Cannabis

Lista de Médicos que Prescrevem Canabidiol Atualizada [2021]

A lista de médicos que prescrevem canabidiol não para de crescer desde a publicação de resolução pela Anvisa, em 2015 e 2017, que retirou o CBD e o THC do rol de substâncias proibidas no Brasil.

A partir destes marcos (2015 e 2017), as instituições sanitárias e governamentais brasileiras têm demonstrado maior sensibilidade à questão da legalização da Cannabis medicinal, ainda que seja necessário avançar mais.

Uma prova disso é o aumento expressivo na quantidade de profissionais de saúde que a indicam em diversos tipos de tratamento.

Vamos conhecer alguns deles a partir de agora, bem como as vantagens em aderir aos canabinoides como recurso terapêutico.

Leia atentamente, afinal, nunca se sabe quando um familiar, um amigo ou você mesmo poderá precisar.

Lista de médicos que prescrevem canabidiol atualizada

Acesse aqui a lista de médicos que prescrevem canabidiol.

Quem pode prescrever canabidiol?

Pela Resolução RDC Nº 3, de 23 de janeiro de 2015, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) finalmente passou a considerar o CBD como uma substância medicinal.

Dessa forma, todo médico pode, se assim desejar, prescrever medicamentos à base desse canabinoide para os seus pacientes.

Com a retirada do canabidiol da relação de entorpecentes, ele passou a figurar na lista C1 da Portaria 344/98, na qual estão as substâncias sujeitas a controle especial.

Mas as conquistas para pacientes e médicos não pararam por aí.

No ano de 2017, a Anvisa aprovou o primeiro registro de medicamento à base de maconha, para pacientes com esclerose múltipla.

Em 2019, a RDC Nº 327 veio para disciplinar o mercado, estabelecendo regras para fabricação e importação de remédios contendo CBD no Brasil.

Nela, também foram determinados os critérios para venda, prescrição, monitoramento, dispensação e fiscalização de produtos de Cannabis para fins medicinais.

Mais recentemente, a RDC Nº 335/2020 trouxe os detalhes exigidos para o processo de importação de medicamentos com canabidiol, facilitando o acesso aos produtos a base de Cannabis.

Assim, o médico segue como o responsável por prescrever o CBD, sendo a sua receita o documento indispensável para realizar a compra ou dar início à importação do fármaco desejado.

Lista de médicos que prescrevem canabidiol: Como prescrever Cannabis ou THC?

O acesso legal aos medicamentos importados contendo CBD e THC, no Brasil, é mediado pela Anvisa.

Ela disponibiliza online o FormSUS, que deve ser preenchido com os seguintes dados:

  • Prescrição médica
  • Laudo ou relatório médico
  • Declaração de responsabilidade
  • Documento de identificação, RG ou CNH, do paciente ou responsável legal
  • Comprovante de residência atual
  • Telefone celular
  • E-mail principal do paciente.

Já a prescrição médica deverá conter:

  • Nome do paciente
  • Nome do produto
  • Posologia
  • Quantidade de frascos necessária para o tratamento
  • Tempo de tratamento, com a quantidade de frascos por ano
  • Data, assinatura e carimbo do médico, com o número de registro no CRM.

Assim que a documentação for submetida à Anvisa e tiver a aprovação da agência, será gerado o Formulário para Importação e uso de Produtos à base de Canabidiol, trazendo o número do protocolo.

Observe que descrevemos neste tópico a prescrição médica dentro do processo de importação.

Recentemente, a Anvisa divulgou uma alteração no código no formulário de importação de produtos a base de Cannabis, código que deve ser corretamente preenchido, leia mais.

No caso de medicamentos com Cannabis comprados em farmácias e drogarias brasileiras, basta o médico preencher a receita de controle especial e o consumidor se dirigir ao estabelecimento.

No entanto, no momento, são apenas quatro os fármacos vendidos em território nacional.

Como ser um médico que prescreve Cannabis medicinal?

Hoje, no Brasil, já são mais de 500 mil profissionais prescritores de CBD – e a lista continua aumentando.

Nesse contexto, o portal Cannabis & Saúde tem como missão ser um canal que conecta pacientes e médicos, facilitando o acesso aos tratamentos com canabinoides.

Por isso, disponibilizamos online um cadastro no qual profissionais generalistas ou especialistas podem oferecer seus serviços sem custos e intermediários.

Basta preencher o formulário com os dados e aguardar o nosso contato para confirmar a inscrição como médico prescritor de canabinoides e ser indicado para consulta com pacientes.

Qual receita é utilizada para o canabidiol?

