Destaques

Cannabis ou Melatonina: Qual é melhor para distúrbios de sono?

Para muita gente, dormir é um grande desafio. Nós analisamos algumas das principais opções de tratamento para te ajudar na hora de decidir

distúrbio de sono é um problema global. Segundo a OMS, 40% da população sofre as consequências com isso. Se identificou com a situação? Ela interfere no desempenho do trabalho, relações pessoais e na qualidade de vida. Diante desse contexto, a Cannabis medicinal e a melatonina surgem como alternativas para contornar o problema.

Afinal, as consequências do distúrbio do sono devem ser levadas a sério para que elas não se agravem. Infelizmente, os hábitos de vida moderna favorecem a perturbação do sono. Isso inclui uso excessivo de eletrônicos antes de dormir, estresse, alimentação pesada de noite etc.

Assim, reverter a situação e fugir de distúrbio de sono pode ser desafiante. Mas ignorar o problema é ainda pior, já que isso contribui para o aparecimento de problemas cardiovasculares, diabetes, perturbação de humor etc.

Então, quer saber como controlar o distúrbio de sono? Continue a leitura e entenda o papel da Cannabis e Melatonina nesse aspecto e qual opção é a mais indicada!

O que é a melatonina?

Primeiro, é indispensável entender a definição de melatonina. Assim, saiba que ela corresponde a um hormônio produzido pelo próprio corpo, mais especificamente pela glândula pineal, existente em nosso cérebro.

Ela é liberada quando a luz natural diminui e começa a anoitecer. Nas primeiras horas da manhã, a melatonina é reduzida, o que se relaciona com a queda no nível do sono. Então, quando ocorre uma desregulação nesse hormônio, é comum que surjam problemas para dormir.

É por isso que a recomendação dos profissionais de saúde é que as pessoas não troquem o dia pela noite. Isto é, o horário de dormir deve ser respeitado e mantido a noite. Enquanto as demais demandas precisam ser realizadas na parte diurna.

Por esse motivo, a melatonina também pode ser absorvida na forma de suplemento alimentar, sejam em formulações sintéticas ou naturais, que imitam os efeitos do hormônio. Desse modo, a dificuldade na hora de dormir é solucionada, certo? Não necessariamente. Nem sempre a solução parte da melatonina, já que o distúrbio pode ter relação comportamental, por exemplo.

Quando a melatonina ajuda a dormir melhor?

Como foi possível notar, a melatonina pode ser uma aliada do sono e ajudar os indivíduos a dormirem melhor. Entretanto, ela não é indicada em qualquer circunstância. Afinal, esse suplemento é voltado para distúrbios de sono do ritmo circadiano.

Esse ritmo corresponde a mudança no ciclo biológico que ocorre com qualquer pessoa diariamente durante as 24 horas. Por exemplo, normalmente, às 2h é comum que ocorra o sono profundo, por volta das 7h a produção da melatonina começa a encerrar etc.

Entretanto, como visto, algumas pessoas não conseguem seguir esse ritmo. É o caso de quem trabalha exclusivamente à noite, pessoas mais velhas que tem o nível de melatonina naturalmente reduzido ou qualquer outra que tem um ciclo diferente no relógio biológico. Logo, a melatonina contribui para regular esse ciclo.

De todo modo, é importante deixar claro novamente que a melatonina não é útil para tratar todo quadro de insônia. Então, é necessário entender cada caso e montar uma estratégia de tratamento específica.

Qual é a dosagem ideal de melatonina?

Outra questão importante para ser analisada ao tomar melatonina é a dosagem adequada, que também varia de acordo com cada indivíduo. Mas geralmente, a recomendação é que a dosagem fique entre 0,3 a 1,0 mg, segundo pesquisas do MIT.

Entretanto, doses comerciais da melatonina podem conter mais do que o necessário para ajudar no distúrbio do sono. Nesse sentido, é preciso redobrar os cuidados para os efeitos colaterais que esse excesso pode trazer. É o caso de dores de cabeça, tontura, náuseas e pesadelos.

Naturalmente, esses efeitos colaterais de altas doses da melatonina não são benéficos para a qualidade do sono a médio e longo prazo. Ainda assim, é válido mencionar que esse hormônio no formato de suplemento é útil para ajudar algumas pessoas a dormirem melhor em alguns momentos do dia.

Como a melatonina ajuda quem sofre de jetlag?

Você já reparou que a melatonina é útil em situações específicas. Uma delas é o jetlag, que consiste no distúrbio momentâneo do sono, o que desalinha o ciclo circadiano do indivíduo. Isso é comum em viagens com fuso horário diferente, o que ‘’confunde’’ o relógio biológico. Outros problemas relacionados ao jetlag é a fadiga e baixa concentração.

