfulness em inglês significa algo como “atenção plena”. Nesse sentido, esse tipo de meditação é muito importante para que a pessoa consiga ter consciência de tudo que está acontecendo no momento em que ela está sendo praticada.

Ou seja, é dada atenção a cada pensamento, a cada sensação ou a cada questão que se passa em sua mente.

Dessa forma, o principal objetivo desse tipo de meditação é entender tudo que seu corpo e sua mente estão sentindo e prestar atenção na forma com que você respira.

Este é um dos tipos de meditação mais procuradas por pessoas que estejam em busca de melhorarem os seus níveis de concentração. Isso acontece pelo fato da atividade consistir exatamente em se concentrar na atividade de meditação e se liberar de questões externas.

Meditação Guiada

A meditação guiada pode ser feita com o auxílio de um profissional, um parceiro de meditação ou até mesmo com a utilização de vídeos e podcasts.

Neste tipo de meditação, há a presença de trilhas sonoras calmas e normalmente uma pessoa falando de forma tranquila. Seu principal objetivo é promover o relaxamento completo da mente e do corpo de quem a pratica.

Normalmente é uma das melhores formas de meditação para quem está iniciando.

Meditação Transcendental

Essa, sem dúvidas, é uma das formas de meditação mais tradicionais do mundo. Não é indicada para iniciantes, pois envolve algumas técnicas mais avançadas, que são aprendidas com professores e instrutores especializados nesta técnica.

Uma diferença dela para outros tipos é que esta se concentra em fazer um mergulho na consciência, não tentando controlá-la ou concentrar seus pensamentos numa coisa ou em outra.

Raja Yoga

Esse tipo de meditação baseada em ioga busca sobretudo realizar o controle dos pensamentos e sentidos, fazendo o alívio das tensões do dia a dia.

Com a técnica adequada, o Raja Yoga pode trazer sensações importantes para uma pessoa ansiosa – serenidade, tranquilidade e equilíbrio, mesmo que haja sentimentos como angústias, medos e frustrações.

Pode ser feita tanto por pessoas iniciantes quanto experientes.

Como praticar meditação, afinal?

Quando se está iniciando na meditação, é muito importante que se saiba o que está fazendo.

Nesse sentido, é importante procurar um instrutor ou professor capaz de fornecer as melhores técnicas para que a meditação possa proporcionar os melhores resultados desde o início.

Caso você não possa pagar por aulas (ou não tenha tempo para encontros presenciais de grupos de meditação), é possível ter bons resultados através de vídeos e áudios gravados de meditação guiada.

Nesses casos, a meditação deve ser feita livre de interferências externas ou tecnológicas (ainda que você esteja usando um smartphone, tablet ou TV). A partir do momento em que a meditação se inicia, livre-se de qualquer coisa que possa te desconcentrar ou tirar o foco dos seus pensamentos.

Independentemente do tipo de meditação, é importante que se saiba que o foco e a concentração são partes fundamentais e que sem elas não é possível obter resultados benéficos por meio dessa atividade.

Para isso, é importante escolher lugares calmos (preferencialmente longe de grandes centros urbanos) e em espaços abertos. Um bom lugar para praticar meditação é em bosques e parques, por exemplo.

Há ainda a possibilidade de fazer meditação em centros especializados, onde se paga um valor mensal (ou por sessão) e pode-se contar com o auxílio de profissionais e outros alunos de meditação.

– Como controlar a mente durante o processo de meditação?

Para que um processo de meditação se inicie, é importante que todos os fatores externos que possam causar desconcentração sejam eliminados do processo.

Por isso, desligue os celulares e outras fontes que possam fazer barulho durante o seu processo de meditação. Se você estiver fazendo meditação em casa, avise a quem mora com você para evitar ao máximo barulhos e incômodos nesse momento do seu dia.

Com isso, você já consegue eliminar boa parte dos problemas que causam falta de atenção e concentração durante a meditação.

Uma vez iniciada a meditação, concentre-se nela. Tente eliminar qualquer tipo de pensamento alheio e concentre-se apenas em você. Entenda que a sua companhia neste momento é a melhor coisa que você pode fazer para si próprio.

Quando você está iniciando na meditação é comum que este processo dure pouco – menos de cinco minutos. Entretanto, com o ganho de confiança e experiência, é possível conseguir meditar por mais de 30 minutos.