Como vimos, a Anvisa impõe uma série de exigências para quem pretende ter acesso aos tratamentos com canabinoides.

Uma delas é o próprio receituário, que, no caso do canabidiol, deve ser do tipo B, destinado a situações em que outras opções terapêuticas estejam esgotadas.

Esse formulário conterá também uma numeração fornecida pela Anvisa.

Por sua vez, os fármacos à base de Cannabis medicinal com concentrações acima de 0,2% de THC são ainda mais restritos.

Teoricamente, eles devem ser prescritos exclusivamente para pacientes que, além de terem esgotado todas as alternativas terapêuticas, encontram-se em estágios irreversíveis ou terminais.

Para esses casos, o receituário será do tipo A (Amarela), obtido somente com médicos por intermédio da Vigilância Sanitária, tal como o receituário de morfina.

Finalmente, os interessados em importar o substrato da Cannabis medicinal para fabricação própria deverão fazê-lo com matéria-prima semielaborada.

Logo, a empresa não poderá trazer a planta ou parte dela, já que o seu cultivo e comercialização são proibidos no Brasil.

Por que fazer tratamento com canabidiol?

Além da oferta de profissionais prescritores estar em franca expansão, há outros motivos para aderir aos medicamentos à base de CBD.

Embora a ciência e a comunidade médica não tenham respostas definitivas a respeito da eficácia dessa substância, há indícios suficientes para que ela seja prescrita de forma segura.

Nesse sentido, veremos mais à frente alguns dos estudos que já apontam para um futuro promissor para os canabinoides como recurso terapêutico.

Afora as pesquisas, não podemos deixar de destacar os incontáveis casos de pacientes que só conseguiram alívio para os sintomas de suas doenças quando recorreram ao CBD.

A maioria deles relata benefícios que, com outros tratamentos, jamais foram obtidos.

Alguns deles você conhece a partir de agora.

Poucas contraindicações

O canabidiol interage com o organismo humano via sistema endocanabinoide, no qual ele se conecta aos receptores CB1 e CB2.

A partir disso, pode agir como estimulante ou supressor de certas reações orgânicas, contribuindo para a homeostase, ou seja, o reequilíbrio das funções corporais.

Essa é uma das razões pelas quais o CBD é indicado para quase todas as pessoas, exceção feita apenas para gestantes e indivíduos com sensibilidade a canabinoides em geral.

Raros efeitos adversos

O canabidiol é, além de recomendado para quase todos os perfis de pacientes, uma substância com raros efeitos colaterais.

Como ressalta uma pesquisa realizada por cientistas alemães, o CBD apresenta menos reações adversas do que medicamentos comuns em tratamentos contra epilepsia e distúrbios psiquiátricos.

Entre os poucos casos de pacientes que tiveram efeitos colaterais, foram registrados cansaço, diarreia, alergia e alterações de apetite ou de peso.

Resultados rápidos

Embora os resultados não sejam instantâneos ou em poucas horas na maioria dos casos, em média, os tratamentos com CBD apresentam respostas positivas com relativa rapidez.

Um bom exemplo disso é o do seu Paulo Lima.

Aos 73 anos de idade, sua família introduziu o canabidiol em seu tratamento depois de anos de insucessos com medicamentos convencionais.

Para a surpresa de todos, exatamente 30 dias depois de começar a tomar a nova medicação, ele saiu do estado vegetativo em que se encontrava.

Conheça essa emocionante história de recuperação contra o Alzheimer, contada aqui, no portal Cannabis & Saúde. 

Alternativa para doenças resistentes

Uma das doenças que pode apresentar resistência aos medicamentos comuns é a epilepsia refratária.

A propósito, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece que o canabidiol se destaca principalmente como recurso terapêutico para essa enfermidade em especial.

No entanto, outras condições que não respondem aos tratamentos convencionais podem ser tratadas da mesma forma.

Efeito entourage

O chamado efeito entourage (ou efeito comitiva) é outro benefício que faz do CBD uma opção ainda mais eficaz.

Isso porque ele parte do princípio da sinergia botânica, pelo qual a ação de uma substância é potencializada quando outras estão presentes.

No caso do canabidiol, isso significa que a sua potência aumenta paralelamente à quantidade de substâncias extraídas da planta Cannabis contidas no mesmo produto.

Pode ser usado com outros medicamentos

Além de versátil, outro adjetivo que poderia ser usado para qualificar o CBD é democrático.

Embora ele seja uma alternativa acionada quando as opções tradicionais falham, isso não quer dizer que medicamentos comuns devam ser abolidos.

