Categorias: Ciência

Brasil integra rede de 8 países que pesquisam Cannabis medicinal

Pesquisadores formaram rede acadêmica iberoamericana CannaLatan, que compartilha estudos terapêuticos dos canabinoides em doenças neurodegenerativas e neuropsiquiátricas

Mais de 60 pesquisadores de oito países, incluindo o Brasil, iniciaram uma investigação científica sobre os efeitos medicinais dos canabinoides em doenças neuropsiquiátricas e neurodegenerativas. Argentina, Bolívia, Costa Rica, Espanha, México, Portugal, Uruguai e o nosso país formaram a rede acadêmica CannaLatan. A iniciativa conta com grupos de pesquisa básica e clínica, além de empresas farmacêuticas especializadas.

A rede será coordenada pelo Instituto de Neuroquímica da Universidade Complutense de Madrid e terá a participação da USP, com a liderança do professor Francisco Silveira Guimarães, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP).

Em entrevista à Agência Fapesp, Guimarães destacou que o Brasil é pioneiro no estudo do canabidiol, assunto iniciado 30 anos atrás quando ainda havia muito preconceito com a planta.

O grupo multidisciplinar da CannaLatan também conta com o apoio do Programa Iberoamericano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento (Cyted) criado para cooperação de temas de ciência, tecnologia e inovação entre governos dos países envolvidos.

Objetivos da rede

  • Estudo dos efeitos de canabinoides em modelos pré-clínicos de doenças neurodegenerativas (por exemplo, Alzheimer, Huntington e Parkinson)
  • Estudos de caracterização genética do sistema endocanabinoide em doenças neurodegenerativas e psiquiátricas
  • Desenvolvimento de extratos padronizados de fitocanabinoides e desenvolvimento de novas moléculas de canabinoides
  • Promoção de pesquisas em neurobiologia e farmacologia nas instituições participantes, formação de pesquisadores e desenvolvimento profissional
  • Divulgação científica das pesquisas para a sociedade e formação de profissionais de ciências da vida e da saúde interessados ​​no tema

Aa atividades da CannaLatan se iniciaram com a divulgação do estudo Plastic and Neuroprotective Mechanisms Involved in the Therapeutic Effects of Cannabidiol in Psychiatric Disorders, do grupo brasileiro, publicado na revista científica Frontiers in Pharmacology.

Integram o grupo brasileiro os pesquisadores Alline Cristina de Campos, Rubia Maria Monteiro Weffort de Oliveira, Felipe Villela Gomes, todos da FMRP, além de Elaine Aparecida Del Bel Belluz Guimarães, da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp), e Sâmia Regiane Lourenço Joca, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP).

Procurando por um médico prescritor de cannabis medicinal? Clique aqui temos grandes nomes da medicina canabinoide para indicar.
Redação Cannabis & Saúde

Postagens recentes

A norte-americana dra. Genester Wilson-King foi atração do último dia do Medical Cannabis Summit

Ginecologista, obstetra e especialista no gerenciamento da idade, Wilson-King explicou os benefícios da Cannabis para…

2 dias agora

Capoeirista que fraturou a perna em acidente volta a gingar com Cannabis

No Medical Cannabis Summit, ortopedista Dr. Jimmy falou sobre Cannabis na traumatologia, controle de dor…

2 dias agora

Oncologista comenta o uso da Cannabis medicinal no tratamento do câncer

Oncologista especialista em cânceres do sistema gastrointestinal Renata D’Alpino explica como utiliza a prescrição de…

2 dias agora

“Dormimos uma noite inteira pela 1ª vez em 5 anos”, lembra Katiele Fischer

No 4º dia do Medical Cannabis Summit, a primeira mãe autorizada a importar canabidiol no…

5 dias agora

“Estou vendo o renascimento dela”, diz irmã de paciente com epilepsia

Luciana Fernandes sofre com convulsões há 36 anos. Com a Cannabis, sua família acompanha o…

6 dias agora

Deputados aprovam urgência para PL que prevê Cannabis no SUS em SP

Durante votação, Marina Helou emocionou colegas com relato do tratamento da mãe, com câncer, que…

7 dias agora