Categorias: CannabisDestaques

As vantagens dos produtos comestíveis de Cannabis

No exterior, onde o acesso à Cannabis é mais permissivo, dispensários vendem cookies, balas, azeites e café com componentes da planta

Adicionar a Cannabis ao cardápio traz muitas vantagens, desde que o consumo siga alguns cuidados. Assim, é possível desfrutar com prazer de chicletes, cookies, barras, balas, chocolates, azeite e manteiga (que podem ser usados para cozinhar doces ou salgados). Estes são alguns dos produtos que podem ser encontrados em estados americanos como o Colorado e em países como Canadá e Uruguai, que permitem o uso de Cannabis para produção de comestíveis.

Muitos destes produtos contém THC, que é a parte da maconha que dá o “barato”. Outros contém CBD, o composto sem efeito psicoativo, que é frequentemente usado para tratamentos medicinais.

As vantagens práticas para uso da Cannabis em alimentos são muitas: o consumo se torna mais discreto, por não envolver o cheiro característico da maconha, e por isso pode ser consumido a qualquer hora. Também não tem o sabor característico da Cannabis fumada, e não agride os pulmões – fator especialmente importante em pacientes com câncer de pulmão, por exemplo.

Leia também: Semente de Cannabis – moda ou alimento funcional?

Os efeitos psicoativos do THC em consumíveis são os mesmos da inalada: relaxamento, alívio do estresse, apetite e melhora do humor. A diferença está no tempo da chegada do efeito e na duração deste efeito.

E é aí que está o maior risco do consumo de comestíveis para faz uso adulto. Como o efeito pode demorar de 30 minutos a duas horas para acontecer, algumas pessoas acabam comendo mais do que a quantidade adequada, o que pode causar diversos problemas de saúde. Além disso, costuma ser mais duradouro, o que torna os comestíveis, assim como os inaláveis, desaconselháveis para quem vai dirigir, ou fazer alguma atividade que exija concentração e precisão.

Para uso em tratamentos médicos (com CBD), os comestíveis são especialmente interessantes. Assim como os comestíveis com THC, seu efeito demora mais para acontecer, mas, quando acontece, é muito mais duradouro. Existem comestíveis exclusivamente para tratamentos (só com CBD), e os mistos, que contém ambos CBD e THC, em dosagens das mais variadas.

O importante é sempre atentar para a quantidade consumida e lembrar que os efeitos demoram para acontecer. Para iniciantes, o indicado é começar com uma dosagem baixa de THC, de 5 a 10mg, e não consumir mais em até 4 horas.

Procurando por um médico prescritor de cannabis medicinal? Clique aqui temos grandes nomes da medicina canabinoide para indicar.

Redação Cannabis & Saúde

Postagens recentes

Capoeirista que fraturou a perna em acidente volta a gingar com Cannabis

No Medical Cannabis Summit, ortopedista Dr. Jimmy falou sobre Cannabis na traumatologia, controle de dor…

20 horas agora

Oncologista comenta o uso da Cannabis medicinal no tratamento do câncer

Oncologista especialista em cânceres do sistema gastrointestinal Renata D’Alpino explica como utiliza a prescrição de…

21 horas agora

“Dormimos uma noite inteira pela 1ª vez em 5 anos”, lembra Katiele Fischer

No 4º dia do Medical Cannabis Summit, a primeira mãe autorizada a importar canabidiol no…

4 dias agora

“Estou vendo o renascimento dela”, diz irmã de paciente com epilepsia

Luciana Fernandes sofre com convulsões há 36 anos. Com a Cannabis, sua família acompanha o…

4 dias agora

Deputados aprovam urgência para PL que prevê Cannabis no SUS em SP

Durante votação, Marina Helou emocionou colegas com relato do tratamento da mãe, com câncer, que…

5 dias agora

“A Cannabis pode ser uma porta de saída para o vício”, diz Peter Grinspoon

Com ampla experiência no tratamento e recuperação de usuários de drogas, incluindo a própria, o…

6 dias agora