Para controlar esses efeitos, a melatonina pode ser um suplemento alimentar bem-vindo. Isso porque ela desativa os neurônios cerebrais que nos mantêm acordados e alerta. Logo, ao ingerir esse item, é possível relaxar o corpo e contribuir com o sono, mesmo que o seu relógio biológico entende ser o momento de ficar acordado.

Assim, o indivíduo pode conquistar um período extra de sono de maneira que o organismo não poderia sem esse tipo de ajuda. Afinal, a produção natural de melatonina foi insuficiente. Além de quem sofre de jetlag, outros grupos podem ser contemplados com esse produto. É o caso de muitos adolescentes e jovens adultos, pessoas acima dos 50 anos de idade e muitas outras.

O que é a Cannabis medicinal?

Como foi possível notar, a melatonina é importante para alguns casos de distúrbio de sono, mas não é útil para todos eles. Logo, é necessário contar com outras alternativas para preencher essa lacuna. Nesse sentido, a Cannabis medicinal entra como uma possível solução.

Ela consiste em uma planta presente em diferentes regiões, principalmente nas mais ensolaradas. O seu uso pode ser tanto recreativo quanto medicinal. No primeiro caso, os efeitos psicoativos são os comuns e desejados pelos usuários, mas ele não é o mais indicado tratar distúrbios.

O outro uso da Cannabis é o medicinal, que já é conhecido desde o século XIX e utilizado por diferentes civilizações ao longo de todo planeta. Nesse caso, os benefícios terapêuticos são atribuídos as centenas de substâncias químicas presentes na planta, como os canabinoides. Um dos principais deles é o CBD, ou canabidiol.

Como a Cannabis ajuda a dormir melhor?

Conforme mencionado, um dos benefícios medicinais da Cannabis é no distúrbio do sono. Nesse caso, um de seus principais canabinoides, o CBD, se destaca. Uma das explicações mais frequentes para isso é que ele atua também em transtornos psiquiátricos, como ansiedade, estresse e depressão.

Esses problemas podem estar associado a insônia e outros distúrbios de sono. Assim, as propriedades ansiolítica e sedativa da Cannabis contribuem para o relaxamento do corpo e consequentemente, na hora de dormir.

Por outro lado, é preciso reforçar que esses benefícios costumam ser percebidos, muitas vezes, quando o CBD é isolado do THC, outro canabinoide presente na Cannabis. Esse último é o responsável pelas alterações cognitivas da planta, comum durante o fumo, e que podem prejudicar o sono.

Quais são os outros benefícios da Cannabis medicinal?

Felizmente, os benefícios dessa planta medicinal não se restringem aos mencionados. O CBD, assim como muitos dos outros canabinoides, contém propriedades terapêuticas em outros aspectos. É o caso do alívio de dores crônicas, como artrite e artrose, patologias que desgastam a cartilagem do corpo.

Normalmente, os médicos passam medicamentos convencionais para o tratamento desses problemas. No entanto, nem sempre eles atenuam o problema como o almejado. E ainda, podem oferecer diversos efeitos colaterais, como dor de cabeça, náuseas e lesões na pele. Então, a Cannabis entra como um cuidado complementar e com menos efeitos colaterais.

Caso contrário, a persistência das dores poderia causar incômodos para além do físico. É o caso do maior risco para depressão, ansiedade e estresse. Como visto, a Cannabis medicinal também é útil para o tratamento desses quadros. É o que mostram estudos realizados e publicados na revista Frontiers in Psychiatry.

Além disso, outras patologias neurológicas também podem ser controladas com auxílio da Cannabis. Um exemplo delas é esclerose múltipla, cujo tratamento tradicional costuma se tornar resistente com o tempo, o que diminui a resposta medicamentosa. E ainda, a epilepsia grave, que causa convulsões e leva a internação frequente de muitos pacientes.

É seguro misturar Cannabis com melatonina?

Diante dos benefícios apresentados da Cannabis e melatonina para o distúrbio de sono, é natural se perguntar sobre a possibilitar de misturar os dois itens. Então, já adiantamos ser indispensável consultar o médico antes de tomar qualquer decisão, principalmente porque não existem estudos avançados com essa resposta.

De qualquer maneira, o que se sabe até o momento é que ambos elementos são úteis para aumentar o sono. Logo, a mistura tende a tornar o indivíduo mais sonolento. No entanto, isso não é necessariamente positivo, já que pode trazer feitos colaterais. Os mais comuns são:

  • boca seca;
  • euforia;
  • tontura;
  • vômito;
  • náuseas;
  • confusão;
  • perda de equilíbrio;
  • dor de cabeça;
  • sonolência;
  • consciência reduzida.