Como é possível evoluir na meditação?

Como em qualquer atividade que nos propomos a fazer, nem sempre é fácil evoluir na meditação – sobretudo quando começamos e aprendemos a fazê-la sendo autodidatas.

Entretanto, algumas coisas podem fazer você evoluir mais rápido na meditação.

Entenda melhor os seus hábitos diários

Para que a meditação tenha efeito pleno, é importante criar uma rotina que a contemple. Por isso, entender os hábitos do seu dia a dia pode fazer com que o tempo de meditação seja melhor aproveitado.

Por isso, escolher um (ou mais) horários para meditar e segui-lo à risca fará com que você experimente boas sensações e já saiba em que momento poderá experimentá-las novamente.

Confira algumas dicas sobre horários para meditar:

Quais são os melhores horários para meditar?

Não há um horário que seja melhor para meditar. Cada pessoa tem sua rotina e seus hábitos e por isso, o importante é que estes sejam respeitados.

Normalmente, as pessoas gostam de realizar a meditação em dois horários – quando acordam ou quando chegam do trabalho.

No primeiro caso, é uma forma que estas pessoas têm de obter ganhos na disposição antes de realizar as suas tarefas, otimizando questões internas como a memória e a calma, que podem ser muito importantes em um dia de trabalho.

Já no segundo caso, a meditação pode ser um importante instrumento de “Limpeza da mente”. Ou seja – uma forma de diminuir os problemas do trabalho na sua cabeça e fazer com que você de fato consiga relaxar e descansar.

A dica de muitos instrutores de meditação é que, a partir do momento em que você tenha mais experiência com esse hábito, você experimente meditar pelo menos duas vezes ao dia para que os benefícios sejam sentidos da melhor forma possível.

O efeito dos aromas no processo de meditação

Você sabia que os cheiros, aromas e outros estímulos sensoriais fazem muita diferença no relaxamento e no processo de meditação?

Não à toa, muitas pessoas escolhem meditar com o auxílio de óleos essenciais e incensos. Através deles, a sensação de aconchego e tranquilidade pode aumentar e fazer com que a meditação consiga ser desfrutada de maneira mais plena.

Aromas que trazem boas sensações afetivas, como é o caso dos aromas de natureza, são bastante indicados para quem está iniciando na meditação e quer relaxar ao máximo.

Além de facilitar o processo, eles ainda fazem com que você esqueça boa parte dos problemas causados pela vivência em grandes centros urbanos.

O canabidiol como aliado no processo de meditação

Você sabia que o Canabidiol pode ser utilizado como aliado no processo de meditação?

O canabidiol é uma das principais substâncias encontradas na planta Cannabis e é usado no tratamento de diversas doenças, transtornos e síndromes.

Entre estas doenças, há efeitos comprovados na melhoria de questões de saúde mental como o estresse e a ansiedade.

Quando estes problemas atingem um paciente de forma mais severa, a meditação de forma isolada nem sempre atinge os objetivos que se espera dela – relaxamento, tranquilidade e alívio dos sintomas.

Nesse sentido, o Canabidiol pode ser utilizado como um complemento seguro, legal e eficaz para tornar a meditação uma técnica eficiente para que se consiga aliviar os sintomas do estresse e da ansiedade.

Com isso, os pacientes tendem a experimentar uma melhora em sua qualidade de vida e nos benefícios que a meditação trazem para a sua vida.

– Como a Cannabis medicinal é usada e quais seus efeitos na meditação?

A Cannabis medicinal é usada na meditação devido ao seu poder de aumentar a presença de certos neurotransmissores que levam ao overthinking (pensamentos em excesso) ou à ansiedade.

Em diversas pesquisas, o CBD e o THC, desde que em concentrações adequadas, podem trazer efeitos benéficos com relação a estas questões sem causar qualquer tipo de dependência, vício ou perda de controle da situação.

Pelo contrário, o CBD pode auxiliar no foco e na concentração, trazendo melhoria nos sentimentos de consciência e levando ao autoconhecimento, conforme é esperado na prática da meditação.

– Estudos que indicam benefícios da Cannabis medicinal

Como dissemos anteriormente, há diversos estudos em andamento ou que já foram realizados no sentido de indicar os benefícios que a Cannabis pode trazer a pacientes com ansiedade, problemas de sono e outras questões de saúde mental.

