Destaques

Cannabis traz benefícios para principais sintomas do câncer, diz estudo

A pesquisa acompanhou pacientes por seis meses durante o tratamento com Cannabis medicinal, com melhora em sintomas como dor e ansiedade

Vencer a batalha contra o câncer e a qualidade de vida dos pacientes estão diretamente relacionados. Tanto a doença quanto o tratamento carregam sintomas que podem levar à piora do prognóstico. Dor, ansiedade, depressão, insônia, incapacidade física e disfunções sexuais são algumas das causas mais fundamentais de sofrimento dos pacientes oncológicos durante as terapias.

Embora bem conhecidas e documentadas, ainda não há tratamento ideal para todas essas comorbidades. A dor, um dos mais debilitantes sintomas, é tratada principalmente com analgésicos opioides, que, por sua vez, traz sérios efeitos colaterais e pode conduzir ao vício e overdose. A maioria dos oncologistas percebe o tratamento com opioides como perigoso e que terapias alternativas são necessárias.

Um substituto promissor para medicamentos à base de opioides é a Cannabis medicinal. No entanto, há uma lacuna de conhecimento no estudo da Cannabis, especialmente para o tratamento da dor relacionada ao câncer, com estudos que levam a uma recomendação fraca para a utilização de canabinoides.

O estudo sobre os sintomas do câncer

Em Israel, os regulamentos do Ministério da Saúde permitem a emissão de uma licença de Cannabis medicinal para tratar pacientes com câncer em fase paliativa e pacientes com câncer com efeitos adversos relacionados ao tratamento.

O oncologista emissor prescreve então a dose de Cannabis (gramas por mês), via de administração e as concentrações de canabidiol (CBD) e THC. Duas vias de consumo de são aprovadas: inflorescências (para fumar ou inalar) e/ou extratos de óleo (para uso sublingual). As contraindicações oficiais para MC em Israel foram gravidez, lactação e diagnóstico psicótico anterior ou história familiar de doença psicótica.

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Israel Technion acompanharam um grupo de 324 pacientes oncológicos por seis meses e publicaram recentemente os resultados do estudo na publicação científica Frontiers in Pain Research.

A maioria dos pacientes ( n = 154, 48%) foi categorizada como câncer em estágio IV. A quimioterapia foi o protocolo de tratamento atual mais prevalente ( n = 179, 55%). O principal achado do estudo atual é que a maioria dos sintomas comórbidos do câncer melhorou significativamente durante os seis meses de tratamento do Cannabis medicinal.

“Muitas das medidas que melhoraram estão associadas à melhora da qualidade de vida, o que pode sugerir que parte do efeito do tratamento na intensidade da dor foi indireto”, escreveram os pesquisadores.

“Estudos têm demonstrado que a qualidade de vida em pacientes que sofrem de uma doença grave, como o câncer, desempenha um papel importante na adesão e sucesso do tratamento”, continua.

“Além disso, o efeito multifatorial nas comorbidades da dor crônica por medidas como qualidade de vida, incapacidade, sono, ansiedade e outros foram previamente sugeridos para afetar indiretamente a redução observada na intensidade da dor.”

No estudo, quase metade da amostra interrompeu todos os medicamentos analgésicos após seis meses de tratamento com MC. “Uma explicação para isso poderia ser que Cannabis medicinal constitui um analgésico de substituição. Outra explicação é que a doença dos pacientes que sobreviveram aos 6 meses de tratamento com MC foi mais branda; eles tinham menos comorbidades e também poderiam estar livres de câncer no desfecho.”

Conclusão

“Esta coorte prospectiva, abrangente e em larga escala demonstrou uma melhora estatística geral leve a modesta de longo prazo de todas as medidas investigadas, incluindo dor, sintomas associados e, mais importante, redução no uso de opioides (e outros analgésicos)”, finalizaram.

“Parece que o tratamento com Cannabis medicinal é seguro para pacientes oncológicos, mas sua eficácia e relevância clínica podem ser limitadas. Os oncologistas devem considerar cuidadosamente os possíveis benefícios do tratamento com Cannabis medicinal para seus pacientes antes de prescrevê-lo.”

Agende sua consulta

No Brasil, para ter acesso ao tratamento com Cannabis medicinal, o primeiro passo é marcar uma consulta com um médico prescritor.

Seja para pacientes oncológicos ou com qualquer uma das indicações para uso do medicamento de Cannabis, na plataforma de agendamento do portal Cannabis & Saúde você encontra mais de 150 médicos com diversas especialidades preparados para te acompanhar durante o tratamento.

Acesse agora e agende sua consulta!

Felipe Floresti

Editor, repórter e jornalista especializado em Cannabis Medicinal

Postagens recentes

Melhores momentos da live com o Dr. Vinícius Mesquita

Selecionamos aqui nesta matéria os melhores momentos da live de ontem com o Dr. Vinícius…

14 horas agora

Cannabis Comestível: que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio

A frase foi dita pelo médico e considerado “pai da medicina” Hipócrates, mas também podemos…

15 horas agora

“Cannabis é parte medicamentosa importante no tratamento odontológico”

O cirurgião-dentista José Muniz fala sobre a aplicação da Cannabis e da luta para que…

18 horas agora

Inovação, Cannabis e pesquisa científica: conheça o lab da UFSC

Um inovador laboratório de pesquisa estuda os efeitos da Cannabis em atletas e lançou há…

20 horas agora

Estudo identifica que CBD reduz crescimento do câncer de próstata

Em estudo realizado pela Associação Americana de Pesquisa de Câncer (AACR), os cientistas sul-africanos Lesetja…

2 dias agora

ONU: pandemia de Covid-19 e regulamentações aumentaram consumo de Cannabis no mundo

Segundo o Relatório Mundial sobre Drogas do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime de…

2 dias agora