Muito pelo contrário: o que não faltam são casos em que o sucesso no tratamento é creditado à interação do CBD com outros tipos de fármacos.

Ainda que o risco de efeitos adversos seja maior por conta dessa interação, em boa parte dos eventos, o que se verifica é que o canabidiol exerce uma ação segura.

Quais são as doenças mais comuns tratadas com canabidiol?

Não é só a lista de médicos que prescrevem canabidiol que não para de crescer.

Afinal, a pesquisa sobre os canabinoides está a todo vapor e, de tempos em tempos, surgem novos estudos que sugerem a eficácia dessa substância em diversos tratamentos.

Na maioria dos casos, os trabalhos estão bastante avançados, com evidências contundentes a respeito da efetividade do CBD ao curar ou controlar enfermidades e condições, algumas raras.

Veja algumas delas na sequência.

Epilepsia

De acordo com a OMS, é no tratamento da epilepsia que a Cannabis medicinal se mostra mais promissora.

As pesquisas apontam nessa direção, enquanto estudos de caso reforçam ainda mais o protagonismo do canabidiol no combate a essa doença que afeta o sistema nervoso.

O CBD é tão poderoso ao tratar da epilepsia que vem sendo utilizado com sucesso até mesmo nos nossos amigos de quatro patas, os cães e gatos.

E se você quiser saber ainda mais, não deixe de baixar o estudo de caso em que documentamos a melhoria neurológica com Cannabis medicinal em um paciente com epilepsia.

Câncer

Já é relativamente conhecida a eficácia do CBD nos cuidados paliativos em pessoas com câncer.

No entanto, ele já vem sendo estudado não só para essa finalidade, mas como uma potencial substância anticancerígena.

Por isso, trata-se de uma esperança para pacientes que estão em estágios mais avançados da doença, como no câncer de pâncreas, um dos mais difíceis de detectar.

Parkinson

Segundo a Parkinson Foundation, cerca de 10 milhões de indivíduos em todo o mundo sofrem de Parkinson, uma enfermidade que leva à degeneração de parte do cérebro.

No Brasil, estima-se que mais de 200 mil pessoas padeçam desse mal que, embora incurável, pode ser tratável e, se bem conduzido, faz com que os pacientes levem uma vida normal.

Com a Cannabis medicinal, os processos neurodegenerativos associados à doença podem ser controlados e, assim, os sintomas motores e cognitivos tendem a desaparecer.

Foi o caso de Terezinha Pacheco, que, sem o CBD, sofria com pelo menos três crises convulsivas por dia, fora os tremores constantes.

A partir do momento em que aderiu ao canabidiol, a sua vida mudou e, hoje, ela não tem mais convulsões e os seus tremores foram reduzidos.

Alzheimer

Tal como o Parkinson, o Alzheimer afeta o sistema nervoso central, causando graves prejuízos motores e de cognição.

A diferença é que, neste caso, a memória é a função mais prejudicada, embora a doença também leve a perdas físicas severas.

Nas situações em que a medicação tradicional não surte efeito, como os fármacos donepezila, memantina e rivastigmina, o CBD desponta como uma alternativa segura.

Autismo

O transtorno do espectro autista (TEA) é ainda um desafio para psiquiatras, pediatras e psicólogos.

Afinal, a doença nunca se manifesta da mesma forma em dois indivíduos e, em alguns casos, é bastante difícil de ser diagnosticada.

Nesse sentido, o CBD pode ser a melhor alternativa para dar qualidade de vida às crianças – e aos seus pais – que sofrem com a condição, como destaca o psiquiatra Vinicius Barbosa, referência no assunto.

Dependência Química

A Cannabis medicinal pode ser a saída para quem é viciado em drogas, inclusive a própria maconha.

É o que diz uma das autoridades no tema, o Dr. Lauro Pontes, em uma entrevista exclusiva para o portal Cannabis & Saúde.

Ele enfatiza: “um óleo integral rico em CBD com baixo teor de THC pode ajudar muito na recuperação de um adicto”.

Esclerose múltipla

Outra doença que afeta o sistema nervoso é a esclerose múltipla, que pode incapacitar e levar à morte se não for corretamente tratada.

Trata-se de uma condição autoimune, na qual as defesas do organismo atacam o sistema nervoso, destruindo a bainha de mielina que envolve parte dos neurônios.

Você viu, aqui no portal Cannabis & Saúde, a emocionante trajetória do designer Gilberto Castro.

De desenganado pelos médicos, ele passou a ter uma vida normal depois de cultivar Cannabis para fabricar seus próprios óleos de CBD.