Um dos mais relevantes estudos nesse sentido foi publicado em 2019 no The Permanent Journal. Como principal objetivo do estudo, visou-se determinar através de um estudo de diversos casos, se o canabidiol era capaz de melhorar o sono ou a ansiedade.

Como resultado, houve uma melhora nos níveis de ansiedade em mais de 80% da população analisada, o que representa um universo de 57 pacientes em 72.

Além disso, a melhora com relação à qualidade do sono foi melhorada em 66,7% dos pacientes. Ou seja, mais de ⅔ dos pacientes que utilizaram o Canabidiol conseguiram dormir melhor durante o tempo de estudo.

Outro estudo, trouxe  resultados animadores nas condições médicas de pacientes com dores crônicas, transtornos de pânico e distúrbios do sono, além da ansiedade.

Após 6 semanas de tratamento com o uso de Cannabis Medicinal, foi possível verificar que uma melhora dos sintomas destas doenças, síndromes e condições  em um número superior a 60% dos pacientes.

Além disso, o estudo aponta ainda sobre a segurança da utilização da Cannabis Medicinal (tanto como Canabidiol quanto THC e outras substâncias) ao demonstrar a baixa incidência de efeitos colaterais – não tendo nenhum dos pacientes relatado qualquer tipo de efeito após as 6 semanas.

– Existe alguma contra indicação?

Embora o Canabidiol e outras substâncias da Cannabis Medicinal tenham poucos registros de efeitos colaterais graves, é importante levar em consideração que sua utilização é recente e por isso, nem sempre há estudos disponíveis para algumas populações.

Por isso, especialistas apontam que o uso do canabidiol por parte de grávidas, lactantes, cardíacos e outras pessoas que tenham condições de saúde prévias, devem consultar um médico para avaliar sobre os riscos de realizar um tratamento à base de Cannabis.

Mesmo que o uso seja para a meditação, é fundamental procurar um médico, única pessoa habilitada para fazer a prescrição de medicamentos à base de Cannabis.

– O que é preciso fazer para usar o canabidiol no processo de meditação?

De acordo com a regulamentação da ANVISA RDC 660, a utilização de produtos derivados de Cannabis para fins medicinais é legalizada no Brasil, desde que haja a prescrição fornecida por um profissional de saúde legalmente habilitado.

Por isso, se você enfrenta problemas com ansiedade, estresse ou outros distúrbios de saúde mental, converse com o seu médico sobre a possibilidade de utilizar o tratamento canabinoide em complemento a outros tratamentos, como é o caso da meditação.

Além disso, você pode se consultar com um profissional médico habilitado que tenha experiência com o tratamento utilizando a Cannabis Medicinal. Entretanto, menos de 0,4% dos médicos têm experiência nesse tipo de tratamento no Brasil.

Por isso, visando conectar pacientes interessados no tratamento a médicos prescritores de Cannabis, o Portal Cannabis & Saúde criou uma plataforma exclusiva para solicitações de consultas com profissionais habilitados e experientes na abordagem terapêutica de canabinoides.

Nossa plataforma é completa e você pode buscar médicos por nome, especialidade, cidade, patologia, preço de consulta e até atendimento por planos de saúde.

Além disso, as consultas podem ser feitas tanto de forma presencial quanto por telemedicina, facilitando o contato desses médicos com seus pacientes de forma profissional.

Quer saber mais ou agendar a sua consulta? Clique aqui e marque a consulta com o médico da sua escolha!

Recomendações gerais para iniciar a meditação

Algumas recomendações são indicadas para quem está iniciando na meditação, como forma de fazer dela um hábito benéfico a curto, médio e longo prazo:

– Medite todos os dias, mesmo com pouco tempo

Como qualquer hábito que possamos adicionar em nossas vidas, a constância e a persistência são fundamentais para que consigamos alcançar os nossos objetivos.

Nesse sentido, promover a meditação de forma diária é fundamental. Mesmo que a sua meditação dure apenas 5 ou 10 minutos, fazê-la todos os dias fará com que a cada dia você conheça melhor a si próprio e a sua mente.

Dessa forma, fazer a meditação todos os dias e separar um horário do seu dia para isso, fará com que você relaxe cada vez mais e consiga visualizar de forma clara sobre os benefícios que ela está entregando à você.