Além disso, também é preciso deixar claro que misturar o suplemento de melatonina com álcool também tem consequências. Isso envolve o surgimento de efeitos colaterais e piora na qualidade do sono, por exemplo.

Afinal, qual é a melhor para o distúrbio do sono: melatonina x Cannabis?

Você reparou ao longo da leitura que a melatonina e a Cannabis são bem-vindas no tratamento do distúrbio do sono, cada uma com suas particularidades. No caso do uso da Cannabis, é possível que ela aumente naturalmente os níveis naturais de melatonina, o que ajuda a regular o ciclo circadiano.

Além disso, o THC presente na Cannabis também é associado a sedação e a sonolência. Isso potencializa os efeitos da melatonina produzida naturalmente e pode tornar dispensável o uso de suplementação alimentar desse hormônio.

Entretanto, o uso da Cannabis medicinal para dormir exige atenção. Estudos apontam que o uso ocasional dessa substância, como duas vezes na semana, traz resultados mais positivos do que o uso diário. Então, fica nítido que os benefícios da Cannabis no distúrbio do sono exigem equilíbrio e cuidado para evitar resultados contrários.

Outra informação importante sobre o assunto é que a melatonina funciona melhor a curto e médio prazo do que por muito tempo. Isso porque não existem evidências, no momento, da eficácia dela ao longo prazo. Além disso, o uso prolongado também pode resultar em muitos efeitos colaterais. Por outro lado, não existe contra recomendação da Cannabis por muito tempo.

A situação muda caso o usuário tenha apneia obstrutiva do sono (AOS), em que a respiração é bloqueada por curtos períodos durante o sono. Nesse caso, a Cannabis medicinal pode não ser o melhor tratamento.

Como iniciar um tratamento com Cannabis?

Após a leitura dos tópicos, você reparou que a Cannabis medicinal pode ser superior a melatonina ao tratar distúrbios do sono. Assim, se deseja iniciar um tratamento com essa substância, saiba que o primeiro passo é procurar um médico prescritor da Cannabis.

Ele deve fornecer uma receita médica, caso ele decida que a planta é indicada para o seu caso. Se o seu interesse for misturar a Cannabis e melatonina para potencializar os efeitos, a ajuda médica é ainda mais importante. Principalmente para grávidas, paciente amamentando, pessoas epiléticas e com outras condições médicas.

Em alguns casos, o distúrbio de sono pode ser tratado sem necessidade de produtos ou medicamentos, apenas com mudanças de hábito. Seja como for, o médico é o mais indicado para orientação. Nesse sentido, se ela envolver a Cannabis, saiba que esse tratamento é menos burocrático do que muitos imaginam.

Afinal, desde 2019 o uso medicinal da planta foi aprovado pela Anvisa. Logo, qualquer farmácia que cumpra os requisitos de vigilância sanitária pode vender a Cannabis mediante apresentação de uma prescrição médica. Anteriormente, esse uso exigia autorização para importação do produto, o que limitava o acesso e elevava o tempo de espera para o recebimento do mesmo.

Então, entendeu as principais diferenças entre a Cannabis medicinal e a melatonina no tratamento de distúrbio do sono? O uso responsável desses produtos pode melhorar o seu sono e consequentemente, a sua qualidade de vida. Afinal, noites mal dormidas prejudicam diversos aspectos da vida pessoal e profissional.

Deseja entrar em contato com um médico prescritor de Cannabis para iniciar o tratamento? Acesse nossa plataforma e agende uma consulta com algum dos contatos disponíveis!

Felipe Floresti

Editor, repórter e jornalista especializado em Cannabis Medicinal

Postagens recentes

Live imperdível sobre o que você precisa saber para ter acesso à Cannabis medicinal

Anote na agenda e inscreva-se aqui: quarta-feira, dia 25, às 19h, realizaremos a live “Acesso…

30 minutos agora

Meditação: Como realizar com auxílio de Canabidiol?

Você já tentou fazer meditação alguma vez na sua vida e não conseguiu? Ou simplesmente…

2 dias agora

“Falta boa vontade política para a pauta Cannabis avançar”, avalia Grass

Promovido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal, o 1° Seminário sobre a Cannabis Medicinal e…

3 dias agora

Remédio para estresse: o canabidiol como alternativa no tratamento

Você está se sentindo estressado atualmente? Como você se sente ao pensar no seu trabalho…

3 dias agora

“Regulamentar as drogas é uma forma de combate à violência”

Pesquisador e professor da Fiocruz, o psiquiatra Marco Aurélio Jorge fala sobre sua experiência como…

3 dias agora

Universidade busca voluntários para estudo sobre CBD e enxaqueca

A pesquisa, inédita no Brasil, está recrutando voluntários para saber sobre o uso de medicamentos…

3 dias agora