Ciência

Maconha apreendida pela Polícia Federal pode virar remédio no RS

O senador Lasier Martins (Podemos-RS) apresentou ao Ministério da Saúde uma solicitação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) para produzir o medicamentos a partir de maconha apreendida pela Polícia Federal.

Em audiência na sede do ministério com Carlos Henrique Sobral, assessor especial do ministro Marcelo Quiroga, o parlamentar falou da possibilidade legal de extração do óleo para fins medicinais, hoje inacessível para grande parte da população, com posterior incineração da carga pelos agentes. Ele estava acompanhado do reitor da UFRGS, Carlos André Bulhões Mendes.

“Sou radicalmente contra a legalização da maconha. Mas não posso deixar de reconhecer que a Cannabis, que é uma planta, contém uma substância muito valiosa para doenças como epilepsia, Parkinson, autismo, esquizofrenia, entre outras, que é o canabidiol”, destacou o senador.

Na verdade, o THC e outras substâncias presentes nas plantas também possuem propriedades medicinais, como já explicamos aqui no Cannabis & Saúde. Porém, o canabidiol é a substância mais conhecida e explorada pela ciência, além de ter uma legislação mais branda no Brasil e no mundo.

Segundo Lasier Martins, a Faculdade de Agronomia da UFRGS, que possui laboratórios para extração de componentes de plantas, o procurou para propor a iniciativa. 

Lasier Martins ao lado de Carlos Sobral, do Ministério da Saúde, e o reitor da UFRGS, Carlos André Bulhões.

“Se não der certo, cancela-se a experiência.”

A ideia é que as plantas ou até mesmo a droga já em barras apreendidas pela Polícia Federal, com toda fiscalização, já garantida pelo diretor da Polícia Federal em Brasília e pelo Superintendente do RS, possa ser usada na extração e formulação do medicamento. O político citou como exemplos os países de Israel, Inglaterra, Canadá e Chile.

“Após a extração, no RS, o restante da erva será encaminhada aos fornos para incineração, como já é feito hoje, sem qualquer desvio. Porque a Polícia Federal é rigorosa neste trabalho. Todo processo, uma vez aprovado pela Anvisa, onde está agora para autorização, terá acompanhamento da Polícia Federal mediante recibo das quantidades entregues aos laboratórios. Se não der certo, cancela-se a experiência.”

Marcus Bruno

Jornalista especializado no setor de Cannabis; editor do portal Cannabis & Saúde.

Postagens recentes

A Cannabis medicinal no Dia da Campanha Educativa de Combate ao Câncer

Ação realizada neste dia 4 de agosto busca conscientizar a população sobre a importância da…

1 hora agora

LIVE: eficiência do CBD no desempenho esportivo, com Rose Gracie, Dra Jessica Durand e Draculino

Médica especialista em Cannabis e empreendedora da Cannabis e artes marciais nos EUA responderão dúvidas…

23 horas agora

Entourage: pesquisa encontra pistas de como funciona o efeito comitiva

Fitocanabinoides interagem no organismo aumentando em até 14 vezes a concentração de ácido canabidiólico no…

1 dia agora

Clínica de Cannabis medicinal lança jornada esportiva para atletas

Centro de Excelência Canabinoide atenderá amadores e profissionais com equipe multidisciplinar; objetivo é oferecer a…

1 dia agora

Atleta consegue 1ª permissão para uso de Cannabis medicinal nos EUA

Campeão de MMA Elias Theodorou recebeu isenção para uso terapêutico da Cannabis do Estado do…

2 dias agora

“A Cannabis é minha primeira opção”, diz especialista em ortopedia regenerativa

Dr. Wilde Mundy uniu a ortopedia à medicina regenerativa em busca de tratamentos pouco invasivos,…

2 dias agora