– Abuse do uso de meditação guiada

Quando você ainda é um iniciante na meditação, além de praticá-la todos os dias, é importante contar com alguém junto no processo.

E isso não necessariamente precisa ser feito de maneira presencial, embora um instrutor ou professor sejam recomendados pelo menos neste início.

Você pode procurar por vídeos no Youtube ou até mesmo áudios em plataformas de música como o Spotify ou Deezer. Nestes áudios, um instrutor dará os comandos para o que você deve fazer ou se concentrar durante a sua meditação.

Mais uma vez, vale reiterar: a meditação é um hábito que deve ser construído dia-a-dia. Ou seja: fazer dela uma parte do seu cotidiano faz toda a diferença no resultado, nos benefícios e no processo na busca do autoconhecimento por meio dela.

– Busque desafiar-se no processo de meditação

Todos nós sabemos que uma tarefa se torna muito mais prazerosa (e pouco repetitiva) quando nos desafiamos. A meditação deve instigar você a querer sempre mergulhar cada vez mais em novas técnicas e novas sensações.

Com a experiência adquirida, certos tipos de meditação ainda serão eficazes, mas menos desafiadoras.

Se você se propuser a experimentar novos tipos de meditação, os benefícios para seu corpo e sua mente serão potencializados e a tendência é que a cada dia adquira mais autoconhecimento.

– Conte com ajuda de profissionais certificados

Ter a ajuda de profissionais certificados (seja presencialmente ou à distância) pode ajudar bastante principalmente no início e na descoberta dos tipos de meditação que você deve praticar.

Por já terem passado por experiências com diversos outros alunos, os instrutores saberão quais são os problemas que você provavelmente está passando para não conseguir ter o melhor desempenho na meditação.

Por isso, saberão como instruir você a ter os melhores resultados.

– Converse com pessoas experientes na meditação

De igual modo ao item anterior, ter o auxílio e conversar com pessoas que já tem experiência com a meditação fará com que você aproveite da melhor forma possível os benefícios dela.

Elas poderão compartilhar com você quais foram as principais dificuldades encontradas nesse início, além de indicar bons lugares e situações para meditar.

Como qualquer atividade que requer calma, estas pessoas normalmente buscam lugares com menos barulho e mais ar puro, como parques e bosques.

Se você está numa cidade nova ou não conhece bons lugares para meditar, essas pessoas podem ajudar muito nas indicações.

Conclusão

A meditação é uma das melhores formas de combater os diversos problemas que enfrentamos no dia a dia moderno. Doenças e síndromes como a depressão, a ansiedade e a síndrome do pânico podem ter seus sintomas aliviados com o hábito da meditação.

Além disso, a meditação traz uma melhor clareza emocional e uma forma de lidar de forma mais tranquila e relaxada com pensamentos habituais do cotidiano.

Por isso, é uma atividade bastante procurada por pessoas que buscam autoconhecimento e melhora em questões de ordem psicológica e de saúde mental.

Por fim, há casos em que a utilização da Cannabis Medicinal (na forma de substância Canabidiol) pode trazer benefícios para obter melhores resultados na meditação, proporcionando uma sensação maior de relaxamento e tranquilidade.

Redação Cannabis & Saúde

Postagens recentes

Estudo: pessoas com enxaqueca podem se beneficiar com a Cannabis

Na Universidade do Arizona, nos EUA, uma equipe de pesquisadores revisou os resultados de estudos…

23 horas agora

Crianças podem usar óleo com altos índices de THC?

É imprescindível ter segurança para utilizar um canabinoide como medicamento, ainda mais quando o tratamento…

23 horas agora

Neurocirurgião fala sobre suas primeiras experiências com a Cannabis

Apesar de ser neurocirurgião, o médico Gustavo Valadão atende a todas as patologias neurológicas e…

1 dia agora

Cannabis marcou seu espaço na BIO Convention

Tratando temas regulatórios, pesquisas na área e a possibilidade de produtos à base de Cannabis…

1 dia agora

Suíça simplifica acesso de pacientes à Cannabis

O governo federal da Suíça retirou a necessidade de uma autorização especial para quem quer…

2 dias agora

Neurologista apoia o uso da Cannabis no tratamento da COVID longa

Em LIVE do portal Cannabis & Saúde, a médica Marcela Agostinho explicou as causas dos…

2 dias agora