Fibromialgia

Quem sofre de fibromialgia tem que lidar com dores constantes pelo corpo.

Sem tratamento, articulações como joelhos, cotovelos e coluna vertebral passam a ser fonte permanente de dor, impedindo a pessoa de realizar até mesmo simples atividades.

O CBD já vem sendo utilizado com sucesso no cuidado dessa doença, que afeta sobretudo mulheres, com resultados bastante satisfatórios.

Que o diga a artista plástica Sueli Bogomoltz, que, no terceiro dia tomando um óleo full spectrum, passou a sentir “apenas sua cabeça”, tamanha a leveza que experimentou.

Evidências para a eficácia do tratamento com canabidiol

Veja abaixo alguns dos principais estudos que atestam a eficácia do CBD nos mais variados tratamentos:

Como conseguir canabidiol no Brasil?

Para comprar medicamentos à base de CBD, é preciso seguir os trâmites determinados pela Anvisa.

Primeiramente, o paciente deve obter a receita médica e, em seguida, dar entrada no pedido pelo site do órgão de vigilância sanitária.

Se a documentação for aprovada, a Anvisa concede a autorização em cerca de 10 dias, sempre observando as restrições de só comprar remédios administrados via oral ou nasal.

Para conhecer todos os detalhes do processo de compra, acesse nosso artigo exclusivo!

Agende sua consulta com ajuda do portal Cannabis & Saúde

A fim de facilitar ainda mais a vida de quem precisa de soluções urgentes, o portal Cannabis & Saúde disponibiliza uma área de marcação de consultas online.

Basta escolher na lista de médicos que prescrevem canabidiol o profissional mais próximo e agendar a consulta com rapidez e comodidade.

Qual é o preço do canabidiol?

Até o momento, há somente quatro medicamentos contendo CBD à venda no Brasil.

Três deles, produzido pela farmacêutica Prati-Donaduzzi, o valor mais alto está em torno de R$ 2,5 mil, podendo ser comprado em valor promocional ligeiramente inferior.

A outra opção é o Mevatyl, da 4Bio, com o valor cerca de R$ 3 mil.

Os altos preços se explicam pela necessidade de importar a matéria-prima para a sua produção, já que o cultivo de Cannabis é proibido no Brasil.

Espera-se que, em breve, essa dificuldade seja superada com a aprovação de leis federais que autorizem o plantio para atender às demandas medicinais.

A maior esperança vem do projeto de lei PL 399/15, em tramitação na Câmara dos Deputados.

Seu texto prevê que empresas farmacêuticas e de pesquisa possam realizar o plantio desde que comprovada a eficácia terapêutica nos casos de indicação de seu uso, além de contar com autorização da Anvisa.

Conclusão

Tudo leva a crer que o mercado de Cannabis medicinal no Brasil e no mundo cresça e se desenvolva rapidamente.

Dessa maneira, espera-se que a lista de médicos que prescrevem canabidiol continue também aumentando, o que é bom para todos.

Profissionais ganham com mais pacientes para atender, enquanto as pessoas que precisam de tratamento têm uma oferta maior de especialistas em CBD.

Esteja sempre a par das últimas notícias sobre Cannabis medicinal acompanhando os artigos publicados aqui, no portal Cannabis & Saúde.

Redação Cannabis & Saúde

Postagens recentes

A Cannabis medicinal no Dia da Campanha Educativa de Combate ao Câncer

Ação realizada neste dia 4 de agosto busca conscientizar a população sobre a importância da…

2 horas agora

LIVE: eficiência do CBD no desempenho esportivo, com Rose Gracie, Dra Jessica Durand e Draculino

Médica especialista em Cannabis e empreendedora da Cannabis e artes marciais nos EUA responderão dúvidas…

24 horas agora

Entourage: pesquisa encontra pistas de como funciona o efeito comitiva

Fitocanabinoides interagem no organismo aumentando em até 14 vezes a concentração de ácido canabidiólico no…

1 dia agora

Clínica de Cannabis medicinal lança jornada esportiva para atletas

Centro de Excelência Canabinoide atenderá amadores e profissionais com equipe multidisciplinar; objetivo é oferecer a…

1 dia agora

Atleta consegue 1ª permissão para uso de Cannabis medicinal nos EUA

Campeão de MMA Elias Theodorou recebeu isenção para uso terapêutico da Cannabis do Estado do…

2 dias agora

“A Cannabis é minha primeira opção”, diz especialista em ortopedia regenerativa

Dr. Wilde Mundy uniu a ortopedia à medicina regenerativa em busca de tratamentos pouco invasivos,…

2 dias agora